Marinho na China

Futebol brasileiro no fundo do poço

Com este post inauguro uma nova fase neste meu blog pessoal. A partir de agora, prestes a completar um ano no ar, irei publicando posts que ficaram “perdidos” no tempo em função das dificuldades com provedor de hospedagem, que começam a ser resolvidas.

Não foram publicados posts significativos sobre futebol e religião, além de uma certa distância de posts de caráter político. Agora publicarei posts com todos os temas e alguns dos temas serão transferidos para blogs ou espaços específicos.

Futebol brasileiro

Acompanho futebol brasileiro há pelo menos 50 anos. No início, só como mais uma atividade lúdica. Tempos de colecionar figurinhas em álbuns, brigar nas peladinhas para ser o craque do time e coisas que toda criança deveria ter o direito de fazer. Depois procurei entender mais o assunto, como faço com vários temas que dou opinião.

Até 1982 era um torcedor apaixonado pelo futebol brasileiro, até pela Seleção. Inesquecíveis festas na Savassi, motivadas pelosjogos da copa da Espanha. Acabou ali. Passei a Ser torcedor somente de um único time de futebol. E a ser expectador atento do futebol mundial dos clubes. Apreciador do bom futebol. E só.

Entendo que o futebol brasileiro começou a declinar com a malfadada Copa de 1990 e o tosco Lazzaroni. Na minha visão, o fundo do poço chegou a algum tempo, quando clubes europeus pararam de contratar nossos craques por atacado, privilegiando países o leste europeu, africanos e até da Argentina. Os “7 a 1” seria a tampa do caixão. Não foi

Extra-campo

É patente que, dentro de campo, ainda temos talentos em qualidade e quantidade inigualáveis. Acredito até que seria possível surgir um ou mais Zico, Ronaldinho, um Dirceu Lopes a cada ano. Mas o extra-campo, a ganância de dirigentes, agentes e empresários, com a estupidez e inveja da mídia não deixam.

Quando temos um ex-presidente da CBF preso nos EUA por falcatruas associadas à FIFA, outro que não pode sair do país pois será preso e uma extensa gama de dirigentes acusados por diversos motivos, sem que nenhuma ação penal, criminal ou cível atinja a estes “donos” do futebol brasileiro, e ainda termos defensores destes dirigentes, pautados pela paixão clubística, posso afirmar, ainda existe um longo caminho a percorrer para chegarmos ao fundo do poço.

O símbolo

Marinho, que atuou pelo Cruzeiro, é o símbolo definitivo desta mudança que prevejo. Os jogadores brasileiros deveriam aproveitar o momento e mostrar que o Brasil ainda pode confirmar que tem o melhor futebol do mundo.

Ver o Marinho ser destaque no Brasileirão é a prova inconteste de que o 7 a 1 NÃO foi o fundo do poço. A CBF, a Globo e as federações vão continuar se esforçando para colocar nosso futebol no lixo.

Boa sorte, Marinho ! E vê se não faz merda como andam fazendo algumas “estrelinhas” de segunda categoria.

Os chineses

Os chineses, nos últimos cinco anos, estão fazendo como fizeram os estadunidenses na década de 70, como fizeram os japoneses no final da década de 80. SABEM DE NADA de futebol e despejam dinheiro para ver se saem do amadorismo. Diferentemente dos árabes que almejam o mesmo objetivo (melhorar o futebol local), os chineses, assim como norte-americanos e japoneses, não se meteram a comprar times de futebol pelo mundo. É possível que chineses atinjam este patamar pois dinheiro eles tem mais do que os donos do petróleo.

 

Que o Marinho consiga treverter o quadro que os chineses estão vendo. Já devolveram jogadores e técnicos. Alguns até antes do final o contrato.Preferem pagar multas altíssimas do que “micar” com jogadores e técnicos que não estão nem aí para o futebol. Na Europa começam a aparecer jogadores recusando propostas milionárias da China. Jogadores brasileiros com efetivo sucesso na China são poucos, alguns dos recém-contratados pelos chineses estão voltando para o futebol brasileiro e festejados como solução.

Futuro

Num futuro imediato, eu teria cuidado em festejar toda e qualquer contratação que volte para o Brasil e tenha mais de 30 anos. Mas como o futebol brasileiro está desequilibrado e nivelado aquém de seu potencial, além da esperteza de empresários e lavanderias, é melhor prestar muita atenção no que estão fazendo com o dinheiro do torcedor brasileiro, ou se não é com o dinheiro é com as manobras dos patrocinadores desta farra.

Imagem: Reprodução/Instagram

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Banco de Sangue – Hemoter

O Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.