Casa-Grande & Senzala

O Terceiro Milênio, a Senzala e a Casa-Grande

Casa-Grande & Senzala

Felipe Pimenta, filósofo, analisa a obra Casa-Grande & Senzala, de Gilberto Freyre, certamente a maior análise pós-contemporânea da sociedade brasileira colonizada. Escreveu ele:  “… O menino branco da Casa-Grande aprendia desde a infância a ser cruel com os animais e com seus ´inferiores`, ou seja, os mulatos e negros…”.

Prossegue Pimenta, numa análise que reflete a situação do país hoje, de maneira estarrecedoramente real, dizendo que: “… O homem patriarcal brasileiro herdou o costume do sentimento de posse em relação à sua mulher… A violência, o sistema patriarcal opressor da mulher; o ridículo costume do título de  ´vossa excelência` ou do ´doutor`, que o brasileiro dá a qualquer desqualificado que tenha um mínimo de autoridade ou dinheiro …”

Os patriarcas são contra a ´senzala`, são contra as mulheres no poder (entenderam o que a Dilma representou?). São contra ´escravos` pedindo direitos. E ainda chamam alguns pulhas, donatários de sesmarias, de “vossa excelência”.

Capitães-do-Mato da Casa-Grande

Os capitães-do-mato faziam o papel dos coronéis donatários. Na política atual, os capitães-do-mato estavam encastelados no poder e política. Os senhores de escravos e coronéis, perdendo a política local a cada eleição, resolveram ser eles mesmos os políticos e donatários de suas capitanias (corporações construídas com benesses do poder público a cada mandato).

Hoje em dia, capitães do mato estão nas redes sociais defendendo seus donos. Os escravocratas passam suas ´heranças` para filhos e netos, que ostentam os nomes da família em cargos públicos e mandatos vitalícios. Pode parecer absurdo, mas o extinto cargo de senador biônico não causou tanto estrago como os filhos e netos sendo senadores de castas e coronéis.

Escárnio da Casa-Grande

Deputada estadual no Paraná, filha de ministro, foi recepcionada com ovos e vaias pela senzala em seu suntuoso e opulento casamento. Olhem bem… filha política de ex-político que galgou a escala do apaniguamento presidencial. Ainda resta um fio de esperança que a senzala acorde.

As autoridades do estado do Paraná, certas de que estão fazendo o que de melhor podem para todo o país, quem sabe imaginando estarem criando a Inconfidência das Araucárias. Testaram mostrar que o aparato policial para proteger a deputada e seu pai num casamento, como essencial e justificável.

Em plena semana de reforma trabalhista, com muito integrante da senzala comemorando, senador acusado de corrupção capitaneia votação de reformas, pede retirada da acusação do presidente golpista. Aprovam arquivamento de denúncia de outro senador e dizem, com todas as letras, que vão fatiar a reforma previdenciária para ser aprovada de qualquer maneira.

´Senzala` Acorda!

Constato que muitos da senzala nem imaginam o que vem pela frente. E estão comemorando. Que me desculpem os amigos e conhecidos, professores de história, vocês falharam, nós falhamos. Não lemos Casa-Grande e Senzala como deveríamos. Ou não entendemos nada ainda. A ´senzala` precisa ler a obra magnífica de Freyre. Os brasileiros precisam ler mais e ficar dedilhando telas de smartphones menos.

A frase grafada na imagem que ilustra este post é mais do que simbólica. A Casa-Grande e seus capatazes surtam quando a senzala aprende a ler. Não admitem que uma pessoa de ascendência negra, filha do porteiro ou da diarista, possa ser médica e, pior, priorizar o atendimento comunitário para pessoas carentes. É demais para este povo escravocrata.

Fim do Mundo

Comecei a escrever uma série de posts voltados para o tema Fim do Mundo, no sentido estrito, a partir da profecia dos Maias de que o mundo acabou em 2012 (a qual tenho evidências). A coisa descambou para nosso cotidiano. Assuntos que deveriam estar em cotidiano e política, frequentam as páginas policiais. Nosso Judiciário e órgãos de apoio e fiscalização inexistem ou estão vilipendiados e desrespeitados.

Vou ali ler mais uma vez Casa-Grande & Senzala. Vou ler muitas resenhas como as do Felipe Pimenta. Quem sabe vejo algo que passou desapercebido e indica que a farsa perpetrada pelos golpistas e paneleiros não é real.

Imagem: Internet

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando,com urgência, de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Hemoter – Banco de Sangue

Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

1 comment for “O Terceiro Milênio, a Senzala e a Casa-Grande

  1. Edenilson
    Julho 16, 2017 at 11:01

    Falou tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *