Pensamento X Dogma

Pensamento x Dogma

Confronto

Este texto foi construído, originalmente, como um único artigo e que colocava o contraponto entre Dogma e Pensamento como antônimos. Entretanto, à medida que vamos escrevendo mais e pensando mais, verifiquei que deveriam dividir em dois. A princípio, fiquei sem entender o motivo de que nenhum dicionário colocava as duas palavras como antônimo. Como se não bastasse, causou-me estranheza o fato de que os sinônimos “esbarravam” nos antônimos.

Assim sendo, mesmo não sendo filólogo, coloquei-me a avaliar a etimologia e origem destas duas palavras. Principalmente em função das recentes manifestações do “povão” no Brasil que colocou algumas questões como se fossem um Gre-Nal ou um Fla-Flu. O confronto da vez agora é entre dogma x pensamento e, portanto, teremos um texto-espelho em que o pensamento estará em destaque.

 Pensamento

Não é minha intenção, a princípio, tratar o oposto do pensamento (dogma) de maneira pejorativa. Uma vez que os dicionários usam deste tipo de “defesa” para não contraporem  ideia de antagonismo dos termos. Seria muito cruel que eles assim determinassem, pois fica muito fácil mostrar que seguidores de dogmas não são afeitos ao livre pensar.

Desta forma, e pelo que escrevi no post anterior (Dogma x Pensamento), fica muito fácil pensar e derrubar dos dogmas conceituais da palavra (isto foi um chiste !).

Todo Ser Humano ao ler estes dois textos, e pensar, como dizia o filosofo, nunca mais será o mesmo. Por isso, a definição a seguir é muito mais simplificada do que no texto antagônico, e é fácil entender porque, basta ler e pensar para ter consciência

O principal veículo do processo de conscientização é o pensamento. 
A atividade de pensar confere ao homem "asas" para mover-se no mundo e 
"raízes" para aprofundar-se na realidade.

Fonte: Wikipedia

Enquanto o dogma limita e impede o debate, o contraditório, a divergência, o pensamento é a verdadeira expressão de liberdade, abre as portas para o questionamento, permite fundamentar hipóteses e teorias que fundamentem a realidade.

Contradição

Como opositor ferrenho do conceito e prática de qualquer dogma, seja ele filosófico (o que é impossível para dogmáticos), mas principalmente religioso e político, fica fácil mostrar que o termo carrega uma baita contradição.

Qualquer pessoa que se dispõe a pensar, a exercer o pensamento ou qualquer de seus sinônimos, fará questionamentos básicos a qualquer dogma. Certamente, os praticantes e seguidores d ausência de tudo, não tem a capacidade de pensar e seus argumentos (???) são apenas reprodução do que seus líderes e pseudo epistemólogos querem ver reproduzido.

O país virou a nação de dogmáticos e exercer o pensamento e tentar o debate virou crime lesa-pátria. Tem sido assustador o que as pessoas repetem como robôs, na realidade os robôs com Inteligência Artificial são mais capazes.

Incertezas

Enfim, defender que devemos pensar e que o pensamento nos torna muito mais capazes em qualquer circunstância, é fácil, mas, ao mesmo tempo difícil e impossível. Em outras palavras, vivemos tempos sombrios onde uma fake news ou acusação ganha mais “likes” e torna-se viral do que alguém propondo o livre debater e pensar.

Como se não bastasse, as eleições recentemente encerradas mostrou que cada cidadão de “bem”, tem opinião formada e não se interessa por fatos e nem pela opinião alheia. Estes cidadãos, inebriados por dogmas, falsos profetas, oportunistas políticos (tai um pleonasmo redundante !) não conseguirão ter a capacidade de pensamento nunca.

Tenho muito medo do que estar porvir, especialmente pelo fato de que a preguiça mental, especialmente a demonstrada nas redes sociais, confunde-se com a capacidade de pensamento.

O mundo acabou em 2012 e ainda não nos demos conta.

<b>P. S.</b> Em função  do explicado no primeiro parágrafo, este texto que era bem extenso, ficou mais curto, entretanto com pequenas partes repetidas e outras bem parecidas.

Charge: Carlos Ruas

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.