Racismo

Racismo: A hipocrisia nossa de cada dia

Somos racistas. Somos hipócritas.

Racismo Tupiniquim

O casal de atores globais, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank adotaram uma criança negra. Viajando a trabalho para o continente africano, conheceram a menina, enganjaram-se no programa de ajuda aos desassistidos e solicitaram a adoção. Após um ano, conseguiram oficializare legalizar a adoção.

Recentemente, nas redes sociais (Ah! estas redes sociais e seus psicopatas e sociopatas !!!) fizeram ofensas, injúrias e outras ilações, em relação à criança e ao casal. Os pais adotivos estão à procura dos autores das injúrias e vão processá-los.

Racismo de Primeiro Mundo

Com a eleição do presidente Barak Obama, os Estados Unidos conseguiram elevar ao mais alto cargo mundial um negro, que não tem nenhuma vergonha de suas origens, sua esposa, uma negra, tornou-se a primeira-dama afro-descendente daquele país.

Ao ser divulgado o resultado das eleições presidenciais à sucessão de Obama, uma funcionária de prefeitura (ou equivalente) de uma cidade qualquer, possivelmente adepta do candidato eleito fez publicar em sua timeline a seguinte frase “… Será revigorante ter de novo na Casa Branca uma primeira-dama elegante, bonita e digna. Estou cansada de ver uma macaca de salto alto … ” (tradução bem próxima ao real). Ato contínuo, a prefeita, hierarquicamente superior à manifestante virtual, apoiou a frase. As repercussões foram enormes e a prefeita renunciou após demitir a funcionária.

Hipocrisia

Vejo dentro da minha casa, no ambiente de trabalho, nas ruas, na mídia, situações análogas bem próximas dos casos citados mas sem a mínima consequência como nos casos citados. Pelo contrário, vejo a hipocrisia reinando e, PIOR, mutas justificativas e a pior de todas é os racistas hipócritas dizendo que este “policiamento” sobre os politicamente incorretos é injusto.

Os casos vão se acumulando, é a Maju aqui, Tinga ali, centenas, milhares. Se a pessoa tem projeção na mídia, a coisa vira notícia, se não tem, cai na vala comum do escárnio e do “antigamente não tinha esta frescura…”. Como descrito na charge, mais do que hipocrisia, irracionalidade do ser humano.

Entendo que justificativas e subterfúgios apoiam a hipocrisia geral. É como no enredo do post anterior onde “bandido bom, é bandido morto” corrobora a ideia da maioria que faz a restrição de que, desde que seja negro ou pobre.

A sociedade está corroída, é #FATO! Mas as redes sociais estão expandindo esta corrosão para limites inimagináveis. Uma amigo sempre dizia: HÁ LIMITES ! Pois eu digo, ou estes limites foram flexibilizados enormemente ou não existem para hipócritas, calhordas e covardes.

Imagem: ChargesONline

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.