Os relinchos da mídia

Coices e relinchos da mídia esportiva

Pátria de Chuteiras

Em tempos de Copa do Mundo, retomo algumas leituras como o ´Pátria de Chuteiras` de Nélson Rodrigues. A princípio, não gosto de escrever muito sobre isto, muita gente fica fora de órbita que nem Rivotril resolve. Esta edição do dia dos namorados não poderia ser mais ´romântica`, falarei de coices e relinchos, por isso entrei na onda.

Resolvi pegar uma crônica feita jornalista, publicada posteriormente à Copa do Mundo de 1966. Naquele texto, o sempre brilhante cronista, fala de seus coleguinhas de imprensa, que foram à Copa da Inglaterra. De acordo com o autor voltaram relinchando e despejando idiotices e toda a viralatice típica.

Decerto, na máquina de datilografia do folhetinista é poesia, no meu teclado é falta de educação e grosseria.

Que se danem os vira-latas rurais !

Relinchos Digitais

Coloquei-me 52 anos depois, uma vez que, nos dias de hoje está tudo muito parecido. Com a mesma temática de copa do mundo, pátria de chuteiras, sou brasileiro com muito orgulho e outras sandices que associam política e futebol.

Acompanho, nesse meio tempo, os relinchos de alguns representantes (?) da mídia (?) rural na Copa do Mundo. Dá vergonha antes, imagina depois.

Um deles, em especial, é como um pangaré velho ao relinchar suas matérias de enviado ´especial`. Ah! Se não fosse agregado do condomínio, passaria fome, sobretudo por ser tão incompetente e vira-lata.

Enfim, é muito deprimente !

Relinchos Rurais

Além disso, juro que tentei dar algum romantismo para este assunto, nesta data, em vão.

Consegui reproduzir um destaque em que Nélson Rodrigues comparava o profissional da mídia inglesa com o brasileiro, falando da lua. RISOS !

Dizia ele ´…Ponham um inglês na Lua. E na árida paisagem lunar, ele continuará mais inglês do que nunca. Sua primeira providência será anexar a própria Lua ao Império Britânico …`. E prosseguia se referindo ao brasileiro ´… Mas o subdesenvolvido faz um imperialismo às avessas. Vai ao estrangeiro e, em vez de conquistá-lo, ele se entrega e se declara colônia …`.

No caso do profissional (?) da mídia rural, acontece o mesmo. As ´brigas` pelas viagens e diárias para uma Copa do Mundo são ferrenhas. E este profissional relincha antes, durante e depois. Fazer um trabalho profissional, nem pensar.

Somos Azuis

Mas onde entra o Cruzeiro e sua torcida neste contexto ?

É simples. Entra na medida que indo gente para a Copa, sobre espaço para rurais atuarem nacionalmente, e sobra espaço para os do Arraial do Curral Del Rey. É o momento de mostrarem suas ´qualidades` e seu complexo de vira-latas na plenitude.

Como se não bastasse, a incompetência dos representantes da mídia mineira, e dos cruzeirenses nesta mídia, fica exposta em tempos de Copa do Mundo de maneira vergonhosa. Os caras não se dão ao trabalho de ler e estudar nada. São verdadeiros ignorantes, com toda a tecnologia do mundo na ponta dos dedos.

Esta praga é contagiosa. A pressa, que antes era inimiga da perfeição, virou inimiga da verdade. Pior do que aquele ministro que declarou para a Globo que ´… algumas coisas a gente mostra, outras não …` a critério de quem manda neles.

Por exemplo, ver cruzeirenses defendendo o ´torcer para a Seleção` com argumentos do tipo ´política e futebol não se misturam`ou coisas como ´o futebol brasileiro é uma conquista do proletariado`, dá ânsias de vômito.

Por outro lado, ver cruzeirenses menosprezando a questão da politização feita pelo apelo do futebol é o fim do mundo. Uma demonstração que as redes sociais estão criando gerações inteiras e inúteis e teleguiados. Que vivem repetindo os relinchos dos midiáticos de redes sociais.

Coices e Relinchos

Certamente, os meus inimigos (e até alguns amigos) dirão: ´mais uma falta de educação`. Ou como ouvi de um destes patetas: ´você tá com inveja` (inveja de quê mesmo?).

Sim, vocês estão certos. Entretanto, defendam seus animaizinhos de estimação pois eles não sobrevivem sem vocês. E não importa se eles torcem para o Cruzeiro ou para o 6a1o. Não são filhos de chocadeira, conforme sugeriu João Saldanha, são péssimos profissionais sustentados por vocês.

Escrevo e separo as coisas, os fins não justificam os meios, em lugar nenhum, no futebol, na política, na vida. Falo de derrotas esportivas vergonhosas, como foi o 7 a 1, já esquecido por todos, e não eximo nem meu time. Torço pelo meu time, este negócio de torcer por seleção é coisa de gente pouco esclarecida. Depois que se travestiram de seleção para se posicionarem politicamente, minha teoria se confirmou.

Por isso, não me venham com mimimi de rede social. Vocês misturam futebol com política, torcem para ´selenike` e tem relinchadores de estimação.

Em síntese, me poupem, admitam que vocês tem relinchadores de estimação. Dói menos !

P.S. Assim como fez Nélson Rodrigues, na crônica inspiradora desta singela coluna, faço uma pequena ressalva. NÃO SÃO TODOS que relincham. Na mídia mineira são muitos, maioria, quase todos. Existem raríssimas e honrosas exceções. E as exceções, surpreendentemente, não são segregadas por gênero, raça, ou opções clubísticas, religiosas ou políticas.

 

Charge: Erlich

P. S. – Reitero o pedido feito na página de apresentação. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook.

2 comments for “Coices e relinchos da mídia esportiva

  1. FERNANDA RANIERI ARAUJO
    Junho 16, 2018 at 09:29

    Embora não concorde com tudo, ler sua coluna é um alento.

    • Junho 16, 2018 at 09:43

      Obrigado…
      Mas é isto… não devemos concordar com tudo… Já dizia o “poeta”, toda unanimidade é burra.
      E fico mais feliz quando mesmo com discordância, pequenos textos faze diferença….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.