Filosofia no Século XXI

A Filosofia no Século XXI

O Cérebro

É básico do básico. Você pode nunca ter parado para pensar nisto, o que é um sério é problema e, certamente, carregou você até aqui. O caminho da verdade é a filosofia, e a filosofia precisa do cérebro para te ajudar a pensar. Qualquer que seja o assunto, se exige o pensar e fazer, te que usar o cérebro, se exige o pensar, também usa o cérebro e dá a você o direito de filosofar.

De forma ampla, temos dois hemisférios cerebrais. Existe muita lenda sobre este pequeno órgão dos seres humanos. Mas existem muitas verdades que são ocultas, e idiotas costumam dizer que: “… não me preocupo com isto …”, ou costumam trollar (tá na moda o termo !) dizendo que “… isto é a coisa mais importante das menos importantes …”.

O hemisfério direito serve para coisas ditas racionais: escrever, pensar logicamente, raciocinar e uma parte de música relacionada ao ritmo. O esquerdo trata da intuição, emoção, imaginação, criatividade e a parte musical relacionada às melodias. Um dos motivos que, instintivamente, gosto de todos os tipos de música. Exercita os dois lados do cérebro.

A filosofia abarca várias destas funções. Pensadores foram descobrindo que ética, raciocínio, estética e outros atributos das pessoas, exercitam todas as partes do cérebro. E quem acha que “liga” uma função e desliga outra, não tem a mínima ideia do que acontece.

Cérebro não desliga e fuja de quem zomba da filosofia.

Filosofia

Tentar falar de filosofia é igual a escrever ou falar sobre singularidade tecnológica; ninguém entende nada ou nem prestam atenção . Anteriormente, a filosofia mudou o mundo e o ponto de partida foi a Revolução Científica. O que provocou mudanças radicais para quem vivia na era pré-socrática e dos dogmas da igreja.

Além disso, as grandes navegações e explorações, permitiram a troca de conhecimentos heterogêneos e a contra-posição de culturas antagônicas.

Decerto, o Iluminismo foi privilegiado pela Revolução Científica e estamos vivendo a revolução digital. Viramos “a chave” de muitas coisas, menos importantes, mas continuamos patinando nos conteúdos filosóficos.

Tive contato com a filosofia somente no meu primeiro semestre do ensino superior. Algo como “Iniciação Filosófica”.  Iniciei quatro cursos superiores e, em nenhum momento, pedi dispensa de disciplinas cursadas em outras faculdades. Portanto,  posso requerer uma “quase” graduação em filosofia.

Escrevi este com o propósito de servir como base e referência para outros mais detalhados ou que associem outras disciplinas e ciências à filosofia. Serve como uma bengala para não ter que ser repetitivo.

Ética

Tive algumas aulas sobre ética profissional. Achei que era tudo a mesma coisa. Nem as aulas de filosofia nos diversos cursos que fiz ajudaram muito. Entretanto, a leitura de textos explicativos e para “dummies” mostraram que,  dos grandes temas, a Ética é o mais pujante.

O assunto é espinhoso, tal como a expressão “bom senso”, uma pessoas nunca dirá ou reconhecerá que tem “mau” sendo, ou seja aética. São os dedinhos sujos das redes sociais. Apontam a sujeira de todos os outros e não aguentam um espelho sincero.

A associação da ética à moralidade e a definição de que cada um, per si, decide como viver e  que fazer, norteia tudo. Todos os outros temas da filosofia podem ter “pontos de vista” divergentes, e todos acharem que tem razão pois a “sua” ética aprova.

Lógica

Inesperadamente, este foi um tema em que demorei até sincronizar e perceber que uma palavra é ontologicamente diferente em tudo de outra e com o mesmo significado. É confuso? Imagina para alunos de lógica de programação.

É provável que eu tenha crescido num mundo de tecnologia inatingível. Detinha,com toda a certeza, a ideia de que a “lógica” era, tão somente, o que fazia os computadores funcionar. Ao deparar-me com expressões lógicas do tipo “Sócrates é homem… Sócrates é inteligente… Logo …” foi que entendi a importância da filosofia para aqueles que fazem sistemas de informação.

Avancei, profissionalmente, no mundo da eletrônica e tecnologia e, posteriormente, na gestão e administração. É prazeroso descobrir que uma teoria, uma proposta, foi colocada em prática a partir do nada. Dizem que o nada é tudo e o tudo é nada.

"As pessoas neste mundo veem as coisas equivocadamente, e pensam que 
o que não compreendem deve ser o nada. 
Mas este não é o nada verdadeiro. É apenas confusão."

in "O Livro dos Cinco Anéis) Miyamoto Musashi (1584-1645)

Surpreendentemente, ao ler o trecho acima, descobri o contexto exato e a conexão da filosofia e a lógica, binária ou não. Se bem que, constatei que os autores de “… filosofia não serve para nada …”, ou pior, quando somos professores e vemos alunos dizendo “… não sei para quê esta disciplina …” não sabem e, possivelmente, nunca saberão o real sentido de muitas coisas da vida.

Política

Quando escrevo que ética é o tema principal a filosofia, fundamento-me na questão de que outros temas dependem dela. Portanto, neste ponto, é possível reforçar a definição e a importância da ética.

Com efeito, política é o estudo, o debate, o pensamento e práxis sobre os direitos políticos, posições de Governo e de Estado e os direitos dos cidadãos, entramos numa seara onde a ética se perde.

Sou catastrofista, ou como diriam alguns amigos pessimista. Mas, ver os críticos da política brasileira clamando por menos governo, menos impostos, por intervenções militares é pedagógico. Aqui, um parenteses; será que eles pensam que a intervenção militar é somente para os “outros”? Concluo que a pouca educação fornecida pelo poder público ao brasileiro é premeditada. Ou fazem parte de um ótimo negócio, de pai para filho.

Quando um país atinge o baixo nível de políticos (destaco que conheço políticos honestos no Brasil) é porque o fundo do poço é logo ali. Nosso país se ferrou quando D.João VI fugiu da Europa e veio parar no Rio de Janeiro. Naquela maldita “abertura dos portos” foi decretado destino do Brasil.

NÃO PODE DAR CERTO !

Falácias

Tenho alguns amigos que, eventualmente, me rotulam e paranoico. Ao mesmo tempo, outros adoram que eu exerça a minha “paranoia” caçando gente falaciosa. Esta parte, reconheço, também adoro. Não raro, as redes sociais tornaram-se o paraíso de sociopatas, e nada mais lógico falaciosos e paralogista sintam-se em casa. Adoro empurrá-los de encontro às suas desculpas esfarrapadas.

No primeiro dia de aula da minhas turmas de lógica de programação, usava um texto muito legal de nome “O Amor é uma Falácia“. No entanto, somente professores de introdução à filosofia usavam este texto. Lembro perfeitamente que outro professor de Informática fez uma crítica a usar aquele tipo de texto.

Sei que a abordagem do texto é sensacional para as pessoas pensarem fora da caixinha. E, como resultado, é um dos textos mais lidos e comentados sobre iniciação filosófica. Muitos alunos, até hoje,não entenderam nada. Sempre imaginei que, para fazê-los pensar fora da caixinha, fosse necessário um choque de realidade filosófico.

Enfim, fracassei miseravelmente, na maioria dos casos.

Por outro lado, meu temor é ver paralogistas (quem usa a falácia sem saber nem o que está usando) dominarem o mundo. Hoje somos poucos e raros a combatê-los. Estamos perdendo a guerra e eles sempre usam a hashtag #TôZoando. Definitivamente, não são sérios e éticos.

Filosofia em Tempos Modernos

O mundo é cíclico, tudo muda e as ideias vem e não voltam mais às ideias anteriores. Mas muita gente não consegue pensar fora da caixinha e ainda se irrita com quem pensa. Aristóteles, Platão, Einstein, Da Vinci, Galileu, Voltaire, Chaplin e tantos outros, foram filósofos e sempre abertos e antenados. Cérebros privilegiados que nunca retrocediam.

Adoro pensadores e cientistas, tanto quanto adoro criptografia e reputo os melhores do mundo como excelentes filósofos.

Penso que a frase de Einstein indicada na figura anterior, necessite de uma ferramenta de alterar neurônios com o propósito de implantar novas ideias em mentes limitadas..

Reticências da Filosofia

Este blog tem a pretensão de ser multidisciplinar. Primeiramente, pensava em escrever sobre filosofia, até abordei o tema em “Filosofia Binária”, uma decepção. Ninguém comentou ou compartilhou e muitos não entenderam. Entretanto, duas dúvidas de uma mesma pessoa, deram a motivação para escrever sobre o assunto. A coisa rendeu e este post básico dará origem, num futuro indefinido, noutro blog somente sobre filosofia, RETICÊNCIAS.

Publicaremos pequenos textos sobre esta maravilhosa ciência que ajuda a todas as outras disciplinas que exigem compreensão e lógica.

Em suma, abaixo o mimimi e vamos filosofar ?

Filosofia para todos, desde a creche !

 

Charge: Alex (adaptada)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.