Sistema Eleitoral Guiado

Sistema Eleitoral e a Constituição (*)

Em primeiro lugar, o eleitor e cidadão brasileiro gosta de arrotar sapiência em muitos assuntos. Ouvindo um psicólogo falar sobre o que eu faço não! não estava me consultando … mas me dou o direito pois o psicólogo usou de seus conhecimentos profissionais para falar da minha pessoa e não do meu conhecimento profissional – ouvi dele que não posso usar palavras difíceis pois afastam as pessoas. Ele diz que estas pessoas deixam de ler o que escrevo, no entanto, prefiro estar com Fernando Pessoa. Ao falar sobre sistema eleitoral, imagino que todos aqueles que tem capacidade legal de votar, devem saber as terminologias e conhecer sobre o assunto.

 “Quem escreve para obter o supérfluo como se escrevesse para obter o necessário, escreve ainda 
pior do que se para obter apenas o necessário escrevesse.” 
 FERNANDO PESSOA

Assim sendo, sorry, periferia !

O Pelé estava certo, não fomos educados a votar, logo, não sabemos (a maioria) do que estamos falando.

Sistema Eleitoral

Desse modo, um sistema eleitoral de qualquer nação, representa qual o tipo de governo e regime em que vivem os cidadãos de um país. Desde que a Proclamação da República foi decretada, o Brasil tenta ter regimes democráticos, entretanto, na realidade, mantêm uma democracia guiada desde 1898. Nunca estivemos sob a égide um regime plenamente democrático.

Por exemplo, as mulheres demoraram a ter o direito de votar. Durante alguns regimes de exceção o voto foi cassado e em muitos estados e municípios não podiam ter ninguém eleito. Somente em um passado recente, após manifestações e muita briga, passamos a eleger presidente, não sem antes experimentar um Sarney da vida. Tudo dentro de um sistema eleitoral completamente guiado.

Vai acabar

E aí, o que vejo no noticiário hoje?

Surpreendentemente, Gilmar Mendes, ministro do STF, emprestado à Justiça Eleitoral (leia-se TSE) promove um jantar reservado e neste jantar o ex-candidato derrotado várias vezes, José Serra, propõe a retirada de questões eleitorais da Constituição para “facilitar mudanças”.

A maioria das pessoas que vou sugerir ler este post, não vai ler. A minoria que ler vai estar se perguntando porque abordo este assunto. E tenho que explicar.

Máquina de Votar

Que a chamada Urna Eletrônica, pra mim máquina de votar pois abandonou o espírito original de uma URNA, é uma farsa, todos já deviam saber. Desde 1996 que denuncio este engodo eletrônico. Entretanto, tenho colhido elogios tardios de alguém que me ouviu 20 anos atrás e hoje concorda comigo, embora existam os céticos e muristas.

Em suma, o Sistema Eleitoral Brasileiro (não falo somente da máquina de receber intenções de voto), atualmente fundamentado em base tecnológica é muito frágil. Se auditá-lo (Auditores INDEPENDENTES) ele berra com cinco minutos de auditoria. E não querem que o brasileiro exponha esta ferida. Nenhum país no mundo jamais utilizou esta tecnologia e modelo eleitoral eletrônico, deveria ser um sinal para os brasileiros. Não é !

Meias verdades

Quando se pega um exemplo e generaliza, é uma falácia.

CF/88 -Artigo 5o.

XXXVIII – é reconhecida a instituição do júri, com a organização que lhe der a lei, assegurados:

b) o sigilo das votações;

Então, em eleições recentes, um professor da UNB e seus colaboradores, provaram para o TSE, e quem mais quisesse entender, que este direito constitucional NUNCA foi garantido pelo TSE, seus ministros e juízes e pelos tecnocratas incompetentes que lá se locupletam. Daí a minha afirmativa de que as urnas e todo o nosso sistema eleitoral é vulnerável.

Inesperadamente, aparece um José Serra, um grande derrotado pelo sistema eleitoral vigente, propondo tirar direitos básicos da Constituição, com as “bençãos” do compadre Gilmar Mendes. E ainda encontro nas redes sociais, analfabeto funcional que não entendeu nada ainda, apoiando este tipo de “reforma” e reformista.

Eleitores confusos

Enfim, entendam o que está acontecendo no país, depois não venham se arrepender ou reclamar. Acreditem menos em personagens de redes sociais e gente que é especialista num assunto e se mete a falar de outros como se autoridade fosse em tudo. Leiam mais e pensem antes de compartilhar falácias e propostas indecorosas.

Em outras palavras, quer ser manipulado? Que seja. Quer ser omisso? Que seja. Quer apontar seu dedinho? Vai com calma, nem todos são idiotas como você !

Serra quer tirar assunto eleições da Constituição. Leiam matéria no site UOL e vejam o que vem por aí. A cada dia um direito do cidadão vai para o ralo.

É provável que tenhamos parido uma, talvez duas, gerações inteiras de inúteis eleitorais para uma democracia.

(*) Post em revisão

 

Imagem: Reprodução Internet

P. S. – Reitero o pedido feito na página de “Advertências” deste espaço virtual. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.