Lobão Ativista

Muito além do trabalho artístico

Artistas no Brasil tem se posicionado de forma muito estranha em relação ao país.

Artistas da música, teatro, televisão e aí incluímos até atletas dos esportes de alto rendimento e verdadeiros ícones do esporte nacional, assim como acontece no esporte internacional, deveriam ser muito além do que atualmente são.

Entendo se estes personagens públicos utilizam de suas imagens para ficarem ricos, alguns milionários, para fazerem proselitismo e usarem a mídia para até, em muitos casos, enganarem seus fãs, deveriam assumir suas posições políticas com honestidade.

Tá certo … estou pedindo além da conta.

Sei que em alguns países o posicionamento dos artistas vai além de sua aderência aos regimes e poderes instituídos. Talvez no Brasil esteja faltando isto.

Vi, recentemente, algumas demonstrações de que isto perdeu-se no país. Enquanto um jogador de futebol americano (Kapernick do 49ers) manifestava durante a execução do hino americano (e olha que o hino é talvez o maior símbolo do nacionalismo e patriotismo deles), por aqui vemos muita gente desprezando o hino, vaiando o hino e outras formas de desrespeito.

Ao mesmo tempo, grupos de cidadãos se sentem no direito de desqualificar a opinião de um artista, como acontece com Lobão e Chico Buarque (só para ficar em dois exemplos opositores) pelo posicionamento deles no que tange ao conturbado momento da politica nacional.

Não devemos chegar a extremos. Ter que admitir um Alexandre Frota sendo consultor do Ministério da Educação é o fundo do poço. Mas entendo que alguns artistas que se beneficiaram de programas e incentivos, na cultura, no esporte, no social, deveriam assumir suas convicções ao invés de assumir compromissos partidaristas.

Quando vejo um Cristiano Ronaldo doando dinheiro para recuperação de Chapecó e da Chapecoense e vejo Neymares (pai e filho) brigando com a Receita Federal fico preocupado com os jogadores e artistas brasileiros. É o Vale-Tudo.

Uma artista disse alguns anos atrás sobre a necessidade de artistas e figuras públicas que não sejam políticos profissionais, de serem os verdadeiros ativistas sociais quem mudam a sociedade que dá o sustento a eles. Agora entendo perfeitamente o que a artista dizia nas letras de suas canções.

Creio que o Brasil precisa ensinar a estes artistas, atletas e jogadores de futebol o que venha a ser ativismo social. Não tenho a mínima esperança que jornalistas entendam o que venha a ser isto. Se eu começar a ver a mídia pensando nisto, vou começar a ver um fio de esperança.

Imagem: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.