Ser Mineiro - Papo de Minas

O Ser Mineiro e as muitas Minas

Ser Mineiro

Em primeiro lugar, não poderia ser outro, se não Drummond, a definir o mineiro e a nossa Minas Gerais. Parte do poema do itabirano é mais do que introdução para um estado de espírito, Ser Mineiro. Ou, em outras palavras, somos um Ser à parte neste brazilzão.

Ser Mineiro – Carlos Drummond de Andrade
 Ser Mineiro é não dizer o que faz, nem o que vai fazer, é
fingir que não sabe aquilo que sabe,
falar pouco e escutar muito,
passar por bobo e ser inteligente,
vender queijos e possuir bancos.

Contradições

Ser mineiro é ser contraditório sem sê-lo. Existem muitas frases que colocam os mineiros em várias saias justas. Entretanto, aquela de que o “mineiro trabalha em silêncio“, traz um fardo enorme para diversas gerações. Certamente, a outra que fala que mineiro não é, ou é “solidário somente no câncer” tornou-se viral e nem a autoria conseguiram provar.

Por isso, ser mineiro é tudo isto e muito mais, um pensador que sabe de onde veio e para onde quer ir, que consegue tudo com seu jeito de ver o mundo. Que usa de frases e pensamentos para mostrar toda a sua sabedoria.

Mas, como senão bastasse, o texto publicado por Guimarães Rosa, sobre o mineiro, aquele tão bem descrito pelo nosso representante do Cerrado, Sertão e Veredas, reproduziria e ousaria acrescentar muito aos mineiros e a Minas Gerais

Dizia o grande escritor, “Minas, são muitas. Porém, poucos são aqueles que conhecem as mil faces das Gerais. Minas é plural, de todos os horizontes, belos e inimagináveis” … com o propósito de explicitar que as “muitas”  Minas são indecifráveis para não-mineiros.

Minas são muitas

Uma vez que Minas é plural, nada mais apropriado do que reconhecer que o Ser mineiro é um ser plural, indecifrável. E as coisas que ele faz, são eivadas de sabedoria. O Queijo, o leite, a cachaça, a cerveja o vinho, a comida, são todas especiais.

Bebidas

Minas tem a melhor cachaça do planeta, portanto, não confundam cachaça com outros destilados congêneres e com uma certa bebida denominada “pinga”. Muitos lugares, fora de Minas, tentam exaltar esta ou aquele cachaça, com razão, já experimentei espécimes de altíssima qualidade, aqui e acolá. Em Minas é diferente.

Minas está se tornando referência mundial e relação à denominada cerveja artesanal, está exportando qualidade no assunto e recebendo prêmios internacionais e nacionais com as grandes Wals, Baker, Falk e outras de extrema qualidade. O estado está sendo chamado de “a Bélgica brasileira”, se bem que, com toda razão e certificação internacional, Minas está em destaque.

Anteriormente, quando morei em Brasília, ao falar de vinhos com um especialista (Brasília tem quantidade enorme de enólogos), falei sobre a possibilidade e futura qualidade dos vinhos produzidos no São Francisco e com outras tecnologias desenvolvidas em Minas. Claro que fui vilipendiado na minha mineirice. O tempo é senhor da razão, dizia o filósofo. Agora, quando vejo um vinho produzido aqui nas Gerais, ganhar uma premiação internacional, e vejo que a trilogia cerveja, vinho e cachaça é aqui definida com qualidade, tenho a certeza. Guimarães Rosa tá certo, poucos conhecem Minas.

Diversidade do ser Mineiro

Este texto, assim como os outros que revelam (ou escondem) o que é ser mineiro e o que o mineiro faz, se repetirão a todo momento neste espaço virtual, de um mineiro para o mundo. Enquanto este blog estiver funcional, vou falar, eventualmente, das coisas, dos lugares e das ideias de Minas e dos mineiros, tem que ser assim.

Enfim, quem pensa que ser mineiro é o mesmo estereótipo que se divulga por aí, é porque não conhece ou não respeita os mineiros. Acontece, errar feio até alguns mineiros erram, é degradante ver um mineiro forçando a barra e falando “belzonte”. Mineiro de verdade, especialmente, belo-horizontino, não fala este tipo de bobagem uma vez que somos aqueles que “comem quietos“.

Em suma, nossos reducionismos linguísticos tem séculos de estudos e sabedoria, se bem que a galera de redes sociais tá nem aí para mineirês ou mineirice.  #FicaaDICA !!!

 

Imagem: Divulgação Produtor

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.