Motorista de Aplicativo - Uma Praga

Motorista de Aplicativo – Pragas Urbanas

Pragas Urbanas

Anteriormente, publiquei um post sobre as pragas urbanas que assolam Belo Horizonte. Logo em seguida, descobri que estas pragas não são exclusividade da minha cidade. Se bem que, estas pragas existem em todos lugares e pioram, a cada dia. O nível de civilidade de cada cidade que vai ficando grande e o motorista de aplicativo é a “bola da vez”.

No post “Pragas Urbana do Milênio” escrevi sobre uma determinada drogaria e sua rede “teia de aranha”, citei os motoqueiros de baú com adesivo do Rubio Muradas, mencionei os botecos ruins com “grife” e outras coisas. Afinal, qual o limite para o surgimentos destas pragas urbanas?

Enfim, posso afirmar, já deu !

Motorista de Aplicativo

Esta praga cresce igual rato. Aliás, são uns ratos que, aproveitando-se da “livre concorrência”, defendida por todos cidadãos de bem, tomaram de assalto nossas cidades. E os concessionários do serviço de transporte, conhecidos como taxistas, os elegeram para uma “guerra” que já perderam. Não se anime ou fique assanhado achando que vou defender taxista. Esta categoria, vendo que as pilantragens que faziam teve concorrência, entrou na onda e ainda tira onda.

Em outras palavras, taxista, motorista de aplicativo e idiota ao volante é tudo a mesma coisa. A diferença, pelo menos em Belo Horizonte, é que os taxistas podem andar em corredores exclusivos. A falta de educação é a mesma ou pior. A falta de civilidade beira a estupidez, proporcionada por toda uma categoria. Agora imaginem se puderem ter, além do carro como arma, uma arma de fogo. Vai ser o velho-oeste no Curral Del Rey, ao invés de diligências, automóveis.

Existem exceções? Claro que, sim. Honrosas, raríssimas e em extinção sem que nem os próprios taxistas os defendam.

O trânsito nas grandes cidades – Belo Horizonte, apesar de ser conhecida como uma agradável roça iluminada, é uma grande metrópole – piorou muito com os motoristas de aplicativo. E, para tornar mais dramática a situação, desempregados que moram nas cidades próximas de Belo Horizonte invadiram geral. Pegam seus carrinhos financiados e transitam livremente pelo centro. Param em locais proibidos, dormem nas portas de garagens dos prédios e esperam, avidamente, um “chamado”. Além disso, uma praga acessória nasceu:  o motorista de aplicativo desacostumado com trânsito de Belo Horizonte. Não sabe onde parar, não conhece regras básicas de circulação, desrespeita a tudo e a todos. E fazem todos outros motoristas e seus próprios usuários passarem raiva com o que fazem no trânsito.

Gentileza Urbana

Duro é ver alguns veículos com adesivo do tipo “Gentileza gera Gentileza” e os caras passando o rodo nos outros motoristas.

Da mesma forma, não interessa se o cara é UBER Black, Uber X, Cabify, 99 Táxi e Picareta, Taxista, estão todos no mesmo “balaio”. A praga instalou-se e com ela vieram os problemas. Avançam em número e diversidade as acusações e problemas de roubo e outros. Casos de Polícia como estupro já frequentam as páginas de jornais. Logo após a Copa do Mundo e a Olimpíada, a coisa piorou de maneira dramática. Em Belo Horizonte, algum tempo atrás,, um destes foi descredenciado depois que meteu a cara com uma mulher que não devia.

Não devemos endemonizar todos, entretanto, a coisa tá ficando complicada. Portanto, o motorista de aplicativo – estou generalizando mesmo – de cortês, balinha, e água, virou uma praga, nem fingem mais, querem só “likes“. Além de péssimos motoristas, que não sabem nem andar no trânsito das grandes cidades, passaram a ser ameaça.

Quando vejo um carrinho limpinho e o cara com aplicativo aberto e olhando para ele, passo longe. Sei de casos de taxistas e motoristas de aplicativos perdendo carteira de tantas multas que receberam. E as pessoas que estão aceitando transferir multas para estes contraventores são cúmplices.

Em síntese, onde está a turma que defende o “livre mercado” e chances para os empreendedores, para defender esta praga chamada motorista de aplicativo ?

 

Imagem: A Tribuna (BA)

P. S. – Reitero o pedido feito na página de “Advertências” deste espaço virtual. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.