Dia do Motociclista - 27 de julho

27 de Julho – Liberdade no dia do motociclista

Datas Comemorativas

Eu tenho algumas manias, uma delas é ser altamente resistente às comemorações de datas específicas, Desse modo, neste início de atividades desse Blog, vou tentar começar a quebrar estas resistências escrevendo sobre o dia do motociclista.

Tenho uma visão meio monolítica de que “… se alguém precisa que a sociedade mercantilista e consumista crie uma data para ser lembrado e para comemorar, é porque a nossa sociedade é cínica e hipócrita para esquecer destas pessoas nos outros  364 dias do anos …”.

Assim sendo, dia das mães, dia dos pais, dia das crianças  e congêneres são datas para salvar comerciantes incompetentes que vivem de datas.

Outras datas “homenageiam” profissões, eventos, movimentos que no restante do ano são desprezados, vilipendiados, esquecidos. Por exemplo, algumas profissões e atividades, até hoje, não chegaram a nenhuma conclusão sobre a data que se deve comemorar a “coisa” ou a “atividade”.

Com toda a certeza, a tal “Abolição da escravatura” é uma data polêmica; no Brasil comemora-se em, ao menos, duas diferentes e, como se não bastasse, a escravidão deixou de ser prerrogativa dos negros.

Dia do motociclista

Nessa data (Dia do Motociclista), que entendo ser uma das categorias com a qual me identifico, dentre outras como fotógrafo, programador, pai, filho etc, temos uma homenagem.

Infelizmente, a maioria da população não sabe a diferença entre motociclista, motoqueiro e cachorro doido. Os motoristas mal educados não querem nem saber da diferença, querem é passar por cima. Lógico que taxista e motorista de ônibus não são mal educados por natureza, são incivilizados e mal adestrados (piorou com a chegada do motorista de aplicativo).

É guerra no trânsito e um salve-se quem puder ou quem tiver mais gasolina no cérebro no lugar de neurônios !!!

N.A. Certamente, não digo que TODOS são assim, existem exceções, são exceções quando deveriam ser a maioria absoluta.

Bem cedo, ao ler notícias em um portal, vejo a péssima notícia de que o número de mortos e feridos em acidentes com motos mais que triplicou no país entre 2002 e 2013, obtidos a partir do estudo “Retrato da Segurança Viária no Brasil”. Me incluo nesta nefasta estatística pois quatro anos atrás fui seriamente ferido em um acidente de moto. Desde então passei a vivenciar de perto e como vítima, as agruras de um motociclista acidentado.

Já escrevi post sobre isto; virou caso de epidemia na saúde pública as vítimas de acidentes, motociclistas e motoqueiros. Os prejuízos para a nação, financeiros e de serviço público de saúde, são inimagináveis e os estudos apresentam algumas características perversas. Por exemplo, nas regiões mais pobres do país existem mais feridos e mortos por acidentes de moto. É dramático e motociclistas ainda são confundidos com motoqueiros, cachorros doidos, motoristas assassinos e irresponsáveis.

Dia do Motociclista inútil

Aproveito esta data para fazer um pedido aos motoristas, profissionais e amadores; respeitem ciclistas e motociclistas. Não somos motoqueiros, a maioria tem responsabilidade e não são como estes cachorros-doidos. Temos família, precisamos nos locomover de moto para trabalho, para escola ou como lazer.

Sejamos, como se isto fosse possível, mais cordatos e civilizados no trânsito e motoqueiro de aplicativo ou cachorro doido nem é gente (salvo raríssimas exceções).

Outrossim, felicito também os “Médicos Pediatras” e a “Ação de Prevenção dos Acidentes de Trabalho” que compartilham com os motociclistas esta data comemorativa.

 

(*) Revisado e atualizado em 19 de agosto de 2020

 

Imagem: Autor não identificado / Internet

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.