Dia do Motociclista

27 de Julho – Liberdade do motociclista

Eu tenho algumas manias. Uma delas é ser altamente resistente às comemorações de datas específicas.

Tenho uma visão meio monolítica de que “… se alguém precisa que a sociedade mercantilista e consumista crie uma data para ser lembrado e para comemorar, é porque a nossa sociedade é cínica e hipócrita para esquecer destas pessoas nos outros  364 dias do anos …”. Assim sendo, dia dos pais, dia das crianças  e congêneres são datas para salvar comerciantes incompetentes que vivem de datas. Outras datas “homenageiam” profissões, eventos, movimentos que no restante do ano são desprezados, vilipendiados, esquecidos. Tem algumas profissões e atividades, até hoje, não chegaram a nenhuma conclusão. Abolição da escravatura… no Brasil comemora-se em duas diferentes, e a escravidão deixou de ser prerrogativa dos negros.

Dia do motociclista

Nesta data, entendo que uma das categorias que me enquadro, recebem suas homenagens. O Motociclista.

Infelizmente, a maioria da população não sabe a diferença entre motociclista, motoqueiro e cachorro doido. Os motoristas mal educados não querem nem saber da diferença, querem é passar por cima. Lógico que taxista e motorista de ônibus não são mal educados, são incivilizados. É guerra !!! (Nota do Autor: CLARO que não quero dizer que TODOS são assim, existem exceções, são exceções quando não deveriam nem ser a maioria que são.

Bem cedo, ao ler notícias em um portal, vejo a péssima notícia de que o número de mortos e feridos em acidentes com motos mais que triplicou no país entre 2002 e 2013, obtidos a partir do estudo “Retrato da Segurança Viária no Brasil”. Me incluo nesta nefasta estatística pois quatro anos atrás fui seriamente ferido em um acidente de moto. Desde então passei a vivenciar de perto e como vítima, as agruras de um motociclista acidentado. Já escrevi post sobre isto. Virou caso de epidemia na saúde pública. Os prejuízos para a nação, financeiros e de serviço público de saúde, são inimagináveis.

O estudo apresenta algumas características perversas. Por exemplo, nas regiões mais pobres país existem mais feridos e mortos por acidentes de moto. É dramático.

Aproveito esta data para fazer um pedido aos motoristas, profissionais e amadores. RESPEITEM ciclistas e motociclistas. Eles não são motoqueiros. Eles não são cachorros-doidos. Eles tem família, eles precisam se locomover de moto para trabalho, para escola e à passeio. Sejamos mais cordatos e civilizados no trânsito. Faz bem !

Ah! Felicito também os médicos pediatras e a ação de prevenção dos acidentes de trabalho que compartilham com os motociclistas esta data.

Imagem:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.