Centra de Telemarketing

Quem quer ser profissional de profissão em extinção ?

Comecei minha carreira profissional muito cedo. Iniciei como office-boy, era “o cara” das empresas. Todas tinham um. Pegava serviços para fazer na rua (pagamentos, recebimento, coleta de assinaturas e um monte de outras coisas). Quando comecei não imaginava que a profissão acabaria. Era bom… frequentar lojas de fliperama, cinemas e descansar durante o expediente  era bem possível. Eu queria ser datilógrafo. Aí fico pensando que todos com menos de trinta anos ficariam surpresos com a profissão de datilógrafo e os cursos que eram necessários para executar esta função nobre em qualquer empresa.Tinha taquígrafo, que ganhavam os melhores salários em qualquer organização. Sonho de consumo.

Profissões sob risco

Hoje em dia, ainda discutem regulamentação de profissão que pode acabar semana que vem. Ou mudar de nome, como tem sido feito há algum tempo. Excetuando-se algumas profissões que viraram reserva de mercado (médicos, advogados, engenheiros e outras menos cotadas), a especialização e apropriação de alta tecnologia mudou o mundo.

Uma profissão que pode aparentar estar sob risco de extinção pode ser recuperada com a especialização. Um contador, tido como guarda-livros no passado, pode se especializar e virar um excepcional analista tributário. Um profissional vendedor de seguros pode ser consultor de seguros se tiver formação sólida e conseguir competir no fechado mercado de consultores.

Algumas outras profissões não tem solução. A tecnologia e a voracidade dos empreendedores capitalistas vão exterminá-las. Assim como aconteceu com a profissão de bancário (símbolo de status e bons salários no século passado, foi vilipendiada e reduzida a níveis inimagináveis. Uma categoria de 1,5 milhão de trabalhadores ficou reduzida a menos de 200 mil, pelo uso da tecnologia. Pior que os banqueiros colocaram os próprios clientes para fazer o serviços que os bancários faziam. Os clientes ainda pagam ( e caro! ).

Profissões em evolução

Algumas profissões exigirão que seus profissionais evoluam. Esta evolução, na maioria dos casos, passa por especializações ou aprendizado quase eterno. Profissionais ligados à tecnologia ou que a tecnologia afete sua área, terão que se adaptar, ou perecerão. Professores que não pensarem de maneira independente e se adaptarem com a tecnologia, terão extrema dificuldade para tratar com alunos que utilizem alta tecnologia.

Engenheiros, profissionais liberais, profissionais com atuação predominantemente presencial (desde o garçom até o publicitário), devem se adaptar não somente ao novo paradigma mas também a novas formas concorrenciais de trabalho.

Incerteza

Quando se fala de incerteza, estamos querendo Informar que algumas profissões estão destinadas a sumirem rapidamente, e o que será feito para substituir as ações prescindíveis, ninguém sabe. Os taxistas imaginariam que um aplicativo (app para os íntimos) iria ameaçar o emprego deles? Estavam (os taxistas) deitados eternamente em berço esplêndido, criticando o governo,  falando de livre iniciativa, arrotando mercado de trabalho pleno e hoje clamam por reserva de mercado e são contra livres iniciativas que os ameace. A mesma coisa com hotéis e o AirBNB. Basta existir alguém que veja uma oportunidade, alguém que acredite nesta oportunidade, e pronto, está criado um programa de acesso Mundial que pode derrubar milhões de postos de trabalho. E profissões.

Pensem num operador de telemarketing (assim como existiam cursos de datilógrafos, existem cursos de operador de telemarketing);  relojoeiro, captadores de crédito,trabalhadores braçais rurais, operadoras de caixa, corretores de imóveis, conferentes de almoxarifado. Fico pensando na quantidade de profissionais que atuam em almoxarifados e na quantidade de pessoas fazendo curso superior de gestão de materiais, visando ocupar postos para gerenciar quem mesmo? Vai faltar muito emprego. Basta o custo e uma tecnologia denominada RFID diminuir seus custos, que milhões de trabalhadores podem perder seus empregos em menos de um mês.

Profissões do futuro

Por outro lado, é fácil identificar algumas profissões do futuro. Serão bem remuneradas mas não haverá emprego sobrando. Aliás a questão previdenciária e de aposentadoria no Brasil passa por aí. Haverão poucos trabalhando para a massa sem emprego.

Podemos chutar uma previsão de que profissões que atuem com saúde, meio ambiente, sustentabilidade, energia limpa,peritos computacionais e de outras especialidades,além de outras poucas terão demanda acima do normal. Entretanto, imaginar que algumas profissões serão um sucesso é bastante arriscado. Onde estarão os professores? Especialistas em tecnologia doméstica será uma profissão recompensadora? Impressão 3D? Realidade Virtual? Tem espaço para todo mundo.

Drama

Existem faculdades e universidades com cursos de conteúdos anacrônicos, formando profissionais com baixa qualificação e que entrarão num mercado completamente saturado.

Será que os alunos que buscam cursos tradicionais como Administração, Direito, Odontologia, Jornalismo, Contábeis imaginam como será o mercado de trabalho dele daqui a 3, 4 ou 5 anos? As instituições de ensino estarão preparando profissionais para 2015 ou para 1980?

Tenho visto situações críticas e lastimáveis. Profissionais que forma em odontologia buscando concurso público para “qualquer curso superior” num claro desrespeito aos profissionais que são especializados em gestão e administração. E no final, o resultado é um servidor público de péssima qualidade e formação.

Houve, recentemente, uma reversão desta ampliação dos cursos superiores em quantidade, criando oportunidades e escolas técnicas de ensino médio. O país não prestou atenção nisto. Hoje qualquer um pode ter um curso superior. É facílimo entrar em qualquer faculdade. Proliferam os cursos superiores à distância (EaD), o ensino médio tem sido relegado pela maioria absurda dos adolescentes. O hiato entre os profissionais técnicos de nível médio e superiores ficou abissal. Mesmo as profissões técnicas, de artes e ofício, como diziam antigamente, estão sumindo. Alguém conhece telefonista, alfaiate, digitador, pianista de cinema? (tá certo, peguei pesado !), datilógrafo?

Teremos problemas !

P.S. Quando fiz a revisão deste artigo fiquei pensando em algumas profissões e atividades profissionais que não citei. Por mais que eu tentasse ser imaginativo e criativo, não consegui ver atividades substitutas a curto prazo para algumas ocupações. Muito preocupado. Acho que não preparamos nossos filhos para o mundo e nem o mundo para nossos filhos.

Imagem: O Globo

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Banco de Sangue – Hemoter

O Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.