Morro Redondo - Ipoema (MG)

Passeio bate e volta a partir de BH (*)

Inspirado em um artigo do site cultural sobre Minas Gerais, resolvi construir roteiros de passeio e recomendá-los aos leitores do blog. Atividade de lazer e turismo, que pode ser feita em um ou dois dias, voltadas para o descanso e com fortes doses de história e cultura. Passeio do tipo em que se vai cedo, almoça e volta ao final do dia ou no dia seguinte com um pernoite.

Já abordei, nos posts anteriores, várias opções integrantes do circuito conhecido como Estrada Real e Circuito do Ouro, dentro outros. Muitos deles na região conhecida como “Caminho do Sabaracuçu”, que poderia ser um circuito dentro de vários outros. A Serra da Piedade, antigo pico do Sabaracuçu, é a origem de muitos municípios e localidades, a que retrataremos hoje é Ipoema, no município de Itabira.

Distrito

Ipoema é um pequeno distrito, vinculado administrativamente ao município de Itabira e possui uma pequena população que preserva uma rica história e cultura. Integrante do chamado Circuito dos Diamantes, está localizado a aproximadamente 88 km do centro de Belo Horizonte, o acesso ao distrito é feito pela Br381, sentido João Monlevade seguindo o caminho para Bom Jesus do Amparo, após Nova União, ou indo no asfalto como se fosse para Itabira e pegando estrada para Ipoema.

Cachoeiras

O distrito é bastante procurado por suas cachoeiras, com destaque para a Cachoeira Alta e sua belíssima paisagem e seus 110 metros de queda d’água, atrai praticantes de esportes radicais e eventos para o local, que é equipado com boa infraestrutura para turistas e visitantes constantes.

Além da Cachoeira Alta merecem visita:

  • Cachoeira Boa Vista
  • Cachoeira Patrocínio Amaro
  • Cachoeira do Meio

Museu do Tropeiro

Bem no centro do pequeno distrito, uma preciosidade: O Museu do Tropeiro.

Inaugurado em 1999, o Museu do Tropeiro só tem crescido. Muito em função do interesse da população e turistas, tem ganho destaque como atração de Ipoema e região. Possui, atualmente, mais de 700 objetos que mostram como era a vida do tropeiros nas montanhas de Minas. Esta localizado numa casa original do século XVIII e recebe muitas atividades culturais e eventos artísticos. As noites de sábado de lua cheia são contempladas com tradicionais rodas de viola.

Morro Redondo

No alto do Morro Redondo existe uma construção centenária que é referência e espaço privilegiado para várias atividades culturais e festejos religiosos. A festa mais famosa é a de Santa Cruz que reúne peregrinos de diversas regiões do estado e do país.

O movimento “Abrace Morro Redondo” dissemina ações de turismo sustentável e preservação de toda a área. Os visitantes, mesmo fora da época de  festejos podem abraçar esta causa que além de nobre, ajuda a resgatar e preservar nossa história.

 

Imagem: Ronei Jober

 

 

(*) Em processo de revisão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.