Fofoqueiras ONLINE

Os compartilhadores de mentiras

Há muito tempo atrás, até por dever de ofício, debatia-me e ficava preocupado com amigos e pessoas que estavam nas minhas listas de relacionamento e amizade, que ficam compartilhando, curtindo, disseminando mentiras. A Internet liberou muitos sociopatas para escreverem o que querem. Pior que estes sociopatas, e psicopatas também, chegam a ser convincentes.

Sites de notícias falsas

A situação ficou tão insuportável que até a academia (no caso a USP) entrou na discussão da necessidade de frearmos tanta notícia falsa. Fizeram um estudo e até listaram sites que são especialistas em formar a mentira e divulgar para sua listinha de incautos e teleguiados, que reproduzem o boato rapidamente.

Existem sites (e-Farsas e Boatos.Org ) que ajudam a derrubar notícias falsas. Eles tem tido muito trabalho e, em muitos casos, os mentirosos e disseminadores das mentiras, questionam o trabalho deles em desmascarar as fofoqueiras e barangas de plantão. Chegamos a um ponto que os compartilhadores de mentiras não acreditam nos desmentidos, nem oficiais.

Paraíso do ódio

Leandro Karmal, historiador, descreveu exatamente o mundo de redes sociais que vivemos. Diz ele que “Hoje é um clique e um site, com muitas imagens. Facilitamos muito para quem odeia. O ódio tem imenso poder retórico. Ele sempre existiu. Agora, existe este ódio prêt-à-porter, pronto, onde você se serve à la carte e pega seu prato preferido“.

E tem piorado de maneira assustadora. Até a grande mídia e jornalões entraram na onda. A um ano atrás, o assunto sobre a hipotética propriedade de um triplex do ex-presidente Lula, no litoral paulista, ganhou trend topics (quem é de rede social rasteia sabe o que é !) e foi dado como verdade absoluta. No segundo semestre do ano passado, esta versão foi oficialmente descartada e os Indiciados(as), quase todos ligados a uma empresa especializada em off-shore de políticos, foram nominados. A mídia não se retratou nem em 10% do estrago feito. O caso da Escola-Base na Folha de Sâo Paulo foi fichinha. O ódio das pessoas não deixa nem que a verdade seja dita.

Compartilhadores de mentiras

É compreensível que qualquer um, qualquer um mesmo, ocasionalmente, compartilhe alguma notícia ou post pensando ser verdade. Já confiei num emissor e me dei mal. Alguns compartilhadores de mentira que conheço ficaram me trollando por ter caído numa pegadinha.

Internet não é espaço para confiar numa pessoa. Se você não tem como confirmar com outra fonte, melhor não divulgar e depois fingir que não foi você a fazer fofoca sem saber do que se tratava.

Ainda resta alguma esperança quando começam a surgir ferramentas que indicam onde surgiu o boato ou mentira. E com ajuda da justiça (tá bom, é só para alguns !), estas pessoas que originam mentiras, e até mesmo as que compartilham, começam a ser processadas e condenadas. Passou da hora de pegar mentirosos contumazes que posam de bem informados e colocá-los para pagar por suas fofocas e disseminação do ódio.

Fui advertir duas pessoas sobre compartilahrem mentiras e ouvi um sonoro “você não tem nada a ver com isto”. Hoje não faço nada disso. Se a pessoa merece, é amiga ou muito próxima, mando mensagem reservada e não espicho comentários. Se a pessoa não é próxima fico quieto e torcendo para alguém desmascará-la. Agora se o garatujo é chato renitente, mentiroso contumaz, e compartilhado psico-obsessivo, fico aguardando uma oportunidade para desmascarar geral. Quanto maior a lista de relacionamento, maior o prazer em desmascarar (alguns não valem a pena pela insignificância e incapacidade pensante).

Charge: Chongas.Com.Br

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Banco de Sangue – Hemoter

O Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.