Hype Bitcoin

Bitcoin – O hype de 2017 tem futuro?

Bitcoin

É provável que, o assunto mais falado em 2017 foi o Bitcoin. Tentei buscar na memória o que foi mais falado, mais badalado, mais comentando em todas as faixas etárias. Não encontrei. Vi adolescentes explicando aos pais neófitos em tecnologia – claro que explicando errado pois algumas tecnologias e assuntos da moda, não são para qualquer leigo.

Passar a entender do dia para a noite não é para qualquer um. Vi senhoras sexagenárias (ou mais!), pedindo para um netinho investir no tal “biticom” ( vi gente falando em www.bit.com – rsrsrs ). Inclusive, vi muito profissional de tecnologia curioso, doido para entrar na onda investindo, mas com dois pés atrás.

Mas foi o Hype de 2017.

Hype

A expressão hype significa que uma coisa, uma ideia, um produto, um serviço ou até mesmo uma pessoa, está “dando o que falar”, vira o tema que todos discutem, poucos sabem por quê; poucos sabem o que é, entretanto, o medo de se passar por ignorante e alienado, torna as pessoas mais alienadas ainda.

Em outras palavras, sendo objetivo e politicamente incorreto,chamo-os, carinhosamente, de teleguiados.

Esse termo deriva-se da figura de linguagem denominada hipérbole, uma vez que a é aplicável quando exagera-se, de maneira intencional, para transmitir a ideia de que algo é muito maior do que realmente é. Não deveria ser confundida com a palavra Hiper ou Hyper. Mas não tem controle. Portanto, o pessoal de marketing sabe estas coisas sem controle muito bem e se esbaldam.

Desse modo, hype é uma expressão que incide,em tempos de redes sociais, quando há exagero para definir algo de forma dramática, transmitindo uma ideia aumentada do original. Alguns chamam de propaganda enganosa. No caso do Bitcoin, poderia ser associado àquilo que faz com que uma coisa possa ser classificada como “bolha”.

Bolha

Bitcoin é simplesmente uma criptomoeda. Ou seja, a partir da tecnologia denominada criptografia assimétrica, foi possível estabelecer regras de validação e uso que convencionou-se chamar de blockchain. As duas tecnologias  (criptografia assimétrica + blockchain) aliado a alguns processos, possibilitaram a criação centenas de criptomoedas, Bitcoin é apenas uma delas. Existem criptomoedas que não utilizam blockchain. Mas isto é outra história que fica para o futuro.

O hype, na minha opinião é algo forçado com o propósito de atender interesses escusos e individuais de alguém. Provocaram histeria coletiva que pode sim, levar a um estouro e prejudicar todo e qualquer avanço das criptooedas. O hype pode fazer com que a bolha realmente mostre a sua face e estoure.

Amor e Ódio

Normalmente, bolhas e hypes são alvo de amor e ódio. Isto ajuda a aumentar a exposição, ganhos e imagem. Nem vou entrar na discussão técnica e tecnológica deste assunto. Estudo criptografia assimétrica (e derivativos) desde 2000 (mais de 18 anos). Sei muito pouco, mas o suficiente para saber que esta briga entre os lovers e haters, não chegará a bom termo.

Em suma, o debate virou Fla-Flu, entretanto, os personagens das redes sociais ainda não entenderam. A arbitragem tá igual advogado de causa de família, só eles ganham. Grupos e espaços comerciais apelam para as estratégias mais canalhas e comportamentos aéticos e nada profissionais. Profissional que trata sério o assunto nem entra nestes espaços. Já tive ânsia de vômito diante de certos posicionamentos.

Enfim, lamentável que uma tecnologia pura, maravilhosa, da criptografia assimétrica e suas chaves públicas, que possibilitou o blockchain, vai ser deixada de lado por questões de paixão.

Que vença o melhor !

 

Imagem: Reprodução Internet

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator). Só assim, ele e muitos outros pacientes que precisam de sangue para transfusão ou de hemoderivados, conseguirão prosseguir com seus tratamentos. E poderão ter a esperança de uma melhoria e retomada da normalidade em suas vidas.

#DoeSangue

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Hemoter – Banco de Sangue

Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Telefone: (31) 3295-4584

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.