Maralto - Série 3%

Maralto – 3% merece o paraíso

Séries Brasileiras

Publiquei um texto, anteriormente, pouco antes da segunda temporada da série ” 3% “, achando-a muito apropriada ao momento que vivemos. Isto porque adquiri o hábito de ver séries Netflix em maratona, não necessariamente na sequência de lançamento comercial. E ” 3% ” tem sido uma série interessante e lúdica, deveria entrar na playlist de todas as escolas do ensino fundamental. Aqui, vou destacar o poder exercido pelo Maralto na população do continente, e a “guerra” travada com a “Concha”.

Sinopse

"3% é uma série de televisão brasileira de drama e ficção científica 
desenvolvida por Pedro Aguilera para a Netflix. 
É estrelada por João Miguel e Bianca Comparato. 
Desenvolvida a partir de um episódio piloto independente lançado no Youtube em 2009. 
3% é a primeira produção brasileira original da Netflix 
e a segunda produzida na América Latina, depois de Club de Cuervos. 
(Wikipedia)

Terceira Temporada

Em ” Série 3% ” , pouco mais de um ano atrás e, portanto, em pleno processo de eleições “quase” gerais, além de plebiscitárias. Utilizei o “Processo”, no qual somente 3% ascendiam ao Maralto, para mostrar que processos espúrios são uma farsa. No cartaz da série estava escrito ” O Processo é Uma Mentira “. Vivenciamos, atualmente, uma mentira na vida e na arte, e tem gente que prefere ignorar a arte como forma de expressão da realidade.

Outrossim, não costumo, não gosto e não pratico spoiler. Entretanto, é impossível falar e traçar paralelos de uma série sem tecer nenhum comentário sobre o enredo. Claro que não vou dizer que a mocinha morre no final, ficaria sem graça. Mas, nesta série, não tem nada disso, é mais real do que parece.

1a Temporada

Na primeira temporada fomos apresentados a uma realidade que parecia algo contemporâneo e não uma visão pós-apocalíptica. Havia um planeta devastado com uma parte denominada ” Continente ” e outra indicada como “Maralto”. O paraíso era o destino de 3% da população, uma vez que completassem 20 anos de idade e fossem aprovados no “Processo”.

2a Temporada

A segunda temporada explicou bastante como era o ” Processo “, o funcionamento e criação do “Maralto” e a guerra travada entre os não-eleitos ao paraíso e os eleitos que não queriam misturar com castas inferiores e despossuídas. No paraíso, surpreendentemente, não cabem perdedores e muito menos gente que não seja capaz de cumprir ordens fielmente.

O ” Processo ” é bruto !

Maralto é tudo

A terceira temporada trouxe a criação de um espaço de concessão: ” A Concha “. Criada a partir de uma vitória e conquistas de alguns idealistas, um espaço intermediário foi conquistado e o “Maralto” mantinha o controle. As oligarquias ali representadas alinham-se, surpreendentemente, à sociedade brasileira atual. Alguns termos, situações e processos parecem ser tirados pelo roteirista, da obra-prima do Dr. Yakobis ( A República da Panákia ).

Maralto

É impressionante como a situação do povo brasileiro é parecida, ainda hoje e não no futuro, com a população do ” Continente “. A briga por espaços e até por comida, leva a todos que não passaram no ” Processo ” a lutar contra os seus. Aceitam de tudo, em nome de migalhas de pão, e da possibilidade de serem ” melhores ” do que os pobres coitados do continente.

É provável que o Maralto seja, realmente, um paraíso. Mas por que somente para 3% aprovados no ” Processo “?

Os demais que se virem, que lutem uns contra os outros, que se matem. E pensar que eles não tem nenhum processo eleitoral e que não podem escolher seus dirigentes.

Enquanto isto, o povo brasileiro vai às ruas para pedir menos saúde, menos escola, menos direitos trabalhistas, menos garantias sociais.

Enfim, fico imaginando se esta ficção ( 3% ) pode se tornar realidade e, neste caso, quanto tempo ainda nos restaria. Estou pessimista, o meteoro não veio e a Netflix tá fazendo predição da nossa história.

Estou, de fato, com mau pressentimento e espero estar completamente errado.

Cenas da Série 3% foram realizadas em Brumadinho, representando o Maralto e o paraíso destinado a 3% dos ” eleitos “. Quando vejo a série e leio as ” novidades ” sobre Brumadinho, constato porque o “Processo” e os 3% tem um quê de perversidade, canalhice e bandidagem explícitas e reais.

 

Imagem: Reprodução Internet

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindos.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.