Dia Internacional da Enfermagem

Enfermagem: muito carinho e gratidão

Dia da Enfermagem

Tenho uma visão bastante crítica sobre algumas atividades e profissões. Algumas delas vejo como completamente dispensáveis e desnecessárias para a humanidade. Outras, certamente, são vitais para que tenhamos média de vida maior e maiores condições de saúde, e quem se dedica à Enfermagem está nesta categoria.

Ontem, logo que vi uma série de TV da área de medicina, fiquei pensando em algumas coisas que nunca havia pensado. Dentro das profissões da área da saúde, algumas são constituídas por verdadeiros abnegados. Estes abnegados não possuem o glamour de alguns profissionais e, na maioria das vezes, são até menosprezados. Assim sendo, enfermeiros(as) e técnicos(as) de enfermagem são merecedores(as) dessa homenagem singela mas sincera.

Enfermagem

De fato, esta é uma das profissões que tenho uma elevadíssima consideração e estima.

Hoje, no Dia Internacional da Enfermagem, que também é conhecido como dia do enfermeiro, dia do técnico de enfermagem e outros tantos apelidos e codinomes. Sempre aproveito  este dia para declarar meu apreço por estes/estas profissionais. Sem distinção de gênero, sem classificação de conhecimento, sem (des)qualificação pela formação acadêmica ou experiência.

Feridas que curam

Conforme minha crença na valorização e homenagem a profissionais no seu dia. queria simbolizar em duas enfermeiras a minha gratidão.

Em primeiro lugar, a homenagem vai para a enfermeira Lúcia Helena Vitória, que cuidou de minhas vivas feridas, após meu acidente motociclístico e minhas várias cirurgias.

No início do tratamento, achei estranho aquela enfermeira, que havia sido muito bem recomendada, gostar de ver feridas com aquele vermelho de sangue vivo. Achava estranho vê-la cheirando o que saía da ferida, entretanto, aprendi muito com esta enfermeira e tenho a certeza que tudo que elas fazem tem seu motivo: o bem estar e a cura de seus pacientes.

A segunda é uma senhorinha que estava na sala de cirurgia de uma das muitas cirurgias que fiz. Estava todo estropiado e enfaixado, não tinha mais nenhum lugar para puxar uma veia que sustentasse uma cirurgia inteira, a anestesista, que devia ser residente de 1o. ano, já havia feito dois furos e, sobretudo,  não tinha conseguido “pegar” uma veia. Com toda a certeza, não tenho medo de agulhas, tenho medo das pessoas que não entendem minhas veias finas que exigem agulhas finas e muito cuidado.

Logo após algumas tentativas, a anestesista ia desistir e a senhorinha, do alto de sua larga experiência de vida e de enfermagem, disse: “… Olha a veia ali …”.

Nesse ínterim, a anestesista, com toda a sua arrogância, disse: “.. vem e pega…”.

E eu sonolento, vendo e ouvindo tudo. Lembrei-me da minha avó paterna, parteira, enfermeira, daquelas do século XIX. A senhorinha veio e pegou a veia de primeira. A anestesista ficou olhando com desdém, fechei os olhos tranquilo por saber que alguém estava me protegendo.

Enfermagem – Uma arte

Dessa forma, reproduzo uma mensagem para este povo que amo de paixão. Nem sei onde peguei, talvez em algum lugar na Internet ou rede social, e que me desculpe o autor por não colocar o nome.

A enfermagem é uma arte e o principal instrumento é a dedicação e o carinho pela vida humana! Parabéns pelo seu trabalho! Feliz Dia dos Enfermeiros!

Enfermeiro, obrigado pela sua capacidade de curar vidas! Feliz Dia da Enfermagem!

Os enfermeiros são como anjos da guarda. Estão sempre perto das pessoas que precisam, vigiando e cuidado das suas frágeis vidas… Obrigado pelo esforço e dedicação! Feliz Dia dos Enfermeiros!

Homenagem

Enfim, agradeceria a tantos outros(as), pelas inúmeras estrepolias que tenho cometido desde os 11 anos de idade e atenção que recebi. Sintam-se homenageados todos que me ajudaram, e que ajudam a qualquer pessoa, a diminuir o sofrimento de um tratamento hospitalar.

Transmitam a seus companheiros de profissão esta minha homenagem, mesmo que nunca venham a cruzar comigo numa maca hospitalar. Valorizem todas as pessoas, independente de sexo, raça ou religião, que, se dedicam à enfermagem, certamente teremos um futuro mais humano.

Aqui, afinal,  uma menção à minha avó paterna, Dona Maria “do Zé Bonitinho”, parteira e enfermeira de primeira grandeza, nós contamos com vocês, sempre !

 

 

Imagem: Reprodução Internet – Florence Nightingale

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.