Amor no Século XXI - Cellus

Amor no Século XXI

Amor e tecnologia

O mundo mudou. Não há como negar. Se o mundo mudou, porque o amor não mudaria? Antes que os haters do saudosismo venham torcer o nariz, digo que vocês não entendem de amor e nem de ódio. Aprendem a ler os textos até o final e reler antes de torcer o nariz. Refutar de forma açodada só comprova a minha teoria.

As tecnologia disponibilizadas para a Internet e as redes sociais ferrou tudo. Inclusive como o amor, seja ele o verdadeiro, o exigente ou o passageiro e superficial. Ferrou tudo.

Um amigo me disse recentemente: ” pra que amor, existe o Tinder …”. Conversando com um adulto, um pouco mais esclarecido, ao citar esta frase, ele me perguntou: “… o que é Tinder …”. Pensei em desistir. Mas sou brasileiro, não desisto nunca !

Ano Novo

Não deixo para o ano novo aquelas promessas de mudanças e outras. Ao decidir sofrer duas intervenções cirúrgicas (as duas primeiras cirurgias eletivas da minha vida) no passado, decidi mudar muitas coisas… e tenho me preparado para elas desde então. Decidi as colocaria as várias mudanças em prática a partir dali. Lógico que não dá para fazer todas ao mesmo tempo. Nem com muito dinheiro.

Desde a adolescência faço mudanças de tempos em tempos. Decidi que não ficaria mais de três anos sem mudar coisas que as pessoas mais sensíveis pudessem perceber e as menos sensíveis observassem mas que teriam dificuldades de identificar algumas. Fazer mudança na aparência é fácil.

Aprendi com a primavera a deixar-me cortar e voltar sempre inteira

Cecília Meireles

Amor no Século XXI

A bagaça é o seguinte. Tudo mudou. Antigamente, quando uma pessoa escrevia para outra, e enviava uma carta pelos correios, as palavras tinham que ser medidas, pensadas, elaboradas, exigiam pensamento e qualificação. Ser analfabeto (funcional, cultural, político etc) era uma barreira. Para escrever um telegrama (pagava-se pelo tamanho do texto) até as abreviaturas de palavras tinha que ser pensadas. Por que este cuidado não existe hoje nas redes sociais de 280 caracteres? Já vi telegramas mais consistentes e de conteúdo com 20 caracteres do que “tuites” com 280. É muito ignorância e pouco amor.

Cartas de amor pré-email são verdadeiras crônicas ou contos, dariam maravilhosos posts. Alguns anos atrás, uma tia-avó revelou algumas cartas de amor que tinha guardado. Virou livro de poesias. Seria possível, daqui alguns anos alguém fazer um livro de poesia ou publicar um livro (tá… pode ser um e-book !) com o que lemos hoje nestes lixões das redes sociais?

Amor Verdadeiro

Por favor, esqueçam estes haters de quinta categoria que não conseguem nem saber o que é ódio. Para saber o que é ódio (detesto e não uso esta palavra em vão) tem que ter noção do que é o amor. Muita gente está sendo classificada como hater mas não passa de idiotas e tapados teleguiados. Para ser hater, fazer bullying ou estas outras atividades comuns a sociopatas, tem que entender o que está fazendo (além do papel de otário, é óbvio).

Assim como no trecho do poema de Cecília Meireles, voltei inteiro. Mais inteiro do que nunca.

 

Charge: Cellus

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator). Só assim, ele e muitos outros pacientes que precisam de sangue para transfusão ou de hemoderivados, conseguirão prosseguir com seus tratamentos. E poderão ter a esperança de uma melhoria e retomada da normalidade em suas vidas.

#DoeSangue

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Hemoter – Banco de Sangue

Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Telefone: (31) 3295-4584

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.