Passividade dos Porcos

Passividade além da conta

Manipulação de Massas

Há muito tempo venho escrevendo sobre manipulação de massas (Manipulação de Massas – A Série), o que não tem causado efeito nenhum nas pessoas. Da mesma forma, nem indignação consigo perceber, talvez tenha sido um sinal e eu não me dei conta. Aliás, os dez mandamentos de Noam Chomsky que são estratégias aplicadas sobre a população brasileira, explicam a passividade de todo cidadão brasileiro.

Neste momento de grave crise política institucional, temos que reconhecer que, com o apoio decisivo da mídia de massa, a população  atingiu um grau de passividade de acordo com a época dos navios negreiros. Vendo a aplicação do ideário de Joseph Goebbels, reproduzido, ipsis litteris, até em discursos de “autoridades” federais, é sinal de que tudo está irremediavelmente perdido.

Passividade dos Porcos

By Joseph Goebbels

Frase atribuída a Joseph Goebbels

Surpreendentemente, conclui que Goebbels queria indicar que se tivesse o controle da mídia, teria uma ´população inteira recebendo farelo ou lavagem, e passiva como porcos. Contudo, aqueles que se dispuseram a ler o texto, devem estar pensando que estou tecendo loas a Goebbels ou como disse um leitor, recentemente: “… você só falou obviedades…”. Estão, inegavelmente, equivocados, apenas constato que o kamerad sabia do que estava falando. Se juntarmos vários de seus pensamentos, como o “… repita uma mentira mil vezes e vira verdade …” e observando que copiam até frases dele em discursos públicos, temos que admitir, estamos acometidos da passividade de porcos..

Mídia e Fake News

Chomsky, a priori, em seu “decálogo” da manipulação de massas e implementação de passividade coletiva queria prevenir o povo e, por isso, ficaria horrorizado em ver como os brasileiros aceitaram facilmente tal condição. Em tempos até recentes, o aumento do dólar de R2,30 para R$2,80 provocou hordas de teleguiados indo às ruas e protestando. Por outro lado, este mesmo dólar pode chegar a R$5,00 e o ministro da economia diz que “… isto é bom porque tava uma festa com as domésticas viajando de avião …”. Enquanto isto ficamos à mercê do que a mídia versiona e das fake news de perfis falsos.

Senão vejamos, as estratégias preconizadas com o propósito de gerar passividade em porcos são:

  1. Motivar a distração ou diversionismo
  2. Criar problema e oferecer “solução”
  3. Gradualidade das coisas inaceitáveis
  4. Doloroso mas necessário
  5. Tratamento dado a crianças
  6. Emoção substituindo reflexão
  7. Evidenciar a ignorância e mediocridade
  8. Complacência com a mediocridade
  9. Reforço à auto-culpabilidade
  10. Conhecer os manipulados

Neste sentido, queria que cada um dos poucos que leram até aqui pensassem um pouco sobre estes dez mandamentos da passividade. Em outras palavras, estamos assistindo a tudo sem nos manifestar, ou melhor, manifestando somente nas redes sociais. Responder a quem sofre estas manipulações não resolve e nem é preciso explicar que a cada uma destas ações que alguém sofre, ele não admite e sai acusando, ofendendo e proferindo impropérios de toda sorte e pura estultice.

Passividade gera tempos sombrios

Nos transformamos, portanto, em porcos passivos, tempos sombrios estão aí mesmo, retrocedemos à Idade das Trevas, e eu estava pensando que era somente à Idade Média e obscurantismo. Tenho presenciado algumas manifestações via redes sociais, e até mesmo na vida real, que nem o mais louco ficcionista tupiniquim imaginaria dez ou quinze anos atrás.

E, com efeito, esta passividade vai nos custar muito caro, e não precisaremos esperar uma década ou uma geração, estaremos vivos para constatar que aquilo escrevo neste espaço, tornar-se-á realidade antes do que muitos imaginam. Recentemente, fui criticado por colocar um “filtro” no meu avatar; a pessoa não gosta do que o filtro simboliza e me isolou. O desrespeito pela opinião das pessoas está sendo perversamente tratado como crime, ter opinião virou crime, especialmente quando se discorda da opinião de outrem.

Em suma, ser passivo como um porco não é somente um estado de espírito e as eleições deste ano, se houver, provarão a minha teoria.

 

Charge: Rubens

P. S. –  Reitero também o pedido feito em muitos momentos da vida deste blog e presente na página de “Advertências“. Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas. Coloquem aqui nos comentários ou na página do Facebook

2 comments for “Passividade além da conta

  1. 18/02/2020 at 20:50

    Belo Texto! Gostei da reflexão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.