Batalhas de Pirro

Pirro e as vitórias contemporâneas

Redes Sociais

Faça um teste, separado por faixa etária. Pergunte aos seus colegas de trabalho, de escola ou de lazer, o que significa “Vitória de Pirro”.

Vale analogia pois, a expressão originada por questões militares, serve de analogia para questões econômicas, políticas, de justiça, profissionais, artísticas e culturais.

Avalie como anda a cultura das pessoas que o cercam, especialmente no âmbito profissional, que pululam em redes sociais e plataformas digitais.

Vitória de Pirro

A expressão vem do rei Pirro do Épiro que, após uma segunda batalha (Batalha de Heracleia, em 280a.C) devastadora, em que ele vencera recebeu elogios de alguém próximo a ele e ele teria dito que “uma outra vitória como esta o arruinaria completamente”, assim como seu império. Aquele momento indicava que vitórias em batalhas são importantes, a guerra é o objetivo.

Enfim, as vitórias “devastadoras” podem significar ganhar uma batalha mas perder a guerra, notadamente em tempos de diversionismo profundo.

Fonte: Vitória Pírrica (Wikipedia)

Empresas Pírricas

Vivemos vitórias pírricas pessoais dentro das organizações. As pessoas brigam por posições nas empresas, por reconhecimento e ao invés de mostrarem qualidades profissionais, trabalham para derrotar adversários em batalhas pírricas pessoais.

Com toda a certeza, dependendo da geração de cada um destes profissionais “guerreiros”, eles agem automaticamente, nem imaginam o que venha a ser Vitória de Pirro e muito menos o que seja analogia apropriada (tenho elevada rejeição por quem usa analogias impróprias ou frágeis em ambientes profissionais).

Assim, profissionais que atuam com objetivos pessoais nas empresas não se preocupam com a questão do alto preço que se paga por uma vitória pírrica. Desde que não seja ela que pague este alto preço. A empresa, via de regra, é a mais e a única prejudicada. Vivenciamos situações absurdas em que projetos tem seus custos elevados e até ficam paralisados, por vitórias pírricas pessoais. Situações em que o perde-perde pessoal e organizacional é claro e inquestionável.

Na batalha original de Pirro, ele perdeu seus principais comandantes, perdeu seus principais gestores que formavam novos recrutas. Uma vitória em que perde-se a experiência e conhecimento, não pode ser salutar para um empreendimento que até pode receber mais recursos dispostos a lutar e conquistar, mas que não possuem experiência em batalhas e guerras.

Pirro Comemora

Em outras palavras, redes sociais podem e deveriam servir para ampliar conhecimento e não para disseminar vitórias pírricas. Não têm servido para dar experiência na construção de ideias e, portanto, só servem para “armar” quem se dedica a vitórias pessoais pírricas.

Comemorações pírricas, principalmente as de cunho pessoal, sem que aquele(a) que comemora nem fez parte da batalha, somente ajudou com a cizânia, são comemorações que prejudicam mais do que beneficiam o coletivo.

#FicaaDICA !!!

Enfim, sou capaz de apostar que nenhum leitor fez o teste que sugeri no início do post?

Se fez, qual resultado obteve? Alguém do seu relacionamento conhece a expressão e, portanto, você pode medir o nível de conhecimento daqueles que o cercam, mesmo virtualmente?

A expressão já esteve presente em uma operação recente da “Lava-jato”.

Por outro lado, acredito, IMNSHO, que impropriamente, que cada operação da Lava-jato é uma batalha, dar a uma de suas batalhas o nome de Pirro, parece ser acreditar que vai consumir mais do que o necessário e as operações seguintes poderão colocar a “guerra” em perigo.

#FicaaDICA !!!

 

Imagem: Reprodução Internet

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.