Síndrome de Down

Estudantes, blogueirXs e juízes

É notório que as redes sociais liberaram todo tipo de escrotice. É público que psicopatas e sociopatas encontraram na Internet e nas redes sociais terreno fértil para todo o tipo de absurdo e surrealismo.

Entretanto, quando aparecem certas coisas e vemos sociopatas potenciais e não declarados, aquele tipo que fica dentro do armário e apontando o dedinho para questões como “liberdade de expressão” e “direitos civis”, vemos a coisa está completamente sem controle.

Estudantes

Estudantes de medicina, não se sabe se residentes ou não, que hipoteticamente se especialização em ginecologia e obstetrícia, produziram foto que possibilita várias interpretações. Enquanto isto ficasse no meio deles (de gente estúpida e de brincadeiras pouco inteligentes), tudo bem. Mas quando eles resolvem publica a imagem em rede social e esquecem que foram paridos por uma mulher, ultrapassam qualquer limite do bom senso e agridem uma sociedade inteira.

Neste caso, o que mais impressiona são os defensores de gente assim. Gente pior que eles que fica falando em direito de opinião, e pior, que fica apontando o dedinho e criticando os que não concordam como o discurso de “chatice do politicamente correto”. São mais imbecis que os sociopatas que se tornarão médicos. Mas eles sabem que qualquer deslize na profissão sempre terá um Gilmar Mendes para soltá-los, mesmo que sofram qualquer condenação.

Blogueira

21 de março é a data utilizada para dar apoio a uma questão que ultrapassa qualquer fronteira geográfica. Dia Internacional de Conscientização da Síndrome de Down. Tive um tio, já falecido, com este cromossomo a mais. Sei das dificuldades que parentes dos acometidos da síndrome passam 24 horas por dia. Não desejo este tipo de situação para ninguém. E apoio todas as iniciativas em prol da melhoria de vida dos portadores.

Ninguém é obrigado a apoiar ou compreender. É da natureza humana, em especial de certas gerações recentes de brasileiros, ignorar completamente os problemas que esteja além de 1 metro ao redor do próprio umbigo. Mas o último 21 de março, uma blogueira recifense resolveu fazer algumas considerações e comparou crianças com Síndrome de Down a cachorros e falou sobre sexo entre portadores da Síndrome. Virou caso de polícia e a psicopata que utiliza um blog para desfiar suas opiniões de merda, apresentou-se na delegacia com advogado e sua mãe (sim, psicopatas tem mãe, pelo menos para tentar aliviar a barra deste tipo de bandido).

Há limites?

Não existem mais limites. A partir do momento que a mais alta corte do país, liberta médico condenado por estrupo no exercício da profissão, estudantes se julgam no direito de qualquer coisa. A partir do momento que um imbecil (seja que qual gênero for) publica uma agressão que fere mortalmente até preceitos constitucionais e aparecem defensores para dizer “tem que ter o direito de opinar” e fica tudo por isso mesmo (inclusive com apoiadores se manifestando livremente), tenho a certeza que o Estado FALIU, com apoio de imbecis e déspotas. Estarei sempre contra este tipo de gente que não tem caráter e vem para as redes sociais posar de defensores dos direitos de bandidos.

Imagem: Reprodução @precisavaescrever

Pedido de Doação

Meu irmão está precisando de doadores de sangue (qualquer tipo e fator), só assim ele, e muitos outros, conseguirão prosseguir com o tratamento e ter esperança numa melhoria e retomada da normalidade.

Carlos Henrique de Oliveira (paciente do Hospital Mater Dei)

Banco de Sangue – Hemoter

O Hemoter recebe doações para pacientes que estão internados em diversos hospitais. A doação pode ser realizada para paciente específico ou voluntário para o banco de sangue.

Telefone: (31) 3295-4584

Horário: 8h às 13h, segunda-feira a sábado (sábado, somente com agendamento prévio pelo telefone).

Endereço: Rua Juiz de Fora, 861, Barro Preto – Belo Horizonte.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *