Isolamento - COVID-19

Isolamento e uma mente inquieta

COVID-19

A Pandemia anunciada, que acomete milhões à COVID-19, está assustando a todos no planeta inteiro. Vivenciamos uma ameaça aos nossos corpos e mentes nunca antes relatada na História da humanidade. Muito além da necessidade de uma vacina, a questão do isolamento das pessoas, independente da idade, tem provocado mais stress nas mentes do que imaginamos.

Dessa forma, cumpre ressaltar que não sou profissional da saúde e apenas preocupo-me com as situações de isolamento em que vejo as pessoas. A partir da minha própria experiência de isolamento, vivida em vários momentos profissionais e pessoais, sinto-me um pouco mais preparado do que a maioria das pessoas que tenho visto manifestar em redes sociais e até presencialmente.

Quanto à saúde mental, a elevação do stress afeta, perigosamente e de maneira cruel, a milhões de habitantes deste planeta, independente da raça, cultura, religião, classe social, ideologia.

Em outras palavras, presenciamos uma pandemia mental dentro da maior pandemia biológica; e nem com a vacina a pandemia mental cessará.

Pandemia

Poucos dias após a primeira vítima do Coronavírus no Brasil escrevi um texto sobre o que esperar da “nova” economia. Em ” Nanoeconomia Feudal do Século XXI “, a partir de conversas e relatos de conexões virtuais, comecei a ficar mais preocupado com o futuro. Quando presenciei autoridade brigando por flexibilizar o isolamento, e palavras como lockdown passaram às manchetes diárias, tive a certeza de que tudo estava perdido, principalmente no Brasil.

Por outro lado, ao ver muitos documentários(*), de um isolamento físico forçado, venho elaborando textos que tentam mostrar que o pior da pandemia ainda está por vir.

Stress e Isolamento

Constato que a maioria das pessoas não consegue parar e respirar quando estão sozinhas e os problemas se acumulam “lá fora” ou com “o outros“. Existe uma tendência natural e compreensível de que tudo se resolve presencialmente e nada se resolve à distância. Talvez, a minha personalidade introspectiva (sou INTJ), e os vários isolamentos involuntários, estejam servindo para ter um ponto de vista diferente da maioria.

Recentemente (3 anos) passei por procedimento cirúrgico em que umas das ações preparatórias foi estranha. Tive que aprender a respirar e beber água, pode parecer esquisito para quase todas as pessoas que me ouvem neste relato, entretanto, foi fundamental para que o procedimento e pós-operatório operassem um milagre. Naquele processo, a respiração foi fundamental para que eu, no isolamento da minha doença, cirurgia, recuperação, pudesse superar a apreensão, stress, ausência de perspectiva.

Este sentimento (isolamento), mesmo que estejamos fisicamente próximos a outras pessoas nos causa stress, o que pode arruinar todo o sistema nervoso e somatizar, piorando a condição em tempos de pandemia.

Agradeço por ter uma mente inquieta e fico pensando naqueles que dizem que eu estou louco ou que os acidentes que sofri anteriormente afetaram meu cérebro.

Isolamento e Medo

As pessoas estão com medo, não é para menos, a profusão de notícias sobre a pandemia e, principalmente no Brasil, as notícias ruins e falta de perspectiva, ativam os elementos para que o stress se eleve. Elevando o stress, as pessoas “estouram” com quem está próximo ou provocam situações críticas e graves. Vi relatos de que as pessoas estão preferindo ver novela repetida da Globo do que ver noticiário da pandemia ou de política.

Assim sendo, sou obrigado a concordar com uma teoria de que fazer imersão nestes noticiários é péssimo (sem comprovação científica). Entretanto, a opção de novelas repetidas é trágica e pouco pedagógica para a saúde mental. Num dos grupos que participo, que não tem foco nestas tragédias, fui sugerir que mãe e filho pré-adolescente vissem documentários ao invés de “soap opera” e quase apanhei.

Isolamento e Transtornos

Certamente, transtornos psicológicos, depressão, mau humor, ansiedade, stress e outros desvios do sistema nervoso vão durar muito além da descoberta da vacina contra o Coronavírus.

Portanto, o aqui e o agora, neste isolamento que, em muitas localidades do Brasil deveria ser lockdown, seja pela cultura da população ou pela responsabilidade objetiva das autoridades tem prioridade para o futuro. Desse modo, preocupar-se com o próximo, usando todas as tecnologias que dispomos, com atenção aos que estejam mais isolados é essencial.

Temos verificado que muito desta solidariedade está aflorando em pessoas que se sentem sozinhas mas que a mente inquieta se colocou a pensar. Do lado contrário, outras pessoas estão enfiando a cabeça no buraco, como avestruzes e misturando política, religião e saúde mental. Vi um trabalhador braçal pintar toda a alvenaria de um ponto de ônibus a partir de resto de tinta que obteve. Por outro lado, vi alguém que se diz gerente na sua especialidade, apontar dedinho em todas as direções culpando pessoas que jamais poderão ser responsabilizadas pela situação dele.

Isolamento Altruísta

Enfim, pode parecer uma dicotomia a apresentação do termo isolamento altruísta mas, com toda a certeza, não é.

Temos a grande oportunidade de aprender a sermos cooperativos, solidários, entendedores dos problemas alheios e de que a gravidade de um problema para nós pode ser infinitamente maior para nosso vizinho. A sociedade tecnológica informatizada provocou uma epidemia de adeptos ao Hedonismo Oco (ver “A Geração do Hedonismo Oco“) e o isolamento proporcionado pela COVID-19 talvez seja uma oportunidade das pessoas pensarem e mudarem.

O mundo não gira em torno de seu smartphone, existem pessoas que precisam de você e você precisa de pessoas. A presença física é importante, mas cada um pode estar presente junto a milhões de outros que precisam de alguém para falar e para ouvir. Não basta se fechar em seu mundo e criar um grupo com seguidores ou página com pessoas alheias ao problema (seja ele biológico ou politico).

Futuro Hoje

Crie o hábito de ter rotina, de fazer coisas diferentes, de pensar, ler, ouvir música, ver o problema do próximo. Mesmo que você não tenha dinheiro para ajudar alguém, você tem tempo. Se está lendo este texto, tem acesso à Internet e a milhões de pessoas que estão esperando você falar das coisas que gosta e daquelas que não gosta.

A nossa sociedade foi forjada, nos últimos tempos, a pensar que os problemas individuais requerem soluções individuais. Mirem-se no exemplo de profissionais de saúde que estão servindo a todos e até colocando suas vidas em jogo, abrindo mão de individualidades.

Pensem fora da caixa do egocentrismo, pode ser a única saída para este isolamento e para sobrevivermos, respirem inspirem, expirem, demoradamente, ajuda muito.

Doem sangue, conversem com alguém que não conhecem pessoalmente, façam e participem de lives sobre temas que vocês gostam, pratiquem rotinas habituais que agitem suas mentes, protejam a saúde mental e sistema nervoso.

 

(*) Este texto foi, fortemente, inspirado no episódio “Como Encarar” da Série “Explicando – O Coronavírus” (Netflix)

 

Imagem: Reprodução Internet

 

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários, ou na página do Facebook, associada a este Blog.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

22 comments for “Isolamento e uma mente inquieta

  1. Beth Makennel Cruzeirense
    24/06/2020 at 16:08

    O isolamento é necessário!
    Nunca imaginei passar pelo que estamos passando por causa do Covid19.
    Medo! Insegurança! Rezar bastante e pedir as providências divina para eliminar está Pandemia terrível do planeta.
    Deus é maior!

    • 24/06/2020 at 17:48

      Beth, obrigado pela leitura e comentário.
      Infelizmente, a maioria das pessoas não estava preparada…
      É, como estão dizendo alguns pensadores, o maior teste para a humanidade.
      A questão que estou tentando avançar é justamente nisto… fazer as pessoas pensarem diferente e agirem diferente. De nada adianta deixar-nos vencer pelo medo, pelo stress da incerteza. E vejo que a questão da fé também deverá ser revista, ou admitir a possibilidade que o BEM e o MAL estão acima de qualquer religião… estão dentro das pessoas, daí estes medos ficam maiores…
      Vamos em frente e ajudarmos uns aos outros a superar este momento.

    • Ricardo Queiroz
      25/06/2020 at 11:29

      É isso ai!!! Todos sendo testados ao limite mental. Resiliência é tão importante como criar perspectivas boas para o futuro mesmo com a dureza de hoje. É imperativo que achemos meios de manter o corpo e mente ativos sem colocar em risco a si e aos outros tal qual essas pessoas que saem correndo sem máscara e que se dane o resto.
      Relacionamento ja estava complicado antes. Vai descomplicar agora??? Para alguns obviamente não mas para outros totalmente. Sair igual antes e tentar viver como antes em relação ao outro e em sociedade depois de meses de sofrimento e tensão psicológicos será impossível para maioria absoluta.

      • 25/06/2020 at 11:36

        Exatamente assim… temos que entender estas coisas… passar para frente esta compreensão e ajudar ao próximo mais do que a nós mesmos. Agora é que veremos como as pessoas se comportam ante as diversidade. Ainda nem estamos no começo da crise de nervos que presenciaremos… Esta é a proposta deste texto. Ampliar a tarefa. Digo que, neste momento, pela divulgação que fiz e retornos (individualizados e explícitos) digo que estou satisfeito. Tem ido além das minhas expectativas, principalmente por ter pessoas lendo que eu nem imaginaria que leriam. Um aprendizado… é o que precisamos a partir de agora.

  2. Olímpia Lage
    24/06/2020 at 16:56

    Bom texto…bom para reflexão.Na verdade há pessoas q pelo desenrolar da sua vida está preparada para qualquer tipo de adversidade…a mneira como se relaciona com o mundo…valores …a cosmovisão de diversos entendimentos da vida… como se apresenta o seu psiquismo… mta coisa está em jogo..para se estressar ou ñ com o isolamento social. Com isolamento ou sem isolamento há situações na vida q. derrubam a gente…porém o isolamento agrava mto qdo ñ se está bem na vida diária….Eu tenho mto medo de qualquer doença portanto agradeço ter condições de cumprir a quarentena. A mim estressa mto mais a trgédia política q se abateu no Brasil.(desculpe os erros)

    • 24/06/2020 at 17:51

      Olímpia,
      Exatamente isto… outros problemas só agravam a nossa situação coletiva e individual.
      Os exemplos são muitos e às vezes os mais próximos nos influenciam de maneira perversa.
      A ideia é que a humanidade vai ter que pensar mais no coletivo do que no individual e, no caso do Brasil, teremos muito mais dificuldades pelas questões políticas.
      Obrigado pela leitura e comentário.

  3. Marilda Braz
    24/06/2020 at 17:05

    Estou lidando muito bem com o isolamento social. Estou tranquila e percebo que as medidas necessárias estão sendo realizadas com muita responsabilidade em Belo Horizonte.
    O isolamento social faz se necessário.
    Precisávamos passar por essa situação para melhorarmos quanto seres humanos .
    O.planeta necessita dessa evolucao.

    • 24/06/2020 at 17:54

      Marilda,
      quanta honra na sua leitura e comentário.
      A ideia é esta, fazer com que as pessoas pensem diferente, provocar as opiniões. Você não tem ideia de alguns “retornos” que estou recebendo… desde o “PASSO” até estes como o seu, da Olímpia e Beth.
      Veja como são as coisas… as mulheres parece que estão mais sensíveis ou perceberam com mais facilidade a proposta.
      Eu tenho dúvidas de duas coisas: 1) Precisávamos disso mesmo? 2) A humanidade vai evoluir?

  4. China
    24/06/2020 at 19:04

    Belo texto Evandro. Eu estou trabalhando no isolamento e isso tem me mantido com a cabeça menos atormentada. Mas realmente temos de aproveitar melhor as horas, eu tenho lido muito, hábito que carrego faz tempo, e comecei a aprender violão, coisa que quis fazer na adolescência mas nunca consegui por trabalhar de dia e estudar de noite.

    • 24/06/2020 at 21:49

      Parabéns China.
      É um prazer vê-lo comentando aqui. Um dos objetivos deste post é isto daí… aliviar e tentar mostrar que o que vem por aí pode ser mais difícil do que o isolamento.
      Tempos INSANOS !!!

  5. Luiz Eugênio Barroca
    24/06/2020 at 19:30

    Evandro, brilhante texto, retrata toda a situação do isolamento buscando mostrar a necessidade e também os problemas que ele trás. Uma análise isenta e longe da análise político/ partidária que tem aflorado no nosso país. Uma coisa que percebo a quase total falta de responsabilidade do nosso povo que prefere colocar a culpa nos outros do que fazer sua parte. Com um mês de isolamento estava muito nervoso e apreensivo, melhorei muito com a realização de exercícios fisicos diariamente e outras atividades (como o canal no YouTube).

    • 24/06/2020 at 21:55

      Eugênio,
      você capturou a essência da ideia. As pessoas estão estressadas, muitos colocando a “culpa” nos outros (cite isto nos “dedinhos apontados”) e achando que a liberação do isolamento consertará a mente de todos. Existem estudos que eventos de menor magnitude ou localizados (como o 11 de setembro ou terremoto do Haiti) ficam até um ano na cabeça da maioria das pessoas e, em muitos casos, não abandonam as mentes nunca. Experimentamos, com o Coronavirus algo que a humanidade nunca experimentou… estou preocupado e o comportamento de todos tem que mudar, especialmente no Brasil de hoje.

  6. Julio Lima
    25/06/2020 at 03:57

    Belo texto, Evandro.
    O que me mais me preocupa hoje é a fase logo a seguir, a sobrevivência econômica das pessoas. Aqui onde moro, olha da Madeira, vivemos realmente o fechamento das fronteiras. Nada de aviões ou navios. Controlou-se o vírus, não morreu ninguém, segundo dados oficiais, para alguns duvidosos. Agora a questão é como será a vida dos dos micro, pequenos e médios empresários e as famílias dependentes destes negócios?
    Está prometido abrir as fronteiras para o retorno do turismo para agora no inicio de julho. E se houver uma nova vaga do vírus? Outro lockdown? Sendo Portugal país dependente, e muito, da caridade européia, e do turismo, como aguentar mais tempo com as falências anunciadas?
    O isolamento fez-se e faz-se necessário para o bem comum, e para a espera da vacina. Stay at home, as much as you can.
    Mas com este isolamento, necessário,, uns aproveitam o tempo para coisas esquecidas e importantes. Outros entram em depressão e sofrimento. Outros lutam para ter o que comer.
    Complexa a coisa.

    • 25/06/2020 at 08:43

      Júlio,
      realmente, é uma problema COLETIVO e as pessoas não vão sair desta pensando INDIVIDUALMENTE. É a “nova ordem” do pensamento para a humanidade. Quem pensar em si próprio pode até resolver a questão no curto prazo (os oportunistas já estão agindo), mas no longo prazo, não tem jeito. No meu texto sobre nanoeconomia, apresento o que vejo como solução coletiva para a ilha… com todos os riscos… países como o Brasil serão mais prejudicados e corremos o risco até de ficar de fora do “Plano Marshall” do Século XXI. A insanidade dos governantes tupiniquins vai ferrar com muita gente. Por isso estou chamando de genocídio. Mas o objetivo dste texto é isto mesmo, provocar que se amplie a reflexão de todos e a consciência de que a solução NÃO PASSA por autoridades e políticos. Passa por entendermos que problemas individuais resolvem-se no COLETIVO, na COOPERAÇÃO, na COMUNIDADE.

    • 25/06/2020 at 08:48

      Fiquei 9 meses em cima de uma cama, isolamento completo. Só saía para ir ao médico ou voltar aos hospitais. A experiência foi pedagógica e a leitura e Internet me ajudaram de maneira definitiva. A recompensa consolida-se agora. Posso dizer que EU SEI o que é isolamento …

  7. Israel Furtado
    25/06/2020 at 19:01

    Ótimo texto Prof. Evandro, serviu para refletir sobre o que temos feito e como vamos encarar daqui pra frente todas as mudanças de convívio e as sequelas emocionais e financeira que ficarão.

    • 25/06/2020 at 20:36

      Israel,
      Realmente, até pelas experiências que você, como empreendedor, tem vivenciado, é que as coisas ainda podem ficar mais complicadas.
      O objetivo do texto é este mesmo… preocuparmos um pouco além de nós mesmos, um pouco além dos familiares próximos.
      Tempos difíceis virão, e como escrevi em resposta a uma pessoa, muitos dogmas e crenças terão que ser revistos
      para superarmos tudo. Obrigado pela leitura e atenção.

  8. 25/06/2020 at 20:59

    Aviso a todos que comentam no meu blog.
    O primeiro comentário tem que ser aprovado por mim… pode demorar um pouco.
    A figurinha de cada um, a partir do e-mail usado, pode ser customizada com o software chamado
    GRAVATAR.
    Ai, em qualquer lugar da Internet que voc~e usar o mesmo e-mail, aparecer o mesmo avatar.

  9. Romarol
    01/07/2020 at 20:35

    Parabéns pelo texto, Evandro! Você anda bem otimista. Isso é bom! A questão mencionada sobre a respiração, o Oriente encontra-se milênios na frente do Ocidente: yoga. E sobre o controle da mente, igualmente: meditação. Duro golpe no Ocidente, seu consumismo e destruição do meio ambiente. Penso que as coisas mudam, mas um pouco mais devagar. Mais uma aula, uma lição, para a humanidade. Porém, a origem do problema do coronavírus são os maltrados com os animais, nossos irmãos mais novos. Problema muito pouco abordado, é claro. Te encaminharei um vídeo no Whatsapp sobre o tema. O caminho você apontou, a unidade da humanidade.

    • 01/07/2020 at 20:58

      Romarol,
      A situação está atingindo tons muito sombrios e escuros… Infelizmente, o Brasil está na pior situação geral dentre todos os países que vejo que tem grandes problemas. O Brasil e os EUA vão ficar isolados e a mente das pessoas, no Brasil e nos EUA, não está “ready”. Eles tem dinheiro e estão com outro nível na política (embora lá a coisa pode ser pior pois a eleição é presidencial). Eleições no Brasil adiadas e o dinheiro LIBERADO. Tem partido nanico aí que toca terror para “abrir tudo” e ferrar com as pessoas. Não temos “unidade” um centímetro fora da janela de nossas casas… parafraseando a música do Skank… nossa indignação e unidade não ultrapassa a janela de nossas casas…

  10. Lanna
    02/07/2020 at 12:43

    Oi tio! Amei o texto e as ideias da sua mente inquieta 🙂 Deus te abençoe grandemente e obrigada por compartilhar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.