Cogito, Ergo Sum

Cogito, ergo sum.

Cogito, ergo sum

Em primeiro lugar, admiro René Descartes (1586 – 1650), filósofo e matemático, era um pensador que duvidava das coisas. Talvez explique a minha paixão por auditoria e segurança da informação e a paixão pelo cartesianismo. Cogito, ergo sum – versão latina para “je pense, onc je suis” de Discurso do Método (1637) – é lapidar, e inspirador, pelo menos deveria ser.

Outrossim, utilizo desta data de meu aniversário de nascimento, para fazer reflexões, manter isolamento, dedicar ao pensamento sobre toda esta caminhada. Reflete um flashback do que penso e projeta aquilo que vou passar a fazer. Não tem nada a ver com “promessas de um ano novo”. São coisas planejadas desde o início deste blog.

Existencialismo

Em outras palavras, não sei se defino existencialismo como uma escola do pensamento filosófico, se uma tendência ou modelo. Com o propósito de polemizar, resolvi pensar no assunto e escrever alguma coisa sobre o que sou.

Existencialistas dizem que … capricornianos são identificados como… e aí aparecem seres minúsculos, quase irracionais, que se julgam no direito de (des)qualificar outro Ser como por sua capacidade de pensar mas desqualificando a ação. Não sabem diferenciar (e misturam, miseravelmente) a razão da paixão.

Seria engraçado se não fosse tão ridículo.

Cogito, ergo sum explica muito? Explica tudo? Ou não explica nada? Vai saber !

Agradecimentos

Anteriormente, desde as redes sociais jurássicas e mensagens de texto de celular (coisa antiga, né), faço os agradecimentos das felicitações que recebo pessoalmente e individualmente. Desta forma, os telefonemas que recebi já foram agradecidos no ato, as outras mensagens serão respondidas nos próximos dias. Por via das dúvidas, como libero este post com atraso, uso-o para agradecer a quem porventura não for agradecido individualmente, devido a algum esquecimento meu.

Este texto (Cogito, ergo sum) aparecerá um dia no blog Reticências, que é o espaço que estou preparando, onde as divagações e pensamentos que tenho serão publicadas mesmo que tudo seja muito incerto. Assim como outros temas que sairão deste blog pessoal para blogs temáticos e que possam reunir outras pessoas que se interessarem. Esta é proposta com objetivo de aglutinar mais pensamentos, preferencialmente dissonantes, e tornar estas redes sociais menos áridas e estereis.

Enfim, textos nesta data são pequenos mas carregados de simbolismos e ideias, muito obrigado a todos que me parabenizam e leem o que escrevo, mesmo sem comentar.

 

Imagem: Wikipedia Commons

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.