Manipulação de Massas - Calvin

Manipulação de Massas – A Série

Verdades e Mentiras

É histórico, tradicional e cultural. Maquiavel, Sun Tzu, Goebbels, e muita gente mais, têm suas teorias colocadas na prática  há muitos séculos. Repetir uma mentira para que se torne verdade, especialmente em propagandas pegajosas, virou modo de vida. Frases como: “… os fins justificam os meios …” pseudorretiradas de trechos das obras de Maquiavel (O Príncipe) e Sun Tzu (A Arte da Guerra), tornaram-se práxis de muita gente. Desse modo, em tempos de redes sociais ágeis e superficiais, tudo fica fácil e possibilita a manipulação de massas até por déspotas pouco esclarecidos.

Somente aqueles que conseguem identificar sofismas e falácias podem entender os perversos efeitos das ações de muita gente que age, deliberadamente, usando estas táticas. Por isso, escreveremos a cada texto sobre estratégia e táticas de manipulação de massas, sobejamente sugeridas, descritas e praticadas pelos autores e personagens acima citados não será uma tarefa fácil

Portanto, com este panorama, escreverei uma série de textos relativos à Manipulação de Massas. Associarei conceitos de pensadores e filósofos além de ideias do ativista político Noam Chomsky, apropriadas ao mundo das redes sociais. Anteriormente, a manipulação de massas era feita pela mídia (Rádio, TV e jornais), atualmente, as redes sociais cumprem com maior eficiência este papel.

Manipulação de Massas

Por volta de 2002, o ensaísta francês Sylvain Timsit escreveu ” Stratégies de manipulation sobre estratégias de Manipulação de Massas. Após algum tempo, como o texto fazia referência a Noam Chomsky, ainda vivo, recebeu o seguinte reparo do filósofo ” … Não tenho ideia de onde vem este texto. Quem quer que tenha escrito isso pode ser tomado como uma interpretação do que eu escrevi, mas certamente não neste formato nem como uma lista ”.

Certamente, pelo que depreendi da manifestação de Chomsky, ele concordava com a ” tradução ” de Timsit para suas ideias mas mostrava-se lacônico no contexto de ” lista Top 10 “.

Assim sendo, pelo fascínio que o tema enseja, optei por criar uma trilha denominada Manipulação de Massas. Este texto contêm elementos para tentar mostrar que tudo se inicia numa manipulação em pequenos grupos de interesse e, não obrigatoriamente, manipulando massas ignaras completamente. Em outras palavras, a manipulação de massas começa com a influencia de uma pessoa sobre outra, ou o pagamento para que alguém comece manipular sua ” mailing list ” de seguidores. Por outro lado, não nos limitaremos a nenhum “top 10” ou equivalente, iniciará com menos e à medida que forem surgindo textos secundários, o tema principal será agregado, como ou sem autorização do Chomsky.

Diversionismo

Diversionismo é uma estratagema utilizada por quem deseja atingir um objetivo numa assembleia, sessão plenária, audiência de júri e outros espaços onde desvia-se do assunto principal com curiosidades e assuntos secundários. Timsit simplifica usando a palavra distração, prefiro diversionismo pois aplica-se perfeitamente às práticas de déspotas e da mídia tabajara. Como se não bastasse, este comportamento impede  o debate ou detalhamento de qualquer assunto, esvaziando ainda a questão principal..

Distração

Além disso, existe a distração, que é uma especialidade de diversionismo voltada para o controle social. Consiste no desvio da atenção do público (massa a ser manipulada) dos problemas importantes ou detalhes destes problemas, mediante distrações e com informações pouco relevantes. Em tempos de blogueiros e postadores de “notícias” de 140 caracteres, isto tem sido um prato cheio para formar gente desinformada.

A distração tem sido indispensável para bloquear o usuário de redes sociais e leitor de manchetes de conhecimentos essenciais em todas as áreas do conhecimento. Uma vez que estas áreas exigem conhecimento mínimo para entendimento dos problemas, debate e apresentação de  soluções as pessoas preferem ser ignorantes e somente “curtir” ou escreve “ok”.

Manipulação de Massa Digital

A inclusão digital, ao invés de ajudar a evitar diversionismos e distrações, tem crescido na linha oposta.

Falácias e Sofismas

Numa escala hipotética de graduação, existe, por exemplo, o sofisma, que tem a falácia como um subconjunto e a corruptela que denomino paralogismo. Alguns filólogos amenizam a crítica aos paralogistas dizendo que estes utilizam da figura de “boa fé”. Costumo desqualificar paralogistas e afirmo que são ignorantes, que não assumem a sua linguagem ilógica e desprovida de sentido, comportamento típico de doentes mentais. Cada vez que um texto é publicado nestas redes sociais rasteiras, repletas de compartilhadores de mentiras, certamente, faz com que o  “povão” pense que tem razão nas suas sandices e paralogismos.

Redes Sociais

Os pretensos debates, em todas as redes sociais, tem privilegiado a discussão rasteira, superficial, o surgimento de boatos (que são desmentidos, por exemplo, pelo E-farsas), as notícias falsas, chamadas por alguns de fake news. Este tipo de contrainformação, ou deformação da realidade, tomam tempo das pessoas, que poderiam ajudar na evolução do conhecimento mas preferem compartilhar mentiras.

É muito fácil, com a quantidade de paralogista e gente estulta das redes sociais, fazer a manipulação de massas e hordas de seres imediatistas e seguidores de farsantes de púlpito e de palanque.

Portanto, a série serve de alerta e, ao mesmo tempo, de explicação das coisas como elas são, separando sofismas, falácias e paralogismos, até para que eu não seja acusado de fazer o que aponto como errado.

Seja cuidadoso sempre, separe informação de distração e diversionismo, entenda o discurso e saiba identificar paralogistas e enganadores.

Enfim, se você não estiver sempre alerta e vigilante, a vítima, certamente, será você !

Manipulação de Massas em Ascensão

Em suma, o advento das redes sociais e a adoração a influenciadores digitais, a maioria sem nenhum pendor ou fundamento para com ideias, está moldando a sociedade preconizada por Umberto Eco, ou mais lá atrás imaginada por Aldous Huxley. Nosso “admirável mundo novo” não tem nada de admirável e o “novo” é somente o velho com uma roupagem nova e muito apertada.

Tudo aquilo que podia ser caracterizado como Massa de Manobra, expandiu-se como um gás sem válvula de retenção. Com toda a certeza, é só o começo e se as pessoas acham que vai melhorar, como pregam alguns otimistas, a melhoria não será para você, #FicaaDICA.

 

(*) Atualizado em novembro de 2019.

 

Charge: Calvin

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindos.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.