Palavrão - Shit - Inglês no teclado

Palavrão (aka Swear Words and Blasphemy)

Swear Word

A princípio, o palavrão tem vários significados e uma história de mudanças e substituições. Uma palavra que hoje é elogio, amanhã, em tempos de redes sociais e seguidores incultos, vira ofensa, palavrão ou similar.

O termo original seria Profanity e é provável que daí surgiram cuss, cuss word, oath, swear word, expletive, curse, obscenity, four-letter word, dirty word, execration, imprecation, blasphemy, swearing, foul language, bad language, cursing. Desse modo, imaginem que se somarmos as traduções em vários idiomas, seria possível construir uma enciclopédia da blasfêmia. 

Em suma, para ser um palavrão legítimo tem que ser uma palavra curta, grossa e que carregue muito significados.

Palavrão – A Série

Palavrão virou uma coisa comum, sobretudo quando alguns deles foram desrespeitados e passaram à condição de vilipendiados através de uma simples piada mal feita.

Com esta ideia, e na condição de um praticante e usuário contumaz de alguns dos mais famosos, fiquei interessado na série Netflix. Nomeada “History of Swear Words” confesso que esperava muito mais da série ( será que tem mais por vir? ). Contudo, não sou crítico como o professor Roberto (de inglês) que dá risadas em filmes de terror e se meteu a criticar a produção da série. Vi os primeiros episódios e gostei do estudo que fizeram sobre cada palavrão, só não sei se existe alguma pegadinha nas histórias narradas.

Com toda a certeza, a série foi apenas um aperitivo para mais de uma centena de palavrões, xingamentos e afins que existem somente no idioma inglês.

O Palavrão e as Redes Sociais

Os primeiros episódios narram a saga de seis palavrões que se anteriormente era proibidos nas mesas das boas e más famílias, hoje não saem dos teclados de qualquer um que tenha um smartphone.

São eles (em inglês): Fuck, Shit, Bitch, Dick, Pussy e Damn.

Seis palavras curtas, com vários significados ( em inglês ) e que se traduzidas podem mudar de sentido saindo do elogio até transformar-se em ofensa grave.

Tudo bem explicado na série, mas que as redes sociais não perdoam. Em quase todos eles o significado depende de quem fala e quem ouve. É como quase tudo que escrevo nos meus textos. Sou responsável por aquilo que escrevo e não pela forma como interpretam; carapuça veste quem quer, alguns indevidamente e de forma açodada.

Assim, quando falo um fuck ( que pode ser foda-se, porra etc. ) vale mais o contexto e o ressignificado que cada interlocutor apropria. Existem histórias bem interessantes na série e que merecem a atenção ( os episódios são pequenos e divertidos ) da audiência.

Hipocrisia do Palavrão

Já escrevi textos e frases sobre a hipocrisia das pessoas, especialmente sobre a falsidade reinante nas redes sociais. Um dos termos que usei, anteriormente, num destes textos foi “Lacração” ( “Lacração é mais uma gíria de neófitos” ); que, de fato,  era visto como “coisa feia” no meio LGBT.

Assim como os palavrões da série, como tantos outros, aceitos e difundidos em certos grupos sociais, podem mudar de conotação, e isto tem acontecido, como é o caso de Bitch.

Desse modo, este povo que faz cara feia e que não diz palavrão, não tem a noção do que é uma blasfêmia e como nossa sociedade é especialista em mudar o sentido das palavras, palavrinhas e palavrões.

O palavrão é a expressão máxima do sentimento imediato de cada um e certos palavrões viram termos comuns ou gírias ultrapassadas em segundos.

Que me desculpem as pudicas e papa-hóstias mas blasfêmia de UC é rola e aguardo a continuação da série, certamente muito ansioso …

É VERDADE

Espaço destinado a verdades em Pindorama que se contar, ninguém acredita e, provavelmente, não serão notícias boas. Será feita ao menos uma indicação por texto e, eventualmente, mais de uma poderá ser publicada.

 

Imagem: Reprodução Inglês no Teclado

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.