Constatações Evolutivas - Joanna de Ângelis

12 constatações evolutivas – Joanna De Ângelis

Doze Constatações Evolutivas

As redes sociais são absolutamente dominantes, no mais puro sentido de ou se está com ela ou não tem perdão. Surpreendentemente, não importa a classe social, raça, gênero ou qualquer outra característica que manda quem tem mais seguidores e quem fala mais bobagem. Se bem que, escrever de 280 caracteres ou mesmo textos de mais de 1200 palavras, não importa; com toda a certeza, viraliza quem tem menos conteúdo e mais aparência. Desse modo, peguei doze frases (Constatações Evolutivas), de obra atribuída a Joanna de Ângelis(*) para, acima de tudo, provar minha teoria de que a Geração do Hedonismo Oco venceu.

Doze constatações Involutivas

Número 1

O outro não existe para te agradar ou para te desagradar. O outro existe para te ensinar.”

Eu diria que “o outro”, que está disputando seguidor, existe para atrapalhar, o outro, que é seguidor, existe para ser mera caixa de ressonância.

Número 2

Ninguém é culpado pelo que estás sentindo. É tu que optas pelos sentimentos que tens neste exato momento. Só tu.”

Todos são culpados pelo que de ruim acontece e as pessoas sentem que, via de regra, cada um não tem nenhuma responsabilidade por nada, sempre os outros.

Número 3

A arte de viver sem expectativas, e sim com perspectiva, é a chave para não se frustrar.“.

Personagens de redes sociais vivem de expectativas e ilusões, não gostam de realidade e perspectivas factuais, a frustração é certa, mas nunca admitida.

Numero 4

Cura em ti o vício da necessidade de aprovação do outro. Só assim poderás desfrutar da ousadia e da confiança natural do teu espírito, da tua essência.”

Com toda a certeza, ousadia é o que não falta, até além dos limites da sanidade; a aprovação de grupos está deteriorando a personalidade e o caráter das pessoas, especialmente os mais jovens.

Número 5

Tu não tens controle de nada, por mais que acredites que tens. Lembra-te, daqui a pouco a Terra irá reivindicar o teu corpo e deixarás este planeta para ingressar numa nova fase de existência. Abre mão do controle, só assim terás domínio sobre ti mesmo e sobre a tua vida. Controle é um reflexo do medo, já o domínio é um reflexo do estado de ausência absoluta de tensão interna e do teu encontro com a paz.”

A partir do momento em que o filósofo identificou a necessidade de cada um adotar a servidão voluntária, os seres humanos que habitam as redes sociais deixaram de ter controle e vontades. Ou melhor, seus desejos são de controlar outros seres humanos, como se fossem deuses ou capitães-do-mato.

Número 6

Não te descaracterizes para tentar “caber” no espaço apertado do pensamento que o outro tem em relação a ti. Isso não vai dar certo. Quando tu te anulas para agradar alguém, a tua luz apaga-se e é apenas tu, quem fica no escuro sentindo-te perdido.”

Esta era para ser uma das três maiores constatações evolutivas nas redes sociais, #SQN. Vivemos num mundo de hedonistas que se anulam para atender seus princípios egoístas e agradar através de aparências, estão todos, cada vez mais perdidos.

Número 7

Cuidado no que os outros dizem para ti, por mais romântico e poético que possa ser. O que importa são as atitudes.

Em suma, o que importa são as aparências, os discursos e a loquacidade nas poucas e vazias palavras de cada “influenciador”, vale mais quem tem menos conteúdo e é incoerente na práxis. Com toda a certeza, uma das constatações evolutivas mais vilipendiadas e desprezadas  em tempos de redes sociais.

Número 8

Abandona o orgulho e o delírio de acreditar que tudo vai ser como tu queres, desejas ou necessitas.

A prepotência em querer que tudo seja do seu jeito é determinante, não pode contrariar, não pode debater, tem que “curtir” e “compartilhar”, o desejo de cada um tem que ser para uma única pessoa.

Número 9

Tudo é passageiro. De perto a vida é uma tragédia, de longe é uma comédia. Daqui algum tempo irás rir de todos os dramas que criaste. Pois tudo passa. Tudo.

É provável que tenhamos aqui uma predição quase perfeita, <ironic mode ON> … em breve, carros autônomos não terão motoristas, ônibus já não possuem cobradores, logo, tudo é passageiro… <ironic mode OFF>.

Número 10

Tu és responsável por tudo que está acontecendo na tua vida. Teus pensamentos e sentimentos predominantes irão formatar a tua realidade, quer tu queiras, quer não. Portanto, se quiseres mudar a tua realidade, muda teus pensamentos e sentimentos.

Em outras palavras, do mesmo modo que preconizado  no “Número 2“, é mais fácil responsabilizar os outros, entretanto, fica cada vez mais difícil sermos cooperativos em uma guerra de egos e absoluta aridez de ideias e debates.

Número 11

Carência emocional não é a necessidade de receber, e sim de se dar. Só tu poderás suprir as tuas necessidades emocionais. Projetá-las em alguém é o mesmo que pedir para que alguém se alimente para saciar a tua fome.

São Francisco de Assis estava certo; é dando que se recebe. Contudo, a quantidade de pessoas que deseja receber antes de se doar, que pensa no “farinha pouca, meu pirão primeiro“, coloca tudo a perder.

Número 12

Vive com simplicidade e com mais realidade. Só assim, quem tu realmente és, vai surgir de verdade. Ri mais e não leve tudo tão a sério. Afinal de contas, a essência da vida é se descobrir e desfrutar dessa maravilhosa aventura chamada evolução.

Se bem que, até a realidade virtual está predominando e comandando a tudo e a todos. Estamos em franca involução da espécie, tempos sombrios virão e não dá para rir de tudo e levar na brincadeira o que é sério.

O Discernimento

Enfim, existem muitas frases que tentam mostrar o lado bom de tudo, por outro lado, algumas práticas não corroboram o estado de coisas que reina nas redes sociais. Inegavelmente, a involução da espécie que estamos vivenciando é absurdamente maluca.

Textos como este, com efeito, tentam colocar um pouco de capacidade de reflexão às pessoas, tem sido em vão, dominam as fake news, as mensagens raivosas e o destempero.

A falta de capacidade pensante, e de discernimento não é um bom prenúncio do que esta por vir, uma vez que, quem não pensa não consegue ser autônomo.

Com toda a certeza, a arte de pensar não está no mesmo diapasão das redes sociais, não vemos tais constatações evolutivas, vemos muita aparência e hipocrisia; é o fim do mundo.

 

(*) Ver Wikipedia

 

Imagem: Joanna de Ângelis (Facebook)

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.