Hipertensão - Calamidade Epidêmica

Calamidade epidêmica – Hipertensão Arterial

Epidemia

Epidemia, de forma geral, é uma situação em que um tipo de doença desenvolve numa região de maneira rápida e com muitas vítimas. Metaforicamente falando, atribuímos a uma determinada doenças, não causada por vírus ou similar, quando torna-se endemia, uma calamidade para a saúde pública. É o caso da Hipertensão, Diabetes e outras patologias que estão se tornando muito comuns.

Calamidade, stricto sensu, é uma catástrofe, desastre, ou uma desgraça pública que fica sem controle e as ações passam a ser corretivas e curativas, ao invés de preventivas.

Hipertensão

De forma simplificada, o sangue que precisa ser bombeado por todo o corpo para irrigar os órgãos, e faz uma pressão sobre a parede das artérias. Quando a circulação deste sangue é dificultada por alguma barreira temos a situação de hipertensão, conhecida como pressão alta, que pode provocar danos ao coração, ao cérebro, aos rins e outros órgãos.

A hipertensão é uma das doenças mais perigosas e mortais. Silenciosa, não dá sinais perceptíveis e, portanto, quando se manifesta por ser fatal. Todo adulto deve fazer medidas e procurar um médico quando suspeitar que pode estar com algum sintoma ou quando alguém da família tem diagnosticada a doença.

Causas da Hipertensão

Existem fatores externos ao nosso corpo que ajudam na hipertensão, dentre eles questões de hereditariedade, a idade, traços e características raça de cada pessoa e principalmente, o peso a pessoa. Em outras palavras, mesmo que eu não seja profissional da saúde, sou estudo de caso que serve de exemplo e generalização; estes fatores juntos agravam a situação.

Com toda a certeza, existem ainda os fatores relativos aos hábitos de cada um, diferentes entre todos, como falta de exercícios físicos, má alimentação, tabagismo, excesso de sal, uso de álcool e estresse. Estas “causas”, porventura acumuladas, propiciam o aumento da possibilidade de agravamento do quadro clínico e pequenos “colapsos” nos sistemas do corpo humano.

Calamidade Pública

Assim como outros eventos não naturais, a hipertensão transformou-se em calamidade pública. Muito embora os serviços de saúde pública, e em alguns casos até empresas, se preocupem com este tema, com palestras, orientação, tratamentos, a doença saiu de controle, no Brasil já atinge parte significativa da população.

A situação fica pior quando as exigências sobre o comportamento das pessoas ultrapassa os limites de qualidade de vida. O jeito que cada pessoa tem vivido provoca o aumento de acometidos desta doença que exige mudança de hábitos de forma radical.

Em suma, todos devem procurar os programas de hipertensos da rede de saúde pública (amparadaos pelo SUS) mais perto de sua casa, antes que um mal maior aconteça.

Em outras palavras, quando mais de 1/3 da população é diagnosticada com hipertensão, significa que não é uma simples questão estatística.

 

Imagem: Reprodução Secretaria Municipal de Saúde – PBH

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.