Cristão Confuso -Peripatético

Peripatético do Século XXI

Peripatético

Peripatético (em grego clássico: περιπατητικός), é o sinônimo para ‘ambulante’ ou ‘itinerante’. Peripatéticos (ou ‘os que passeiam’) eram discípulos de Aristóteles, em razão do hábito do filósofo de ensinar ao ar livre, caminhando enquanto lia e dava preleções, por sob os portais cobertos do Liceu, conhecidos como Peripatos, ou sob as árvores que o cercavam.

Fonte: Wikipedia

Desse modo formou-se a Escola Peripatética, um círculo filosófico da Grécia Antiga que, primordialmente, seguia os ensinamentos de Aristóteles. Fundada em 336 a.C., quando Aristóteles abriu a primeira escola filosófica no Liceu em Atenas, tem-se, à princípio, indicativos de que durou até o século IV.

Peripatéticos do Século XXI

De acordo com a CNN ( ironia ! ), o mundo mudou (tá… sei que venho escrevendo isto repetidamente(1). Entretanto, o que vejo é um bando de patetas achando que estão numa escola peripatética. Ao invés de caminharem e aprenderem, ouvindo um filósofo, pensador e/ou professor, caminham raspando dedinhos em telas de smartphones, perdendo tempo sem aprender nada. É epidêmico!

Vejo crianças, adolescentes, subadultos, adultos, pós-adultos e idosos, caminhando ou parados, sem evoluir um milímetro; atrás dos (des)ensinamentos, certamente provocados por redes sociais vazias. Talvez estejamos presenciando a formação da escola peripatética de tolos. Mas nenhum peripatético deste século, nem lato sensu e nem stricto sensu, está entendendo o que se passa.

Por outro lado, pensar que alguns filósofos classificaram Jesus Cristo como um peripatético é #Tenso. Ao vermos canais de comunicação (tradicional ou da mídia digital) com gente parada na frente de um terminal, uma TV, um aparelho de comunicação móvel seguindo patetas. Não é “peri”, é somente patético.

Merlí – O Peripatético

Logo após meu acidente (cinco anos e meio atrás), passei a ver quase nada de TV aberta, muita leitura, séries e TV por assinatura me ajudaram nos longos e profundos momentos de solidão. Enfim, devorei alguns livros e muitos artigos na Internet, reli muita coisa e passei a ver coisas muito boas. Nesse meio tempo, fui abandonando séries hollywoodianas (algumas são ótimas !) e passei a ver filmes e séries recomendados por professores, sociólogos e filósofos.

Tenho escrito sobre vários filmes e séries no dia a dia. Desde que iniciei este blog e a maioria está inédita. Serão publicados no Blog RETICÊNCIAS (ainda sem data para lançamento ! – Não haverá coquetel !).

Umas das séries que me impressionou foi Merlí (Netflix), que acabo de ver o último episódio da terceira temporada. Sensacional. Nem falo nada pois detesto spoiler e seus praticantes. Uniu a filosofia de uma maneira simples, peripatética, com os problemas educacionais que vivemos em qualquer lugar do mundo, inclusive no Brasil.

A série me chamou mais atenção pela atualidade, ambientada em Barcelona (ESP), produzida pela TV da Catalunha, expôs todos os dramas e questionamentos que vivemos nos dias de hoje. O que impressiona, além da atualidade dos temas, são as questões políticas, eleitorais, filosóficas, educacionais, é a universalidade dos problemas.

Se bem que, o personagem principal e cada história paralela, Me encantó !

Século XXI

Por isso, e por outras observações, afirmo que, em pleno Século XXI, as mídias digitais dominaram a mente e o coração das pessoas. O que vimos a televisão fazer com duas ou três gerações inteiras, as redes sociais estão fazendo com pessoas dos 5 aos 90 anos. Não tem controle.

Enfim, recomendo a todos que se preocupam com a educação dos filhos, e não somente os professores (para estes, é quase obrigatório!), ver a série Merlí quantas vezes for necessário, até entender o contexto. Assim como estou publicando posts relacionados ao nosso dia a dia com a série Black Mirror, farei com Merlí e outras séries, filmes e documentários. É necessário. Temos que (RE)pensar a educação de nossa sociedade. Quero ser um peripatético digital no Século XXI. Estou tentando.

Com toda a certeza, a educação do país não mudará se continuarmos com estes políticos e com professores agindo como tem agido escondidos atrás de uma cátedra. Sejamos um peripatético autêntico no Século XXI com o propósito de não deixarmos os patetas e déspotas vencerem. Sem dúvida alguma, Aristóteles morreria de inveja.

Afinal, seria o peripatético no Século XXI um extraterrestre, desajustado ou alinhado com algum tipo de singularidade ? REPENSEM !

 

(1) Conforme disse um professor que me orientou numa disciplina, “… é da repetição que advêm o conhecimento …”, portanto, eu acredito e pratico.

 

Reprodução: Escuela de AthenasRafael Sânzio

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.