Truques Maquiavelicos

Manipulação de Massas (8)

Existem muitas maneiras de se manipular as massas.

As abordagens e métodos de manipulação de massas são variados. O controle desta manipulação é interessante e pode ser feito a partir da manipulação individual de quem é mais próximo e ir ganhando adeptos. Muitas das vezes, é mais fácil manipular pequenos grupos sem que eles percebam.

Na maioria dos casos, algo é motivador para unir este grupo que imagina estar lutando por um objetivo mas resultados acessórios e paralelos são o real motivo dos manipuladores do grupo. A idiossincrasia que predomina em determinados grupos sociais é arma fácil para manipulação.

Esta série é baseada em algumas teorias de manipulação e nas conclusões de Chomsky onde ele disse que “… num estado totalitário, se o governo não controla as pessoas pela força, controla o que as pessoas pensam …”. Grupos e indivíduos não são controlados à força, são controlados por ausência de ideias da massa que executa ações de interesse de poucos.

Existem algumas técnicas, geralmente usando falácias e sofismas, que quando aplicadas a indivíduos e pequenos grupos, possibilitam a expansão para grande quantidade de pessoas, numa espécie de lavagem cerebral utilizada em algumas seitas e, atualmente, em ações do chamado marketing de rede ou pirâmide.

Ao observar o orador, projete estas dicas da comportamento e avalie a coerência entre discurso e prática.

Aceno com a cabeça

Em ambientes com poucas pessoas e interlocutores falando, acenar com a cabeça positivamente, como se estivesse concordando, provoca um efeito de submissão e concordância quando for sua fez de se expressar. Individualmente funciona muito bem.

Falso mentiroso

Nem sempre a mentira tem pernas curtas. Muitas das vezes algumas pessoas, para influenciarem e manipularem outras, proferem mentiras absurdas. Os Interlocutores imaginarão que não é possível que aquela pessoa tenha tal comportamento ou cometa tal desatino. Na sequencia o orador pode falar uma “mentirinha” que ela será aceita por grande parte da audiência, criando cúmplices que tratarão daquilo como verdade.

Escuta reflexiva

Esta é comum, muitas das vezes aprendida em treinamentos de oratória ou de vendas. Você repete o que ouve de quem você quer convencer, de forma truncada e separando aqueles pedaços de informação que te interessam, quando o interlocutor encerrar, você monta seu discurso com fragmentos de frases proferidas anteriormente, está feito o trabalho de convencimento de que os pensamentos são iguais com mais um apoio.

Ficar quieto (Ouvir calado, entender argumentos, alinhar pontos comuns)

Esta é mais difícil de executar, mas de efeito devastador quando colocada em prática por gente experiente.Você ouve calado, não interrompe em nenhum momento. Enquanto o outro fala, você procura entender os argumentos, buscar fragilidades, formar opinião, daí você alinha os pontos comuns e deixa seu discurso preparado, omitindo pontos divergente e buscando acordos “mínimos” e mostrando-se cooperativo e solícito. A palavra vale prata, o silêncio vale ouro.

Psicologia reversa

Esta é fácil de se implementar com pessoas mais ignorantes e prepotentes. Pessoas com personalidade individualista são alvos fáceis. Quando a situação estiver difícil, inverta a lógica, dê razão ao lado contrário, incentive-o a fazer do jeito dele e no momento que ele desejar.

Deve-se ter cuidado com pessoas sem argumento e que estão fragilizadas. Estas partirão para o ataque pessoal, não conseguem identificar estas técnicas, por vezes caem nas armadilhas, mas estarão sempre questionando a pessoa do orador e nunca a ideia proposta pelo orador.

Imagem: www.megacurioso.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.