Eleitor e Político

Eleições 2016 – Oportunidade única

Com campanhas tímidas, começaram as eleições municipais de 2016.

Tenho a esperança que os acontecimentos ocorridos desde as eleições presidenciais de 2014 tenham servido para alguma coisa. Até agora não serviram, e a poucos dias do julgamento do impeachment da presidenta Dilma Rouseff, vemos ações e omissões que demonstram o escárnio dos políticos e poderosos, instituídos do poder sem nenhum voto, que chega a assustar pela omissão dos eleitores que diziam “primeiro ela, depois os outros”. A conta vai ser cara.

Sem ficha limpa

Esta campanha vai mostrar uma realidade que deve ser vista por TODOS. Claro que nem todos conseguirão perceber o que existe por trás do discurso falacioso e enganador de muito bandido.

Nem bem a campanha eleitoral começou e um candidato é preso em flagrante assaltando um bando. E o partido dele deve ter tomado todos os cuidados (ou tomou todo o dinheiro). Fico imaginando a prestação de contas da campanha de alguns candidatos como deste meliante.

Aí vemos a notícia de que o STF, TSE ou alguém poderoso, claro que sem nenhuma segunda intenção, deu interpretação diferente à Lei Ficha Limpa, o que liberou, por baixo, mais de 5 mil candidatos suspeitos ou processados.

Começamos mal.

Sacrifício

O eleitor tem quem dar sua cota de sacrifício. Avaliar bem os candidatos para não escolher errado. Não ceder à tentação e misturar política, futebol e religião. Ouçam o que eu digo. Todo candidato que mistura estas coisas, não faz nenhuma delas com honestidade e correção. Eleitor que vota em A ou B por conta de religião e futebol prejudica toda uma cidade. Esforce-se agora e terá benefícios coletivos depois.

Oportunidade

NUNCA antes na história deste país tivemos uma oportunidade tão grande de desmascarar lobos que vestem pele de cordeiro de quatro em quatro anos.

Cada cidade tem que renovar ao menos 50% de suas câmaras municipais. Prefeitos enganadores candidatos à reeleição devem receber um NÃO. Quem reelege pilantras ou processados e com ficha suja iminente, assina atestado coletivo de cumplicidade com a corrupção e mentira.

Vida Real

Não se deixe enganar por políticos que se parecem ou praticam atos com se fosse filme u programa humorístico.

Chico Anísio personificou “Justo Veríssimo”. Se vermos alguns vídeos deste personagem antigo, parece que o roteirista inspirou-se na vida real de hoje.

Saulo Laranjeira interpretava o “Deputado João Plenário” noutro programa humorístico, que complementava tudo e um pouco mais do personagem de Chico Anísio.

Claro que estes personagens eram inspirados na vida real. Desde 1808. E agora que podemos votar, eleitores, anulam, se ausentam, justificam. Acredito que o verdadeiro dever cívico é não fugir da responsabilidade, mostrar aos filhos que, se votou errado, corrige. Se votou certo, sustenta e defende.

Não se acovarde diante desta guerra contra a omissão e cumplicidade. Fugir dela é dar espaço maior para quem quer manter tudo como está ou retroceder cada vez mais. Cresça !!!

Charge: Lila

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.