Peidaço da Mídia

Influenciador digital gamer organiza “peidaço” no Pelourinho

Influencer

Em primeiro lugar, alguns termos tão ficando chatos demais, um porre. Influencer é um deles e deveria designar alguém que influência os outros nas coisas boas. Mas fazer “peidaço” como forma de influenciar as pessoas é demais pra mim.

Peidaço

Tenho um amigo que seria campeão numa competição de “peidaço”. Por outro lado, se buscarmos pela palavra “peidaço” no pai dos burros digital, não encontraremos nenhum filólogo definindo-a (ainda!). Importante destacar que a palavra “peidaço” não deve ser confundida com pedaço. Entretanto, quando resolvi escrever mais este texto esclarecedor, encontrei uma referência interessante no Blog Texugo Maluco.

Peidaço - Texugo Maluco

Fonte: Blog Texugo Maluco

É, indubitavelmente, de cair o UC da bunda, com cheirinho e tudo e o “mal” escrito no “bilete” tem sentido. Com certeza, tá faltando muita aula de português e de educação básica.

Peidaço do Influencer

Assim sendo, vamos ao que interessa da manchete absurda deste texto, ou do contexto e conteúdos absurdos.

Se bem que, é possível uma abordagem freudiana que explicite a limitação dos poderes do narcisismo e defina o plano do espaço lógico da matéria vaporizada, vulgo “peidaço”. Pode-se argumentar, como Bachelard fizera, que o entendimento dos universais antropológicos potencializa a influência de alternativas às soluções ortodoxas e heterodoxas. Prospectos designam, de início, a instauração do modo aporético ou vaporético de um pum. Desta maneira, o conflito da psique inconsciente, corrobora o fenômeno da compulsão da repetição de “peidaços” difundidos e compartilhados pelas redes sociais.

O incentivo ao avanço tecnológico, assim como um forte compromisso ontológico com a teoria dos conjuntos não depreende-se de uma lógica do juízo. O autor de uma proposta de peidação nada tem de juízo perfeito e gozo das faculdades mentais. Contudo, a crítica contundente de Deleuze/Guatarri – dupla implacável – nos mostra que o tríptico movimento de pensamento implica que a condição necessária e suficiente das alternâncias entre pensamentos sábios e não-sábios. Kant, e não Kafka e nem kafta, permite um conhecimento geral de todo ser, sensível ou não sensível a um “peidaço”, do sistema de formação de quadros que corresponde às necessidades físico-lógico-estruturais dos animais.

Eliminabilidade

Segundo a tese da eliminabilidade, a origem de um sistema de coordenadas espaço-temporais singularmente compostas reabilita a condição inicial do homem verdadeiramente virtuoso. Baseado na tradição aristotélica, a teoria das pulsões emprega uma noção de pressuposição da substancialidade e causalidade entendidos como certezas fundamentais. Uma posição análoga, embora um tanto foucaultiana, defende que o eidos platônico e peidos antagonicos. Nem eidos e nem peidos, muito menos “peidaços” existem nos infinitos objetos aristotélicos.

Loucos e Imbecis

Em “Os Alienistas …”, desopilei o fígado sobre a constatação de cura dos loucos e dos imbecis, segundo Wilde. Um ano atrás, da mesma forma, publiquei post completamente non sense e feito a partir de um gerador de texto lero-lero. Este texto presente, foi produzido a partir de um gerador de manchetes aleatórias próprias de fake news.

Algumas manchetes de portais e órgãos da mídia parecem ser surreais, se bem que não passam de fake news. Surpreendentemente, ou não, tem gente que compartilha só pelo prazer de se mostrar pseudo-informado. Dizem que somos aquilo que comemos. Se muita gente come merda não passam de merdas e defecam pela boca e pelos dedos nos teclados.

Não tenho a mínima expectativa de que gente com baixa capacidade cognitiva possa ao menos debater o tema sem atacar-me pessoalmente. Fico até feliz quando imbecis de carteirinha partem para as ofensas. Mostra que a carapuça serviu direitinho. Este texto foi produzido de acordo com o gerador de manchetes absurdas e de textos lero-lero.

ADVERTÊNCIA

A manchete deste texto é real, e se este texto fosse ilustrado, haveriam milhares destes absurdos. Parece que fazem manchete de forma automática, e estúpida, como limitação de caracteres e de palavras. Assim sendo, não existe inteligência artificial que corrija a imbecilidade humana. Com toda a certeza, Wilde estava certo, certos defeitos são incorrigíveis.

Enfim, desculpem o mal jeito, entretanto está ficando insuportável ver gente compartilhando e apoiando estultice explícita. Muito além do texto “A Incognoscibilidade pós-moderna do Ser“, este daqui foi produzido mezzo-mezzo com pedaços gerados pelo “lero-lero”.

P. S. Contrariando uma regra que raramente quebro, mas regras são para serem quebradas, dedico este post a um bando de idiotas que só compartilham merdas e mentiras nas redes sociais. Vocês são LIXO humano, e se aproveitam desta MALDITA inclusão digital !

 

Imagem:Reprodução Internet

P. S. – Reitero também o pedido feito na página de “Advertências” deste espaço virtual. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.