Resistência Abalada

Resistência – Não foi acidente

Acidente ou Crime?

Uma barragem operada pela Samarco, mineradora controlada pela Vale (Multinacional de origem brasileira, privatizada) e BHP (mineradora de origem australiana), localizada no município de Mariana (MG), rompeu-se no dia 5 de novembro de 2015, deixando um rastro de 19 mortos (um corpo ainda não foi encontrado). Lamentavelmente, a resistência da população tem sido insuficiente para que culpados sejam indiciados e, se condenados, sejam colocados na cadeia. Nesse ínterim, a empresa responsável e suas controladoras pagam seus advogados para prolongar a desgraça que causaram.

Faço, todo dia 5 de cada mês, desde fevereiro de 2016, um texto com o propósito de não deixar-me levar pela horda de passivos. A minha indignação cresce muito mais  e está que não se aguenta uma vez que muita gente nem se lembra mais. Portanto, estes textos são um apoio e tributo à resistência dos que ainda resistem.

Em outras palavras, a motivação desta trilha tem a ver com a forma que a mídia e a patuleia “esqueceram” do crime. Muito rapidamente aquele crime e as vítimas ficaram em desamparo, e continuam até esta data. Chegou-se ao cúmulo de parte das populações de atingidos, culparem as vítimas pelo crime como se estivessem abusando da Samarco.

NÃO FOI ACIDENTE !!!

Desrespeito

Anteriormente, um mês atrás, o ministro das Minas e Energia, durante evento, anunciou que está envolvido diretamente nas negociações com o Ibama, governo mineiro, prefeituras e demais entidades para ´viabilizar a retomada das operações mineradoras da Samarco`.

A indignação que sinto é abafada por uma lista de reacionários e gente com interesses pessoais se sobrepondo às tragédias das pessoas que perderam parentes, que perderam casa, que perderam emprego, que perderam a vida. As empresas culpadas pela tragédia não foram punidas, uma vez que estão enrolando nas multas e pechincham indenizações. Como se não bastasse, agora acionam um ministro (seria somente um?) para voltarem a operar na extração de minério.

Uma vergonha que não vai sair em destaque na mídia e que serve, de maneira vil, para diminuir a resistência dos atingidos e outros envolvidos.

Enfim, impossível entender como pessoas defendem uma empresa que coloca profissionais para fazerem coisas erradas e ainda quer se safar sem ninguém condenado. A justificativa de que empregos precisam ser recuperados supera tudo?

Resistência

Resistência significa, em sentido explícito, a ação ou efeito de resistir, de não ceder e nem sucumbir, em outras palavras, deve ser a recusa infinita em não se submeter à vontade, pressão, oposição e ameaças de outrem. Contudo, no caso do crime cometido pela Samarco, esta resistência está sendo boicotada e vilipendiada até por interesses de pessoas das próprias cidades atingidas.

Todos os municípios afetados pelo crime bárbaro devem emitir documento sobre as estruturas da Samarco em cada cidade e se estão, ou não, em conformidade com a legislação municipal de uso e ocupação do solo. Da mesma forma, os prefeitos destas cidades tem sido pressionados por todos os lados e interesses divergentes. Agora entra ministro na jogada e, parece que a resistência da população que se dane. Se a Samarco receber estas cartas, sem que esteja totalmente em conformidade com os requisitos, novas tragédias poderão acontecer.

Em suma, é o país do VALE-TUDO capitaneado pela Samarco,  Vale, BHP e oligarquias da exploração do minério e riquezas do nosso solo.

 

Imagem: Diários Associados (MG)

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.