Generalização Apressada - Filosofia

Generalização Apressada é um péssimo começo

Reticências

Textos que estavam indicados na trilha “Falácias e Sofismas” estão sendo refeitos ( na realidade era muito ruins ! ) e serão parte do Blog RETICÊNCIAS ( Em Manutenção ). Quando os textos migrarem para o novo domínio, este parágrafo será excluído e restará somente o que vier a seguir. O texto que ganhou o título de “Generalização Apressada é um péssimo começo” estava grafado como “Falácias e Sofismas (2)

Este parágrafo inicial explica as mudanças que textos indicados na trilha de Falácia e Sofismas estão sofrendo e o que acontecerá com cada um deles. A criação do Blog do Professor Evandro Oliveira teve como propósito iniciar a escrita de textos sobre vários assuntos. Assim sendo, desde 2016 escrevo sobre vários temas e alguns deles suscitaram a criação de Blogs temático. Por exemplo, o tema de passeios que se iniciou como “Passeio bate e Volta a partir de BH”, ganhou novos contornos e os textos estão sendo preparados para o Blog “É LOGO ALI“. Por outro lado, os textos sobre o crime de Mariana, originalmente “NÃO FOI ACIDENTE” tem seus textos revisados e continuarão neste Blog.

“Reticências” é uma proposta de Blog para filosofar, explicar as coisas do pensamento e, com toda a certeza, voltado para aqueles que querem ler, pensar, entender e debater. No texto inicial do Blog Reticências haverá explicação clara e relação de falácias comuns, do mesmo modo, será vital a diferenciação entre Sofisma, Falácia e Paralogismo.

Generalização Apressada (Dicto Simpliciter)

Anteriormente, convidamos a todos a fazerem uma leitura do que era o primeiro da série “Falácias e Sofismas” ( Ad Hominem ). Devido a um erro de edição, a primeira falácia teve seu conteúdo completamente embaralhado e omitido. Ao fazer uma revisão, alertado por um leitor, a primeira da série teve que ser recuperada e, certamente, sofrerá uma profunda revisão.

Generalização Apressada, Generalização Precipitada ou qualquer expressão semelhante, é a situação de mais fácil compreensão e muito utilizada pelas pessoas. Anteriormente, era mais rara pois os meios de comunicação não tinham a velocidade de hoje. As pessoas tinha que ler e escrever, com as redes sociais e a Internet, copiar ( CRTL-C e CRTL-V ) virou modo de vida e a maioria dos que frequentam redes sociais comentem esta barbaridade de maneira espontânea e num átimo de segundos.

É provável que, pela natureza do ser humano em mentir para defender sua opinião sem a preocupação de avaliação do que se diz ou escreve seja um grande motivador. A explosão das redes sociais e a falta de critério e cuidado das pessoas ao escreverem nestas redes, fez explodir o número de ocorrências, repetidas e compartilhadas em velocidade rápida. Goebbels ficaria orgulhos com as “verdades” que, repetidas aos milhões, arrebatem mentes e corações. Fica muito ruim uma vez que para reverter ou “desmanchar” uma mentira, voltando aos fatos, não tem a mesma audiência e replicação.

Dicto secundum quid ad dictum simpliciter

A frase “dicto secundum quid ad dictum simpliciter” ou, em bom português “… da afirmação correta para a afirmação sem a mínima qualificação … ”  é um passo, ou, modernamente falando, é um ou dois cliques.

Também conhecida como Falácia do Acidente, a Generalização Apressada é, simplesmente, uma falta de recursos de quem deseja mostrar sua opinião a partir de pouco fundamento, teorias não-qualificadas, ou tentando mostrar que as exceções são as regras. Estas pessoas pensam que o simples, aquilo que está em torno de “seu umbigo”, é o que vale para o restante do universo.

Estes ignorantes, quando se discute, por exemplo, a cura de uma pessoa de determinada doença, se eles tem algum caso próximo, vale para o restante dos acometidos pela doença.

Por isso, quando alguém é curado de uma doença após ir a uma reunião com pastores evangélicos, foi curado a partir desta irracionalidade. Se a pessoa não obteve a cura, é porque não foi crédulo o suficiente. Como se não bastasse, estes paralogistas ainda tentam convencer a outros enfermos que a cura é a mesma receitada a quem sobreviveu.

Nada mais estúpido do que paralogistas adeptos da Generalização Apressada que abominam qualquer pensamento racional, se bem que eles abominam qualquer ato de pensar.

Generalização Apressada – O “Crime”

Com o propósito de tentar ser simples, afirmo que esta falácia é surpreendentemente simples; consiste em utilizar uma diminuta amostra para expandir uma conclusão quase universal. Assim sendo o que poderia ser uma afirmação torna-se uma mentira ou assertiva facilmente questionável ou contestada – os paralogistas, negacionistas em essência, não aceitam ser questionados.

Estes paralogistas, todas as vezes que praticam esta falácia, rejeitam as estatísticas, desconhecem as exceções, atuam com seu universo mental limitado e perpetuam no falso juízo de seu mundinho.

E ai daqueles que ousarem contraditar estes negacionistas do universo paralelo, atualmente, nas redes sociais quem questiona uma Generalização Apressada é considerado criminoso.

Exemplos Clássicos

  • “Todo político é corrupto.”
  • “Segundo pesquisa, a população não confia na polícia.”
  • “Vi no telejornal a imagem de um menor infrator, todos menores infratores devem ser presos.”

A lista é enorme e, frequentemente, cometemos este tipo de erro do discurso, em tempos de reações rápidas de redes sociais temos que ficar atentos a tudo que escrevemos e falamos.

Contra-argumentação

É necessário especificar os enunciados, geralmente frases com TODOS, TUDO, NENHUM, NINGUÉM e outras devem ser olhadas com cautela. Num dos exemplos anteriores, deve-se discriminar com uma frase do tipo: “A mídia tem exposto que a maioria dos políticos pratica a corrupção, somente processos judiciais e criminais bem executados serão definidores que quem ou não é corrupto.” O que, certamente, muda completamente a asserção e possíveis opiniões, menos de quem é copiador de frases feitas alheias que exprimem sua opinião deformada.

Em suma, Generalização Apressada, em qualquer comunicação entre duas pessoas é um péssimo começo, e tudo que não começa bem, não termina bem. De acordo com minhas observações do comportamento das pessoas nas redes sociais, muita coisa virou “normal” e não passam de paralogismos rasteiros, que ocasionam outras falácias na ânsia de defenderem o indefensável.

Dica de Leitura: O maravilhoso texto “O AMOR É UMA FALÁCIA” é lapidar na iniciação de neófitos da massa ignara. Durante um tempo em que lecionei a disciplina de Programação de Computadores, este texto era a primeira atividade no primeiro dia de aula.

 

Imagem: Reprodução Internet – Autor não Identificado

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.