Solar da Baronesa -Santa Luzia

Passeio bate e volta a partir de BH (28)

Inspirado em um artigo do site cultural sobre Minas Gerais, resolvi recomendar roteiros de passeio, atividade de um ou dois dias, de puro lazer e cultura, algo do tipo vai cedo, almoça e volta ao final do dia ou no dia seguinte comum pernoite.

Algumas cidades e localidades possuem um rico acervo natural, cultural e turístico, que podem ser visitadas mais de uma vez. Consistem numa ótima opção de passeio para os habitantes de Belo Horizonte, das cidades Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e excelentes opções de cartão de visitas quando formos anfitriões de alguém de fora de Minas Gerais.

Na região da Grande BH existem municípios com mais historia do que a capital e que foram importantíssimos na construção das Minas Gerais e que, pela proximidade de Belo Horizonte, de certa forma,sucumbiram às necessidade da metrópole.

Com centro histórico a menos de 20km de Belo Horizonte, com saída pela Br381(sentido Caeté), pela MG10(sentido Aeroporto de Confins)e pela MG020 (sentido Capitão Eduardo), temos Santa Luzia, uma cidade que cresceu, modernizou-se. foi alvo de explosão imobiliária de baixa renda pela proximidade e facilidade de acesso à capital e perdeu um pouco da sua importante história.

História

Na segunda metade do Século XVII, em pleno Ciclo do Ouro, aventureiros e expedição dos  remanescentes da bandeira de Borga Gato (nome de uma localidade entre Sabará e Santa Luzia) implantou o primeiro núcleo, às margens do Rio das Velhas. Depois de uma grande enchente, o vilarejo subiu a colina onde hoje está instalado o Centro Histórico. Depois do povoado de nome Bom Retiro, criou-se, no início do Século XVIII a Freguesia de Santa Luzia, subordinada a Sabará. Curiosamente, foi elevada à categoria de Vila e depois retornou à condição de freguesia. De suas terras surgiram osatuais municípios de Sete Lagoas, Santa Quitéria (posteriormente Esmeraldas),Lagoa Santa e Matozinhos.

Estrada Real

A Cidade Imperial foi o título obtido após a visita do imperador Dom Pedro II, que em 1881 ficou hospedado no Solar da Baronesa, centro de referência social e cultural do século XVI.

Convento de Macaúbas

Fundado em 1714 pelos irmãos Manuel e Félix da Costa Soares, era conhecido como convento mas não usava esta denominação por não atender regras da hierarquia à época. Era uma casa de recolhimento, regulamentado como convento no século seguinte. Chica da Silva e o inconfidente Padre Rolim,casado Quitéria Rita, filha de Chica da Silva.

Turismo e Cultura

O município possui diversos atrativos naturais, a maioria sob domínio privado. A cidade tem se voltado para o turismo religioso com festas de padroeira e típicas da cultura mineira.Embora esteja no caminha da Estrada Real, ficou de fora do circuito oficial. Tem se destacado nos denominados turismo de eventos e rural.

São pontos turísticos, históricos e culturais (1):

  • Igreja Matriz de Santa Luzia: Erguida no topo da rua Direita, tem seu no seu interior acabamento barroco, com citações de autoria de Mestre Ataíde.
  • Igreja de Nossa Senhora do Rosário: Erguido pela irmandade dos negros nos primórdios do arraial.
  • Capela de Nosso Senhor do Bonfim: Construída na confluência das ruas Direita, Floriano Peixoto e do Bonfim, possui um único retábulo dedicado ao Senhor do Bonfim, com imagem em tamanho natural e de rara beleza.
  • Solar da Baronesa: Edificado entre o final do séc. XVIII e início do XIX, para abrigar a família do 1º Barão de Santa Luzia, Manuel Ribeiro Viana e sua esposa Maria Alexandrina de Almeida, grandes beneméritos desta cidade. Em 1881 hospedou D. Pedro II e sua comitiva em viagem por Minas Gerais.
  • Muro de Pedras: Região onde foi palco da última batalha da Revolução Liberal de 1842, possui um conjunto de trincheiras feitas com pedras da região.
  • Mosteiro de Macaúbas: Instituição religiosa fundada em 1714 por Félix da Costa, natural de Alagoas, que inicia a construção da Ermida dedicada à devoção de Nossa Senhora da Conceição. Foi o 1º Colégio Feminino da região, de grande prestígio protegido por Ato Régio de 1789, pela Rainha de Portugal D. Maria I. Em 1933, o Colégio foi fechado nascendo o Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Macaúbas.
  • Solar Teixeira da Costa: Um dos casarões mais belos do período colonial, erguido no séc. XVIII pelo vigário luziense, Manoel Pires de Miranda. Em 1842, serviu de quartel-general dos bravos “Luzias”, forças rebeldes do império, durante a Revolução Liberal. Posteriormente foi ocupado pelas tropas legalistas vitoriosas do Barão de Caxias.

Santa Luzia possui diversidade em suas atrações como pista de corridas de automóveis e praças esportivas em vários de seus bairros. Muitos de seus distritos são mais ligados à Belo Horizonte do que ao próprio município, o que torna difícil o reconhecimento da importância do município até pelos próprios habitantes.

Visitar o município é como visitar um parente que mora noutro bairro dentro de Belo Horizonte, sem preocupações, sem hora para sair,sem hora para chegar. Possui opções de hospedagem em que o visitante poderá ficar um ou dois dias e nem perceber que está a 20 minutos do stress.

(1) Fonte: Wikipedia(Santa Luzia–Minas Gerais)

Imagem: Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.