Vereador Wilsinho da Tabu - DA Press

Wilsinho da Tabu – Serviçal da Ignorância

Wilsinho da Tabu

Wilson Melo Júnior, mais conhecido como Wilsinho da Tabu, é um vereador de primeiro mandato que causou furor com declaração no jornal Estado de Minas. Vivemos numa roça grande onde um sujeito de primeiro mandato, do alto de seus 3.734 votos se acha no direito de ser um paralogista juramentado.

O Político

É público e notório a baixa qualidade de vereadores a cada legislatura nos últimos anos na nossa Câmara Municipal. Depois que um tal Léo Burguês deu o golpe da “coxinha”, e continua sendo reeleito, não podemos esperar nada de cada novo oportunista despreparado. Já escrevi que nossas legislaturas, desde a municipal à federal, passam por uma crise. Como se não bastasse a herança política dita de “pai para filho” retratada em ” Um negócio (ótimo) de pai para filho ” agora temos os cristãos dominando tudo.

Wilsinho da Tabu tem “história” de cobranças do Poder Executivo tanto que conseguiu ser eleito pelo valoroso Partido Progressista ( PP ). Na primeira ação como vereador empossado conseguiu a proeza de fazer parte da Mesa Diretora daquela casa. Quem acompanha a política citadina sabe muito bem o que significa um vereador eleito em primeiro mandato fazer parte da Mesa Diretora. Certamente ele não nega a raça e não aguentaria cinco minutos de auditoria séria e independente, na vida pessoal e profissional. Entretanto, a preocupação aqui é o político que diz defender os cidadãos.

Falácia

O paralogista, sabe-se lá por quais interesses, deu uma declaração ao jornal que me assustou. Talvez tenha sido uma armadilha ou incompetência do repórter ou maledicência do editor.

Sob o título de ” Vereador denuncia falta de condições para vacinação em BH “, Wilsinho da Tabu aproveita o palanque e faz seu proselitismo. Suspeito que o vereador não tenha nem estado no posto de saúde alvo da “denúncia”. Mas serve para mostrar a índole do dito cujo e a canalhice da mídia que age de maneira a escolher candidatos.

Nem uma palavra sobre todos os outros postos que funcionaram corretamente vacinando os idosos acima de 86 anos. Mas o vereador já tinha tudo preparado para declarar o “despreparo” de todo o sistema.

Mandato Wilsinho da Tabu

 

Tentei entrar em contato com o mandato do vereador, na expectativa de um retorno posto que ele disse na matéria que entraria com a denúncia. Na matéria traz um trecho, atribuído ao vereador que diz o seguinte: “… Filas, poucos pontos de vacinação contra o novo coronavírus (sic) e falta de acessibilidade detectados em alguns centros de saúde de Belo Horizonte serão alvo de denúncia do vereador Wilsinho da Tabu (PP) à Comissão de Saúde da Câmara Municipal.

Minha tentativa, além é claro de externar minha opinião contra a pessoa, a matéria e a ação, era de alertá-lo para a injustiça e mentira. Eu chamo de ignorância pois para falar de “filas” e “poucos pontos” tem que ser muito estúpido, ou completamente incompetente. Por outro lado, serve para chamar atenção e das muitas leituras.

Conseguiram a minha atenção e como o jornal não permite comentários para não-eleitores, estou aqui no meu palanque.

Reafirmo todas as palavras que escrevi para o vereador Wilsinho da Tabu endereçadas à sua caixa postal. Contudo, não transcrevo aqui para não ser indelicado publicamente. Por outro lado, não tenho a  mínima expectativa que o vereador ou algum assessor do seu mandato ao menos pensem nas declarações atribuídas ao mandatário.

Fim dos Tempos

É aterrorizador ver que um cara que se apresenta como eleito pelo trabalho cristão se posicione de maneira tão serviçal e pusilânime. Mas também, em tempos sombrios que cristãos apoiam armamento da população de “bem”, este Wilsinho da Tabu deve ser mais um a se locupletar dos poucos votos que amealhou e representar nossa falida sociedade na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

Em suma, a situação já não está fácil, problemas de saúde pública explodem e se não fosse o SUS e os profissionais abnegados, o holocausto seria aqui. Este Wilsinho da Tabu nem bem foi eleito e escolheu a tragédia da pandemia como palanque para mostrar “serviço”?

Com toda a certeza, a cidade e os cidadãos de bem precisam de quem os defenda, quem apoie o SUS e valorize os profissionais da saúde. Longe de mim querer defender o alcaide e seus subordinados, são ruins em muitas coisas, mas o que se depreende das declarações e proposições do vereador dão indícios de que será muito pior do que as legislaturas anteriores.

Legislativo Municipal

Escrevi ” Legislativo Municipal – Mais do Mesmo ” um dia após a posse desta legislatura, não foi preciso nem sessenta dias para começarem as provas do que era uma simples previsão. Antes mesmo de tomar posse, o mandato de Wilsinho da Tabu já estava mostrando suas propostas no jornal Estado de Minas, um privilégio. É provável que ele tenha sido um diamante bruto ( #SQN ) descoberto pela mídia ou somente tenha amigos naquela “imprensa marrom“. Certamente muitas outras matérias virão e afirmo que este povo não me engana.

Estaremos aqui escrevendo sobre TODOS os vereadores de Belo Horizonte, se ao menos um cidadão fizesse isto em sua cidade, com certeza teríamos a realidade mais próxima.

Nunca fui, não sou e nunca serei candidato a cargo político, tentaremos desnudar esta armadilha para o bem da população, e #TamosdeOLHO !

 

 

P. S. Wilsinho da Tabu ( apodo eleitoral hereditário ) faz parte do Bloco Parlamentar “Somos BH“.

É VERDADE

Espaço destinado a verdades em Pindorama que se contar, ninguém acredita e, provavelmente, não serão notícias boas. Será feita ao menos uma indicação por texto e, eventualmente, mais de uma poderá ser publicada.

 

Imagem: DA Press

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.