Partido Novo - Newton Silva Adaptado

A velha política do partido “Novo”

Flores Laranjas

Como diria Vandré, “… pra não dizer que não falei das flores …”(1), hoje vou falar de flores, metaforicamente, é claro, na cor laranja. Este é um texto que aponta algumas das idiossincrasias do Partido Novo. Não escreverei, contudo, de todos os fatos, citarei apenas dois personagens e como se posiciona a agremiação política.

Desse modo ( citando dois personagens e fatos públicos ), não corro o risco de ser acusado de falacioso e fazer alguma generalização apressada. Por outro lado, não poderei sofrer nenhuma recriminação por expor acontecimentos relacionados à minha pessoa, e olha que tenho vários fatos que poderiam ser relatados.

Assim sendo, qualquer pacato cidadão poderia a partir deste texto, refletir sobre o que lê na mídia ou vê nos telejornais e a vida real que aqueles déspotas e seus aprendizes divulgam seletivamente nas redes sociais.

Partido Novo

Nada de Novo

Afinal, o que eles professam e dizem que são?

O NOVO é um partido fundado por cidadãos ficha-limpa, que nunca haviam se envolvido com política e resolveram sair da indignação para a ação. O grupo percebeu que a política é o caminho para mudar o Brasil. E este caminho deve ser percorrido por gente qualificada e íntegra, através de uma instituição com princípios, valores e visão de longo prazo. Só assim é possível mudar o modelo de Estado e construir um NOVO Brasil, com mais oportunidades e menos privilégios.

Retirado da página do Partido Novo (2)

Destaco 8 frases constantes no site do Partido Novo(2) para que sejam contrapostas às ações factuais de seus representantes. Dessa forma, abro mão de falar de muitos outros próceres do referido partido e das incongruências que praticam. Deve ser, portanto,   o tal “… faça o que digo e não faça o que eu faço …”.

  • É o primeiro partido fundado por cidadãos comuns, que nunca haviam se envolvido com política.
  • Todos os filiados devem ser (sic) ficha limpa.
  • Único partido que não usa dinheiro público.
  • Único partido mantido por filiados e doadores.
  • Nossos candidatos passam por processo seletivo.
  • Nossos eleitos cortam os próprios privilégios e custos de gabinete.
  • Candidatos e mandatários não participam de gestão partidária.
  • Os membros dos diretórios são voluntários e não recebem salários.

Executivo e Legislativo

Em seguida à posse dos vereadores de Belo Horizonte, escrevi ” Legislativo Municipal – Mais do mesmo “. Ainda não foi possível dissecar a “performance” e posicionamento do Partido Novo, entretanto, a iniciativa deles sobre o dinheiro para as obras na avenida Vilarinho foram reveladoras.

Não vou abordar a performance do governador Romeu Zema à frente do Executivo Estadual, entretanto, um dos motes deste texto é de um ex-secretário: o Dr. Carlos Eduardo Amaral. Não apenas o ex-secretário mostra suas garras; o deputado estadual Bernardo Bartolomeo Moreira, mais conhecido como ” Bartô do Novo ” é outro espécime “novo”. Ambas as figuras públicas, bem como outros mandatários do novo e de outros partidos, atuam como políticos que diziam não ser, pelas premissas declaradas pelo Partido Novo.

Dr. Carlos Eduardo Amaral

Médico e Professor, da Universidade Federal de Juiz de Fora ( UFJF ), assumiu como Secretário de Saúde. Até aí, nada de mais que um médico, que nunca foi político, assuma a Secretaria de Saúde do Estado, é disso que estávamos precisando. #SQN

O representante do Partido Novo, inegavelmente, meteu os pés pelas mãos e esqueceu o básico do básico nos dogmas partidários. Ele não abriu mão de privilégios da posição e ainda abusou da autoridade no que provocou uma CPI na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Comandou com seus subordinados, possivelmente também filiados ao partido, a operação denominada ” Fura-fila ” das vacinas em Minas Gerais.

Bartô do Novo

Este deputado que diz ser formado em Direito e Economia, elegeu-se, à princípio, por atender aos preceitos do Partido Novo. Sua atuação tem sido pífia e o episódio em que acompanhou a Polícia Militar, na detenção arbitrária, foi abusivo e vergonhoso. Como se não bastasse o “nobre parlamentar” acompanhar a PM do governador de seu partido, ainda fez pose de simples cidadão “do bem”.

Portanto, a direção do Partido Novo não tinha outra maneira de se posicionar senão fazer uma censura e dizer que vai abrir um processo de sindicância ou coisa que o valha.

Posso dizer uma coisa? – Mais do mesmo, ou me engana que eu gosto.

Já que o deputado é membro honorário de um instituto que prega liberalismo; que invade propriedade privada com apoio do Estado ( autoridade policial ) não pode ser boa bisca. Tenho até medo do ” novo ” papel do Estado que este pessoal que se diz ” não somos da política ” está planejando e de quem avalia o currículo destes novos políticos do partido.

Em Breve

” O partido Novo que nasceu velho é tão extremista como Bolsonaro. O Novo não é alinhado ao governo apenas nas pautas econômicas. O partido compactua com o lado mais obscuro da extrema direita que lidera o país. “

João Filho – The Intercept _ Brasil

De fato, notícias recentes dão conta que a frase de João Filho é até tímida em relação aos correligionários do Partido Novo.

O Portal UOL publica notícia que vai no sentido contrário de tudo que o Novo, surpreendentemente, vaticina:  ” Fernando Holiday anuncia filiação ao Partido Novo “.

Fiz referências a este cidadão negro como em ” Movimento negro e os Beócios ” e portanto, não tenho nenhuma referência civilizada sobre ele. Uma vez que Holiday defendeu Cunha, MBL e foi eleito, afirmo que ele é lixo puro em forma de gente ( pior do que ele somente o tal presidente da Fundação Palmares ).

Mas, como declarou o político expulso de um partido como o Patriotas, que veio do MBL e outros movimentos criminosos: “… hoje estou realizando um sonho.”

Nada de Novo

Em suma, somente quem tem problema mental, ou quem é serviçal de capitalista para tentar defender este tipo de gente que se apresenta como “novo”.

Desse modo, trapaceiam com a saúde em tempos de pandemia, usam força policial do Estado, negam movimentos sociais e apoiam políticos da pior espécie.

Nada de novo no front !

 

(1) in ” Pra não dizer que não falei das Flores ” – versão Charlie Brown Jr.

(2) Verificado em 10 de maio de 2021

 

Charge: Novo Partido – Newton Silva ( adaptada )

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindos.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

4 comments for “A velha política do partido “Novo”

  1. Fernanda Ranieri Araujo
    29/05/2021 at 16:55

    Enquanto não houver educação, a população vai se deixar levar por politicagem escusa e por opiniões meramente politizadas. Como se o ganha pão e as políticas públicas brasileiras, pouco duradouras e profundamente eleitoreiras, andassem de mãos dadas.

  2. Fernanda Ranieri Araujo
    29/05/2021 at 17:09

    Muito triste. E essa tríade se apresenta como um contraponto, digamos, aventureiro, para os pobres pagadores de impostos altissimos, tão defendidos pela ala progressista, e que não se sentem representados por ninguém. E já estamos calejados e cansados dos resultados.

    E lá vamos nós para 2022, mais uma vez entre a cruz e a caldeirinha.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.