Pense Fora da Caixinha

Pensando fora da caixinha

Livre Pensar

No mundo dominado por redes sociais supérfluas e personagens pueris, é um transtorno o ato de pensar fora da caixinha. Em alguns debates que a gente trava é impossível levar a conversa em níveis aceitáveis e civilizados, principalmente quando o(s) interlocutor(es) usa(m) de paralogismos sem saber o que fazem.

Eventualmente, tenho dificuldades quando alguém usa o paralogismo como ferramenta de defesa, demonstrando  que possui “opinião formada”.

Invencível

Mário Quintana disse que “A burrice é invencível“. É provável que estivesse tratando de um tipo de situação diferente dos dias atuais em que tornou-se o comportamento “padrão” nas redes sociais.

Conforme Einstein, “uma mente que se abre a uma nova ideia nunca retorna ao seu tamanho original”, o que é instigante.

Em outras palavras, eu diria que, quem pensa no que o outro diz, é dono de uma mente apta a pensar fora da caixinha.

Desde que iniciei este blog, venho tentando abrir mentes, o que é um exercício complicado. Sou acusado, não raro, de “dono da verdade”, só por tentar mostrar outras visões de um mesmo tema.

Portas abertas e fechadas

As pessoas abrem e fecham portas à medida que adquirem algum conhecimento. Mentes obnubiladas fecham mais portas, dependendo da educação que receberam e, portanto, diminuem a sua capacidade de pensar fora da caixinha.

Dai, o fanatismo com todos os temas que vemos serem tratados em redes sociais. Aliás, as redes sociais são a expressão d sectarismos e segregações que inibem o pensar fora da caixinha. Se alguém não concorda com um ou dois posicionamentos de um grupo, briga com todos e começa outro grupo.

Rigidez mental

Do mesmo modo, uma rigidez mental impede o crescimento do conhecimento em plena revolução da informação e conhecimento. Cada discordância, busca-se atacar o opositor pessoalmente, preocupa-se mais com a forma do que com os conteúdos.

Mário Quintana venceu !

Surpreendentemente, é curioso ver que a primeira defesa das pessoas é acusar no opositor de ideias aquilo que elas praticam.

O indivíduo que não consegue pensar fora da caixinha tem algumas características gerais:

  • Pensa que só existe um modo de fazer as coisas, desde que seja como ele aprendeu;
  • Assume que a sua visão é a única correta e os demais que não pensam como ele estão errados;
  • Não está aberto às mudanças e ainda por cima tem medo de tudo que seja novo;
  • Se apega às suas experiências e recusa-se a mudar;
  • Confunde fatos com opiniões. Quer sua opinião respeitada e, com isso, desrespeita a dos outros.

Flexilidade mental

O indivíduo tem que entender que o desejo de ter razão em tudo é prejudicial à defesa de suas próprias ideias. Portanto, o acúmulo de estereótipos, preconceitos e crenças, contamina qualquer debate. Pensar fora da caixinha é não ter confusões mentais e comportamentais.

A flexibilidade mental consiste em avaliar a própria opinião e revisar os erros das decisões e encaminhamentos a partir da opinião.

Uma coisa é uma conversa descompromissada e que não se pretende mudar em nada a opinião dos outros. Pessoas despolitizadas são assim. Não ter fundamento para determinada opinião ou decisão e defender o indefensável é demonstração de tolice e despreparo.

Fora da Caixinha

Uma expressão moderna que indica que o indivíduo deve abrir a cabeça para outras ideias, principalmente para as contrárias.

Enfim, faz muito tempo que presto atenção nas ideias opostas, muito além das ideias concordantes. Já recebi críticas de pessoas que não gostam quando eu me oponho nas ideias e acham falta de educação eu não agradecer aqueles que me apoiam. Portanto, não entenderam nada ainda.

A rigidez mental é uma doença grave da era da informação e conhecimento, pois as redes sociais atuam nesta doença de maneira letal.

Pensar fora da caixinha é uma atividade que pode ser desenvolvida, e também usada até para superar outras dificuldades comportamentais.

Algumas ações são essenciais para que a flexibilidade vença a rigidez, quais sejam:

  • O indivíduo deve dar atenção às suas emoções mas deve ouvir as emoções e discursos do interlocutor;
  • Todo indivíduo tem o direito e deve alimentar sempre a sua capacidade de crescer e aprender;
  • Para ser ouvido, cada indivíduo deve ser ouvido e a empatia deve ser geral, mas não total;
  • Desejos e opiniões podem estar repleta de equívocos, erros e falsas avaliações, entenda estas barreiras;
  • Admita que não exista verdade absoluta, nem sua e nem de seu interlocutor, admita a visão periférica.

Renovação

É provável que muitas pessoas estranhem comportamentos dos interlocutores, classificando-os como possessivos, autoritários, absolutistas. Pensar fora da caixinha é, sem dúvida, um comportamento estranho. Pássaros presos em gaiolas devem pensar que pássaros livres cometem algum crime.

Certamente, nestes casos, o problema é a rigidez mental da pessoa que não admite abertura nenhuma a outros pensamentos. Acusar o outro de “dono da verdade” nem sempre é o primeiro passo para um auto-diagnóstico positivo.

#IMNSHO !

Charge: Biratan

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator). Só assim, ele e muitos outros pacientes que precisam de sangue para transfusão ou de hemoderivados, conseguirão prosseguir com seus tratamentos. E poderão ter a esperança de uma melhoria e retomada da normalidade em suas vidas.

#DoeSangue

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Hemoter – Banco de Sangue

Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Telefone: (31) 3295-4584

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.