Sustentabilidade Necessária

Bike, sustentabilidade e inteligência

Sustentabilidade 

Este post sofreu uma reciclagem, entretanto, foi necessário, por uma questão de sustentabilidade.

Contudo, é provável que muitos leitores pense não ser necessário reciclar posts.

Falar de sustentabilidade pode parecer sem sentido. Mas não é.

Abordar a questão da reciclagem, da sustentabilidade e do aproveitamento de coisas da natureza, é uma questão de inteligência. Ou seja, uma oportunidade para todos entenderem e opinarem, revendo preconceitos e aquela velha opinião formada sobre tudo.

Contradição

Atualmente o Brasil tem sido um país de contradições. Grande parte da população passou a ter acesso a bens de consumo duráveis. Se bem que, o uso desses bens está na contra-mão de ações de sustentabilidade racionais. Carros aos montes e muito crédito fácil para eletro-eletrônicos, ua verdadeira farra do boi.A conta chegou. Entretanto, algumas indústrias de base voltadas para a reciclagem e sustentabilidade são relegadas a um plano absurdamente baixo e desqualificado.

O nosso lixo é um luxo !

Bicicleta

O Brasil é classificado como o terceiro maior produtor de bicicletas do mundo. Contraditoriamente, automóveis produzidos no Brasil assustam consumidores de outros países pelo preço e baixa qualidade. Certamente, fábricas brasileiras demitiria se não houvesse benesses. Carros antigos e mal conservados continuarão circulando.

Lembro-me que a bicicleta faz parte dos sonhos de qualquer criança. Ganhei minha bicicleta quase na adolescência. E não tinha noção do que era sustentabilidade. E ainda tive sorte pois, como filho mais velho, não tive que pegar a bicicleta reformada, como meus irmãos mais novos. Depois que comecei a trabalhar, comprei as minhas bicicletas. Nesta época, a Peugeot montou fábrica na região da SUDENE, cheia de incentivos e remissões. Encerrados os incentivos, picou a mula e mandou todo mundo para o olho da rua. As montadoras de automóveis estão nesta linha.

Da mesma forma, a bicicleta é um caminho fácil e inteligente para dar empregos, promover racionalização para o meio ambiente e transporte urbano e promover estabilidade sócio econômica em muitas regiões do país.

Inteligência Urbana

O Ministério das Cidades, seguindo exemplos da Europa, tenta promover e implementar programas de incentivo o uso de bicicleta. Naquele continente, cidades e algumas regiões promovem o uso da bicicleta até com incentivo financeiro. Enquanto isso, aqui no Brasil, políticos e motoristas “civilizados” abrem guerra contra ciclistas.

O roubo de bicicletas tem crescido e não é para quem rouba usar, é para serem revendidas por receptadores. São pessoas “de bem” que não querendo comprar uma bicicleta nova com nota fiscal, alimentam o mercado negro e feiras de rolos.

Existem cidades em que o número de bicicletas é muito superior ao da população economicamente ativa. Ciclovias dentro de bairros e regiões de uma cidade seriam uma excelente forma de aliviar o trânsito atual. Aliás, algumas cidades não terão solução para o trânsito, caso não utilizem a bicicleta como meio de transporte prioritário e preferencial.

Evolução

Além disso, adotar a bicicleta como forma de locomoção, não apenas no lazer do final de semana, é mais do que inteligente, é sustentável. Não aceitar o crescimento da indústria do roubo e dos receptadores é obrigação de todo cidadão honesto. Dessa foma, seria mais inteligente exigir, dos governantes municipais, ciclovias que sejam utilizáveis e sustentáveis é dever de todo eleitor.

Em algumas cidades europeias, empresas premiam com uma semana a mais de férias, aqueles trabalhadores que usaram bicicleta como meio de transporte principal. No Brasil, empresários estão se lixando para benefícios como este. É provável que não se sintam responsáveis pela sustentabilidade dos outros. Esquecendo que, se bem idealizada e executada, algumas regulamentações beneficiam a coletividade e não as individualidades. Balanços “sociais” tinham que ter demonstrações objetivas de resultados da sustentabilidade.

É certo que nem todo mundo tem condições de ir trabalhar de bicicleta todos os dias. Entretanto, nossa sociedade cresceu sob a égide do automóvel como símbolo de status.

Até quando?

Até vários “Dia de Fúria” começarem a se tornar realidade !

Hoje e Amanhã

Definitivamente, algumas cidades com menos de 100 mil habitantes estão completamente fora da realidade e longe de se imaginarem sustentáveis.

Portanto, entendo que, se a população não consegue usar a inteligência para coisas simples como o uso da bicicleta, saberão escolher seus representantes?

Conseguirão entender a questão da sustentabilidade como modo de vida não-alternativo ?

Políticos, assim que se elegem, procuram pela “verba de gasolina” no posto do amigo ou da mulher do prefeito. Melhor seria a cidade determinar que cada vereador eleito faz jus a sua bicicleta, enquanto estiver no mandato.

Sempre defendi o uso de meios de transporte alternativo muito antes de ter virado estatística de um grave acidente de trânsito. Além disso, já fui atropelado quando andava de bicicleta, tudo em nome de uma pretensa sustentabilidade.

Portanto, alguém acredita que transporte alternativo e sustentável funcionaria no Brasil ?

Acreditem, até eu já passei por um “dia de fúria”. Ainda bem que não tenho porte de arma.

Pois é !!!

 

Imagem: Blog Viu e Bici !!!

P. S. – Faço este pedido na página de apresentação, entretanto, gostaria de repeti-lo aqui. Qualquer observação, sugestão, indicação de erro e outros, podem colocar nos comentários aqui ou na página do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.