Lei Antipalmadas

Crianças nos anos 90

Neste dia das crianças, um post para futuros pais e pais destas crianças. Que as crianças de hoje não leiam este post.Vi um artigo destes sobre crianças dos anos 90. Falo sobre estas criança que hoje são adultos, formam a chamada Geração Z, estão na faixa entre 16 anos (podem votar) e 26 anos (constituíram família e até tem filhos).

Estou assustado pois as crianças dos anos 90 viraram adultos das redes sociais. É fácil descobrir quem são, nas ruas, nas praças de alimentação, nos pátios de  recreio das escolas de ensino médio, nas provas do ENEM, nas faculdades… olhe para as mãos deles… dedos rápidos, sobre telas touch screen. Coisa de louco.

Aí eu me pergunto, onde erramos (pergunta não-retórica)? Será que erramos? Será que estas ex-crianças dos anos 90 seriam diferentes em outras décadas/gerações? Estaríamos sendo rigorosos com as “modernidades” e os novos tempos?

Vejamos o que estas crianças faziam nos anos 90 e que pode servir de justificativa para uma geração tão distante de uma realidade que, pelo menos no Brasil, deveria ser mais próxima e responsável. Semana passada, um amigo que é pai de uma criança da década 90, reconheceu que não consegue conversar com a filha… os dedinhos dela numa tela de touch screen são rápidos demais.

Consoles de Games

Super Nitendo e Mega Drive. Esta era a disputa dos meninos para ganhar um Ou outro de presente de natal. Pedidos de bola, bicicleta, skate e outros foram jogados no lixo. Os pais que podiam (e alguns que não podiam), optaram por deixar os filhos na frente da TV, com os consoles e joysticks do que na praça andando de bicicleta.

Paciência

Era esperar o Windows abrir, muito lento, e clicar no ícone do joguinho Paciência. Virou febre. Sob o aspecto lúdico, excepcional, sob o aspecto educativo e evolutivo, péssimo. Contaminou as mamães e papais nos seus trabalhos. Mas foi valioso para quebrar a resistência quanto a sistemas operacionais com interface pretensamente amigável. Por outro lado, criou-se a figura do sobrinho “fera no computador”.

Tecnologia

Crianças da década de 90 tinham tamagochis, MP3 players que cabiam umas dez músicas, fazia coleção de pirocóptero de todas as cores, descobriram que não tinham talento quando usavam o “Meu primeiro Gradiente”, ficavam maravilhadas com os produtos promovidos pelo Gugu, se gabavam de ter ganho um artefato chamado “Pense bem”

Televisão

Aí começam as complicações. Lamentável que a maioria das crianças de ontem tenham sido educadas por babás eletrônicas. Hoje em dia, os pais perderam o controle.

Vamos relacionar alguns hits e campeões de audiência, será que um adulto de hoje pode ser normal quando via na TV os seguintes sucessos: 1) Personagem Cadeirudo da novela “A Indomada”; 2) Planeta Xuxa com Furacão 2000, Claudinho e Bochecha e outros; 3) Aprendendo geografia e coreografia com o “É o Tchan”; 4) Aprendendo regras de futebol com o “Skank” (se bem que as músicas são muito boas!); 5) Aprendendo horóscopo com “Cavaleiros do Zodíaco; 6) Iludindo-se com Seleção Brasileira campeã do mundo (os mesmos que saíram foram às ruas com camisa da Selenike nas manifestações); 7) Aprendendo a lavar as mãos e tomar banho com aquele ratinho do Castelo Rá-Ti-Bum; 8) Assustando-se com o Plantão do JornalNacional anunciando a morte de Ayrton Senna e dos Mamomas Assassinas;  dentre outras coisas “educativas”.

Surrealismo

Sou do tempo em que comíamos o  que meus pais podiam colocar na mesa, e sempre os respeitando. Assistíamos  TV com 3 canais e não não podia mexer para não quebrar. Andava descalço, tênis barato e roupas sem marca, fazia formação para entrar nas aulas e vera bandeira sendo hasteada.Tinha horário para dormir. Se não tirava boas notas não ganhava presentes, e se tirava não tinha presentes todo mês, quem sabe no Natal. Apanhava quando aprontava e isso era apenas um corretivo e não caso de polícia!!
Minha geração não produziu revoltados, muito menos online, nunca precisei de fazer analise em médico.

As crianças da década descritas estão criando outras crianças. Cuidado para não reproduzirem como vocês foram criados.Algumas palavrinhas como Ordem, Respeito, Disciplina, Bondade, Educação, Obediência e Amor… devem ser bem entendidas. Passou da hora de termos crianças pirracentas que acham que só tem DIREITOS. Elas devem saber o que é DEVERES e devem respeitas os mais velhos e direitos dos outros.

Sejam efetivos modificadores do país. Comecem com as suas crianças ou aquelas crianças que você gosta e pode ensinar o caminho do bem.

Charge: Thomate

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.