Md House - Série

House – A série e nossa dor

Série House

Séries de TV são (ins)piradoras, seja de uma forma ou de outra, portanto, ficamos sem saber é se a vida imita a arte ou a arte é que imita a vida. Considero séries de TV como poesia, arte, enfim, algo que não é da natureza, e escolho House como a série que ilustra minha dor nesta data.

A frase “A Arte imita a Vida” tem sido muito adaptada, questionada e modificada, eu penso que a vida tem imitado a arte. Atribui-se, a princípio, a Aristóteles a origem da ideia, que na realidade tem tudo a ver com as séries e com os pensamentos filosóficos de Dr. House. A série chamava-se “MD House” nas temporadas iniciais e, por algum motivo, mudou para simplesmente House.

“A Arte imita a Natureza”, publicada em “Física – Livro II” do filósofo grego, carrega muito do que é o sentimento de dor que tenho, como Poiesis e como Práxis, tudo junto e misturado.

House e a nossa dor

Dor é uma temática presente até numa “especialização” da filosofia, psicologia, psiquiatria e estudos afins. No meu caso e do Dr. House, a dor tem origens semelhantes e esta data é simbólica para que eu escreva sobre dor, séries de TV e sentimentos que parecem estranhos aos olhos de quem não vive as dores dos outros.

Algum tempo atrás falei sobre as minhas dores (“Uma dor que nunca se acaba“) e abordava a questão que uma dor é física e mesmo cessando-a, a dor psicológica pode ser pior ou nunca se acabar.

Neste sentido, eu e “MD House” somos parceiros, tivemos dores físicas intensas por causa de um acidente motociclístico. Assim sendo,  devido aos tratamentos recebidos para nos curamos, e as sequelas que estes acidentes provocam, além das dores físicas, causam dores nos sentimentos e na forma de como passamos a ver o mundo.

Dor Intensa

Assim como o personagem da série filosofa sobre as pessoas, e sobre os sintomas que elas tem sobre a própria doença, acredito que posso fazer analogia sobre a dor de cada um. É como diz o personagem em uma das suas muitas frases famosas pela ironia, sarcasmo e afins “… todo mundo mente … “.

Uma dor intensa não tem como mentir, experimentei dores intensas e algumas são capazes de resistir até aos mais fortes analgésicos. Após uma das muitas cirurgias que sofri, só teria alta se conseguisse ficar mais de 48 horas sem fazer uso de uma droga anestésica poderosa.

Enfim, consegui vencer a dor e tive alta médica, podendo curtir minhas dores noutra cama.

Séries Médicas

A série House comparada, por exemplo, com as séries “Grey´s Anatomy” e “E. R.” consideradas clássicas, é muito superior, em vários aspectos. As questões médicas são mais complexas e, como se não bastasse, abordagens além da complexidade científica, são mais apuradas.

Em outras palavras, eu diria que House tem consultoria técnica muito mais adequada, mesmo que cometa alguns “deslizes” e “licenças poéticas”.

Bônus Track (*)

Este parágrafo foi incluído posteriormente ao texto original e as comparações de qualidade da série House são ampliadas. Na publicação do texto original, algumas séries recentes sobre questões médicas estavam nas temporadas iniciais. Atualmente, as séries “Chicago Med“, “The Resident“, “The Good Doctor“, “New Amsterdam” e outras, inclusive produções brasileiras ganham até as telinhas da TV aberta.

Reitero que, nenhuma delas chega perto de House, sendo que em algumas delas vi todos os episódios e temporadas, enquanto outras simplesmente não dá, são muito fracas de enredo e nas consultorias especializadas.

E alguns questionamentos feitos à Série MD House, notadamente sobre as “licenças poéticas”, partindo de críticos de MD House e possíveis fãs de “Grey´s Anatomy´s” e “The Good Doctor” são notadamente pueris.

Variedades de Séries

Abordei a questão de série médica de um tipo específico (emergência, urgência e similares). existem outras interessantes ou específicas.

Por exemplo, FREUD, PERCEPTION e outras se encaixam noutra especialidade de série com temáticas instigantes, mas que se tornam repetitivas demais no enredo de cada episódio. Talvez, por isso, tenham sido séries de poucas temporadas ou que não agradam ao público, embora algumas tenham sido elogiadas e premiadas pela crítica.

O artigo do site ADORO CINEMA, usado como referência aqui, é lapidar para relacionar todas, sem fazer spoiler e recomendo dar uma olhada se o interesse é por séries de assuntos médicos.

Assim sendo, digo que está por aparecer uma série de assuntos médicos, clássicas, antigas ou modernas, melhor do que MD House.

 

(*) Este texto foi revisado, aumentado e atualizado em 1o de julho de 2020

 

Charge: Frase MD. House – Internet

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referenciam-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.