Mapa da Lama - Rio Doce

Não foi acidente (20)

Uma barragem da mineradora Samarco, localizada no município de Mariana (MG), controlada pela Vale (Multinacional de origem brasileira privatizada) e BHP (mineradora de origem australiana), rompeu-se no dia 5 de novembro de 2015, deixando um rastro de 19 mortos (um corpo ainda não foi encontrado), centenas de desabrigados, milhares de desempregados e o maior desastre ambiental, não natural, do Brasil e possivelmente do mundo, nos últimos tempos, com um rastro de poluição do Rio Doce até atingir o litoral capixaba.

Alguns dizem que sou leviano em afirmar que não foi acidente, dizem que posso ser processado por chamar isto de crime. Agora imaginem que o presidente da República chama de “acidente” o massacre em presídio, com mais de 60 mortos, a maioria degolados. Não sou hipócrita e nem vejo a desgraça alheia mirando meu próprio umbigo.

NÃO FOI ACIDENTE!

Postergação

Prazos para pagamento vem se arrastando há meses. No inicio deste mês mais um adiamento para pagamentos diversos. Tudo com a cumplicidade do setor público, especialmente MP e Judiciário, e de vários representantes do setor privado.

Disse um juiz ligado ao caso:  “Este juízo federal enaltece, nesta oportunidade, a atitude positiva das partes e instituições envolvidas em buscarem a solução para a maior tragédia ambiental do país através de um meio consensual, em que soluções ambientalmente adequadas, economicamente viáveis e socialmente justas sejam alcançadas o mais rápido possível e efetivamente implementada em prol das vítimas e do meio ambiente atingido”.

É certo que o caso não é simples, mas postergação é diferente de empenho e não vejo adiamentos e protelações como atitude positiva.

Retorno

Assusta a hipótese de que em poucos meses ou semanas, as operações da Samarco voltem ao normal. Não corrigiu nenhum efeito do crime ambiental e já arrota benefícios da poluição e degradação ambiental.

É mais Preocupante quando o  diretor-executivo de Recursos Humanos, Saúde & Segurança, Sustentabilidade e Energia da mineradora Vale, Clóvis Torres, após participar da abertura do World Mining Congress, no Rio de Janeiro diz que “sem dúvida alguma, podemos voltar a operar” e prossegue afirmando que “Não faz sentido imaginar que toda vez que existir um acidente, como penalidade, a empresa tenha que deixar de existir… Tem que corrigir sim o erro que teria ocorrido, melhorar a situação das comunidades e fazer justamente o que é o propósito de sua existência, gerar emprego, gerar tributos, gerar riquezas“.

O cara é responsável por saúde, sustentabilidade, segurança, recursos humanos e fala em “erro que teria ocorrido“. Lamentável.

Sequelas

Não causa espécie a omissão e o silêncio de vários setores, da mídia (rádio, jornalões, portais, TV etc) do possível relacionamento do surto de febre amarela em Minas Gerais, da morte de macacos no Espírito Santo e da parcimônia de setores responsáveis pelo assunto. Ainda não ligaram os pontos entre este evento (Febre Amarela) e a região geográfica próxima ao Rio Doce. O crime ambiental cometido pela Samarco (apud BHP e Vale) contaminou o Rio Doce e provocou a fuga de espécimes para os afluentes e biomas não atingidos diretamente. Estes animais podem ser a chave para “descoberta” que as sequelas podem ser maiores do que se desenhou.

Imagem: CPRM

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Banco de Sangue – Hemoter

O Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.