Profissões de Futuro - Amarido

Profissões de Futuro

Profissões de Futuro

Tenho participado de alguns grupos de interesse, que estão debatendo o futuro das profissões. Este tipo de debate permite indicar o que e quais seriam as profissões de futuro. Tendências no presente podem ser vistas através de temas como “Law Tech“, “Legal Tech” “Inteligência Artificial” e muitos outros mais. Se colocar algum prefixo ou sufixo com “tech“, “digital”, “net”, “web” ou termos como “aceleradora”, “startup” pode ficar atento. Seu emprego está ameaçado.

O mais curioso é que a maioria dos debatedores deste tipo de grupo, estão com posicionamento antagônico. Ao mesmo tempo e que abrem a discussão para adolescentes e pós-adolescentes tardios sobre o futuro, continuam apegados a grades curriculares atrasadas, retrógradas, aviltantes e engessadas.

Certamente, algumas ou muitas profissões estarão extintas em cinco anos. Da mesma forma como digitador, controlador de qualidade, fitotecário, operador de computador (para ficar nas profissões que o pessoal de Processamento de Dados queria “regulamentar”) foram extintos. Ou, por outro lado, só mudaram de nome com certa desqualificação,  redução de salário e precarização das atividades. Certamente, algumas profissões serão extintas e ainda muitos farão vestibular para iniciarem um curso de cinco anos que o desqualifique.

Tecnologia

Sou profissional de tecnologia. Mudei muito nos últimos quarenta anos. De curioso que fazia cursos por correspondência e imaginava que cursava alguma das profissões de futuro (Instituto Universal – IUB) a técnico de eletrônica formado pelo CEFET-MG foi uma trajetória fácil. Dali até auditoria e consultoria em tecnologia, que também considerei no rol das profissões de futuro (e não consigo ficar quieto), tem sido uma história árdua.

A bagaça tinha nome de Processamento de Dados e, portanto, só quem viveu sabe o que mudou quando começam a falar de disruptura e outros “maneirismos”. A revolução informacional tomou conta, não apenas de mentes, mas dos corações.

Educação

Trabalho educando outras pessoas há muitos anos. Desde que comecei a cursar alguma faculdade, usava meus conhecimentos para ajudar outras pessoas. A teoria de que o conhecimento é livre, bem ao estilo disseminado pelas práticas do Software Livre e Código Aberto, vem desde cedo. Gosto, particularmente, de dar aulas de tecnologia para estudantes de áreas que não sejam de tecnologia.

A tecnologia é fundamental para a evolução das profissões e da utilidade de cada uma destas profissões para a humanidade. Assim como a Filosofia e Sociologia, tecnologia de verdade deveria ser aplicada desde o ensino médio ou até mesmo fundamental. Para que as pessoas passem a ter intimidade com a tecnologia na profissão que irão exercer.

Não se animem muito.

Por outro lado, quando falo de tecnologia no ensino médio não falo da permissividade de smartphones em salas de aula para satisfazer desejos pueris. Alguma profissões, que são completamente dispensáveis sob a ótica da utilidade para a humanidade, serão eliminadas.

Law Tech e Legal Tech

Produzirei uma série de posts para dar meus palpites sobre o que os epistemólogos espalhados pelo mundo estão falando sobre as “novas” profissões. Ou seriam velhas profissões travestidas de tecnologia e apps?

Enfim, resolvi por esta série atentar mostrar para alguns advogados e contadores que a profissão deles, como está hoje, não se salva nem com o corporativismo e as maracutaias da legislação protetora e arbitrária. Possivelmente, não falarei que rábulas e guarda-livros estarão nos posts desta série.

A proposta é falar de profissões novas, e de coisas que agreguem funções similares de profissões tradicionais. Da mesma forma, debater sobre como as atividades dos profissionais do processamento de dados uniram-se às atividades dos profissionais das comunicações e telefonia. Isto sem falar dos sindicatos das respectivas categorias pararam no tempo. Outras profissões estão sendo “criadas” e estarão à disposição de quem conseguir promover a própria disruptura (pensar fora da caixinha), sem cair no conto do vigário da terceirização e do trabalho independente e casa.

Bem vindo às profissões de futuro !

 

Charge: Amarildo

P. S. – Reitero o pedido feito na página de “Advertências” deste espaço virtual. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.