Filosofia da Matemática

Filosofia da Matemática

Russell e Wittgenstein

Bertrand Russell foi um filosofo moderno que influenciou Wittgenstein orientando-o no início do Século XX. A ideia da filosofia da matemática foi consistentemente apresentada e desenvolvida por Bertrand. Filósofos, desde os pré-socráticos, te sua importância que é relegada a planos inferiores em todas as cabeças.

Observo o comportamento dos alunos que dou aulas (e eu fui um pouco assim até que tive um professor de português que mudou meu pensamento no ensino médio – um dia dedicarei um post especial a ele !) e a frase “não sei para o que isto vai servir pra mim” é comum, todo professor que nunca ouviu esta frase deveria repensar sobre a profissão. Em alguns cursos superiores é absurda esta proposição e comportamento.

Na infância, gostava de ler, e gostava de dois Livros de Malba Tahan, “O Homem que calculava” e “Os números governam o mundo” (este uma alusão a frase de Platão). Tive a oportunidade que muitos não tiveram. Ser incentivado a ler de tudo.

Disciplinas que envolvem a matemática são as mais visadas. Aí pergunta-se o que a filosofia da matemática, ou mais, a matemática da filosofia, tem a ver com esta dificuldade de estudantes entenderem para que servem muitas disciplinas chatas, com professores chatos e perda de tempo.

Filosofia da Matemática

Eu diria que a matemática é o maior problema do ensino, no Brasil e no mundo. Já vi verdadeiros artistas abandonarem seus estudos formais por não conseguirem o aprendizado básico na matemática básica. Mas isto importa? Não seria um aprendizado “inútil”? De quem seria a responsabilidade destas pessoas não aprenderem? a natureza delas? incompetência? burrice? Aí residem nossos problemas. Aí aparecem questões de escola pública, escola privada, infraestrutura, diretrizes curriculares, cotas, e por aí vai.

Minha intuição é que a origem do problema está no professor. A forma medieval da cátedra, que ainda persiste nos professores, especialmente mas não exclusivamente no Brasil, determina a reatividade dos alunos à disciplina, em especial da matemática. Quase conclui meu curso de licenciatura plena em Matemática. Foi por pouco. O pensamento meu em reação a disciplinas como Filosofia e Didática foram decisivos para que eu abandonasse o projeto.

Wittgenstein tratou da questão da lógica formal e da linguagem comum. Defendia a ideia de que existia uma forma geral da função da verdade, que os professores de matemática não percebem, e que a linguagem era apropriada para descrever fatos e não para abordar valores e ideias.

Neste sentido, a perspectiva estética de um professor de matemática que pode ser exímio nas coisas da geometria, trigonometria e afins, pode ser uma perfeição, para ele. Mas pode não atingir a percepção de alunos iniciados em fórmulas e equações prontas mas que não conhecem de filosofia e pensamento humano.

Escola sem partido

Um movimento político de emburrecimento da educação está em curso. Retiraram disciplinas que deveriam ser aprofundadas e colocam temas que são até necessários, mas são incompatíveis substituindo outros. Música, Filosofia, Sociologia deveriam servir para ajudar na educação. No Brasil não é isto que querem. A ditadura dos falsos religiosos, com a ajuda de professores despreparados pode destruir o quase nada que tem sido construído.

Tenho visto muitas séries de TV relacionadas à Filosofia e Sociologia. Trabalho, há muitos anos com questões da lógica aplicadas à tecnologia da informação. A minha experiência profissional, como educador ou na área de inovação e tecnologia é de que, professores que não são formados e não associam suas especializações à filosofia, principalmente, somente repassam sempre o mesmo.

Fora da caixa

A expressão “pensar fora da caixinha” nunca foi tão apropriada no Brasil como neste momento. Diretrizes curriculares e regras educacionais estão sendo modificadas por decreto e para atender interesses escusos. Grande parte dos professores estão colaborando, outra parte está omissa (contando tempo para aposentadoria especial) e pequenos grupos se dispondo a entender.

A filosofia da matemática é pedagógica. Acredito que é o maior problema dos alunos que abandonam os estudos. A responsabilidade é dos professores de matemática que preocupam-se com a estética e a ética do professor passa e repassa o que lhe foi destinado a fazer, pensar fora da caixinha é ponto fora da curva de aprendizado.

Na tecnologia, tenho a convicção de que os melhores criptógrafos são os melhores filósofos. No mundo hacker existe uma concepção filosófica de que somos algum tipo de Centauro filosófico, metade da nossa alma é filosofia, a outra metade é matemática. Filosofia da Matemática e Matemática da Filosofia juntas e misturadas.

Sonhar com professores sendo educadores e pensando fora da caixinha é mais do que necessário e premente.

 

Imagem: Reprodução Internet

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator). Só assim, ele e muitos outros pacientes que precisam de sangue para transfusão ou de hemoderivados, conseguirão prosseguir com seus tratamentos. E poderão ter a esperança de uma melhoria e retomada da normalidade em suas vidas.

#DoeSangue

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Hemoter – Banco de Sangue

Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Telefone: (31) 3295-4584

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.