Marketing Puro - Emboscada

Copa do Mundo – Marketing Puro

Copa do Mundo

Em tempos de Copa do Mundo, algumas coisas estão ficando impossíveis de se fazer, especialmente em redes sociais, sobretudo quando se propõe a falar a sério. A culpa disso tudo é do chamado torcedor URSO que confunde tudo e ainda se acha o “maioral” em tudo, inclusive futebol. Não perceberam ainda (os torcedores ursos) é tudo marketing puro, uma vez que, antes de nascerem, a Copa do Mundo da FIFA já funcionava assim.

Eu vivi esta fase, de alegrias, como na Copa de 1970, e decepções como em 1982. Não apenas foi minha fase de teleguiado mas, contudo, lia Nélson Rodrigues e suas colunas e nunca vesti a “amarelinha”.

Concluo que, desde a Copa de 78 o evento é marketing puro. Posteriormente, passou a ter requintes de crueldade com o aumento do número de seleções de 24 para 32.

Nesta sentido, entra o marketing “oficial” e o marketing das empresas fornecedoras de materiais esportivos. E, por isso, tenho que escrever fazendo referência à Neymar, Nike, e outras marcas. E nem assim muita gente vai entender o que estou querendo dizem com marketing puro.

Campeãs

A relação a seguir foi obtida a partir de pesquisa sobre os fornecedores de materiais esportivos desde 1958. Desde aquela edição as fornecedoras de material esportivo já utilizassem as seleções campeãs, sobretudo seus atletas, para associar com a “qualidade” do material. Como se isto tivesse alguma influência, como soi acontecer com outros esportes onde o material dos atletas ajuda na performance.

  • 1958 — Brasil. Athleta (brasileira)
  • 1962 — Brasil. Athleta (brasileira)
  • 1966 — Inglaterra. Umbro (inglesa)
  • 1970 — Brasil. Athleta (brasileira)
  • 1974 — Alemanha. Erima (alemã)
  • 1978 — Argentina. Adidas (alemã)
  • 1982 — Itália. Le Coq Sportif (francesa)
  • 1986 — Argentina. Le Coq Sportif (francesa)
  • 1990 — Alemanha. Adidas (alemã)
  • 1994 — Brasil. Umbro (inglesa)
  • 1998 — França. Adidas (alemã)
  • 2002 — Brasil. Nike (americana)
  • 2006 — Itália. Puma (alemã)
  • 2010 — Espanha. Adidas (alemã)
  • 2014 — Alemanha. Adidas (alemã)

Marketing Puro

Material Esportivo

Nesta Copa da Rússia as 32 seleções vestem uniformes fornecidos por menos de 10 empresas. Algumas delas (a NIKE é o grande exemplo) é marketing Puro, uma vez que não produz uma peça sequer em uma unidade própria. É um dos cases de marketing mundial mais emblemáticos e propagados.

De acordo com a divulgação oficial das seleções, as empresas (com país de origem da empresa) e seleções para as quais fornecem seu material é, sem dúvida, desproporcional a disputa.

Adidas (Alemanha) – Argentina, Alemanha, Bélgica, Colômbia, Espanha, Suécia, Egito, Marrocos, Japão, México, Rússia e Irã.

Nike (Estados Unidos) – Austrália, Brasil, Nigéria, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Inglaterra, Croácia, França, Polônia e Portugal.

Puma (Alemanha) – Suíça e Uruguai.

Umbro (Inglaterra) – Sérvia e Peru.

New Balance (Estados Unidos) – Costa Rica e Panamá.

Uhlsport (Alemanha) – Tunísia

Hummel (Alemanha) – Dinamarca

Errea (Itália) – Islândia

Romai (Emirados Árabes Unidos) – Senegal

 

Marketing de Emboscada

Uma situação Interessante em eventos como a Copa do Mundo, é o marketing de emboscada. Em outras palavras, o evento tornou-se marketing puro, sob todos os aspectos. Por exemplo,  os “cases” são muitos, e alguns deles são punidos rigorosamente, pela FIFA, é claro.

Entretanto, o marketing de emboscada não está restrito a Copa do Mundo, visto que já participei de eventos patrocinados pela Red Bull, em que sua concorrente, a Monster fez intervenção interessante. E tem marqueteiro que se acha inteligente e é remunerado por empresas só para usarem de artifícios, eventualmente, pouco éticos.

  1. Garotas de determinado país, vestem-se de determinada cor, ão apenas pela seu país, mas para promover uma empresa.
Marketing puro - Emboscada

Torcedoras da Holanda – 2010 (Foto: TZ/DE)

2. Nigerianos recebem ajuda financeira e logística, principalmente para fazer propaganda política e de organização do terceiro setor.

Torcedores da Nigéria em 2014

Torcedores da Nigéria – 2014 (Foto: UOL)

3. Namorada de jogador aparece em eventos com o namorado ídolo da seleção, primordialmente para fazer propaganda de empresa nacional.

Bruna Marquezine faz marketing na Copa da Rússia

Torcedora namorada de jogador faz marketing pessoal – 2018 (Foto: Instagram)

Estes três exemplos não são nada. Desde a Copa de 70, até o “Rei” ganhou por fora para amarrar uma chuteira (único material em campo que rende dividendos pessoais para o jogador. Mas estes tempos de marketing de emboscada (que nem tinha esta definição), são passado. Agora, vale mesmo é mostrar a propaganda da cueca quando marca gol e vira as costas para os fotógrafos que estão mais perto.

Isto vale milhões !

Mídias Digitais

A mídia, quando está submetida à editoria de marketing, não pratica seus coices e relinchos, e sabem por que?

Uma vez que vivem disso, são os maiores interessados em punir tentativas de marketing de emboscada. Pagam (generosamente) pelos direitos de imagem das transmissões e, certamente, propinas globais e transnacionais. Cobram a conta do teleguiado torcedor que não tem a noção do marketing, nada subliminar, a que está submetido.

Dessa forma, é comum pseudo politizados, da extrema direita à extremistas radicais, se curvarem a este marketing puro. Chegam à petulância, da mesma forma, em publicar posts em redes sociais como “provocação”. De maneira muito peculiar, antes que comecemos o debate, pulam fora ou atacam as pessoas à primeira réplica.

Frouxos e teleguiados, da mesma forma que acham o discurso falacioso de “relaxa“, “é só diversão“, “é a magia do futebol“, engana a todos. E não tenho medo de falaciosos que se escondem atrás de “autoridade” por fazer parte da mídia “profissional” e tampouco de patetas de rede social dizendo que “… vocês dão muita importância para a Globo…”

Me engana

Desde que começou esta Copa na Rússia, estou avaliando qual seleção será campeã. De acordo com minha bola de cristal e s resultados, não será a Islândia, minha preferida como Tólfan que sou. Certamente, será alguma uma de influente e grande propagandista global de material esportivo.

Enfim, minha verve persecutória e conspiracionista está indicando que uma seleção que veste Nike será a campeã.

Claro que, se a Adidas e Puma, eventualmente, permitirem e a “dona” FIFA estiver pensando em mais alguma coisa para a Copa do Mundo com 48 seleções. Se for uma “Nike”, poderei dizer que acertei e que minha bola de cristal funciona. Por isso, lembrem-se que o FBI (EUA) “quebrou” a FIFA e “ganhou” a Copa do Mundo em 2026.

Portanto, isso não é futebol, são espasmos de futebol real.

Assim sendo, Copa do Mundo foi, é, e será, definitivamente,  marketing puro !

 

Imagem Original: Estrella Digital (ESP)

P. S. – Reitero o pedido feito na página de apresentação. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.