Guerra de Mensageiros

Mistifório das redes sociais

Particularmente, não sou fã de redes sociais. Aderi a várias e uso-as com parcimônia. Com as apps (sistemas para  smartphones ou qualquer nome que resolvam atribuir a aplicações com interface direta com usuário) meu sentimento e convergência é parecido com as redes sociais. Utilizo e busco USABILIDADE.

Neste contexto, se uma ferramenta tem usabilidade semelhante à outra, prefiro uma à outra. Não fico usando duas três ou até quatro como vejo algumas pessoas fazendo. Bem ao estilo das redes sociais, cada um usa como quer e o que quer.

Whatsapp

Esta ferramenta, na minha opinião é o maior sucesso mundial. Conseguiu o que nenhuma outra conseguiu. Facebook, Orkut, Twitter… NENHUMA. Colocou no chinelo todas startups, novidades, apps, redes sociais. Simplesmente porque foi INCLUSIVA e sem exigir muito. Somente com número de telefone, e sem depender de logins de outras ferramentas, possibilitou que pessoas de 5 anos até 100 anos passassem a usar como troca ágil de informação por um custo baixíssimo. Quem ganhou? TODOS. Quem perdeu? Operadoras de telefonia. As outras redes sociais perderam muito pouco.

Telegram

Ferramenta similar ao Whatsapp mas com alguns avanços e soluções disponibilizadas muito antes do Whatsapp. É tudo uma questão de marketing e usabilidade. Telegram tem avançado muito pouco, especialmente se considerarmos que possui requisitos de segurança mais avançados que o Whatsapp. Avaliando que o Telegram avança à medida que surge algum boqueio ou suspensão do Whatsapp, e que o Whatsapp vem conseguindo avanços jurídicos importantes, o Telegram vai caminhando lentamente. Mas observa-se que continua oferecendo serviços mais seguros e funções mais úteis que seu concorrente.

Futuro

Limitei meu whatsapp a um número telefônico para uso prioritário em questões profissionais. No ano passado, ao ser obrigado a assinar um termo de cessão de informações com os quais eu não concordava, optei por preservar um pouco minha privacidade e de todos os contatos que eu tinha nos grupos do Whatsapp e individualmente. Creio que fiz a opção certa.

Neste momento, prefiro o Telegram e outras redes como o Tor. É mais seguro. Deixo o Whatsapp para conexões pouco críticas e relações profissionais com quem não possui Telegram. Prefiro tudo que tenha código aberto. Prefiro tudo que seja mais transparente às coisas obscuras.

A cada anúncio de novidades no Telegram e a cada paralisação ou desespero coletivo do Whatsapp, tenho a certeza de que as pessoas estão entrando de cabeça nas tecnologias sem pensar muito. Se por um lado é positiva esta inclusão digital massiva, por outro, é perversa com quem entra de cabeça e não imagina os riscos e prejuízos que pode ter. Vejo algumas pessoas colocando seus negócios e atividades profissionais em cima de Whatsapp e Facebook, num amadorismo assustador. Tenho relatos de casos de fraude e enganação que começam a assustar.

Dito isto, a pequena intervenção que desejo fazer é simples. Todas as pessoas não estão prestando atenção no que precisam. Adotam sta ou aquela ferramenta por que alguém, de forma preguiçosa, acho mais fácil e aconselha. Estas ferramentas estão assumindo funções que não foram criadas para atender. Aí começam a colocar um monte de  penduricalhos que as pessoas não utilizam, recheiam os aparelhos móveis de tranqueiras e os fabricantes de aparelhos agradecem.Quando vejo uma criança de sete anos dizer para o pai que o smartphone dela não está bom pois precisa de um processador mais avançado ou mais memória, alguma coisa esta muito errada.

Na ânsia de ampliar suas bases, os fabricantes destes apps se unem e exigem “atualizações” a cada minuto. Chegam ao ponto de descontinuar suporte a versões que atendem milhões de pessoas somente para provocar upgrade de memória, de hardware, de ideias. Pense bem antes de instalar uma ferramenta que oferece “canivetes suiços”

Depois não digam que não avisei.

Imagem: Reprodução Internet

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Banco de Sangue – Hemoter

O Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.