La Belle - Godless - Netflix

La Belle – House of Rapture

Godless e House of The Rapture

La Belle e House of The Rapture são dois termos extraídos da série Western Godless, especialmente para homenagear as mulheres em seu “dia internacional”. Godless, literalmente, seria algo como “sem Deus”, um ímpio, por outro lado, “House of Rapture” é o termo designativo de “Casa do Êxtase”. Em outras palavras, um prostíbulo, casa de tolerância ou bordel, muito comum em qualquer cidade do “velho oeste” americano.

Aquelas ( não tenho muita expectativa de leitores do gênero masculino lerem algo em homenagem ao Dia das Mulheres) que estão lendo devem estar se perguntando: – que raios de homenagem é esta para as mulheres? Eu explico ( mais uma vez ), estas datas comemorativas são um engodo. Desse modo, associo algo diferente, que está aí na cara de todo mundo, para ver se provoco reações diferentes. No caso das mulheres, tenho obtido um retorno mais positivo do que com os homens, e era natural que isto acontecesse.

Foi assim no ano passado e em outros anteriores, no texto ” Só a mulher peca ” utilizei um episódio da série  Altered Carbon. Se bem que, naquela série, uma ficção futurista, a posição da mulher era exatamente o contrário da série Godless.

La Belle City

A cidade principal da série era denominada La Belle e tinha uma história curiosa que alguns dizem ter sido baseada na vida real. É difícil saber o que existe de verdade ou versões nestas séries com o propósito de instigar o espectador. Por exemplo, em um texto anterior, escrevi ” O The West Tupiniquim ” baseado na série The West, que eu imaginava ficção. Qual não foi a minha surpresa ao ver que todos aqueles personagens, e suas histórias, eram baseados na realidade. E, ao final de The West, surpreendentemente, descobri que John Wayne pode ter sido consultor de vários filmes do gênero Western pois foi personagem real.

La Belle tinha poucos habitantes e menos de oitenta homens. Viviam da exploração de uma mina que proporcionou um acidente matando quase todos do sexo masculino. E aí começa a história de uma cidade ambientada no “Velho Oeste“, com mulheres no comando.

A história dos EUA reúne, como escrevi recentemente no texto ” 14a Emenda – Mais de 150 anos de atraso “, os problemas atuais de racismo, misoginia, homofobia e tantos outros. Aprendi a ler em livrinhos de faroeste que eram um dos vícios do meu pai. Eu ficava viajando naquelas histórias e sonhava em conhecer Laredo, entrar num saloon e coisas assim. Cresci e fui entender melhor o mundo e perceber que aquelas histórias e suas idiossincrasias tem muito do mundo real e atual.

É assim em La Belle City, onde as mulheres são fortes e que mesmo não representando o papel principal, são mais presentes e firmes que todos os homens.

Viva La Belle

Ainda que eu não faça spoiler de nenhum episódio, afirmo que a índia, a estuprada, a professora, a homossexual, a rebelde, a ingênua, a musicista e a prostituta, tem seu espaço em La Belle. Respeito é bom e conserva os dentes no lugar. Os estereótipos dos valentões que atiram e matam por atacado são desmistificados uma a um.

Enfim, La Belle é aqui, em todo lugar, as mulheres são maioria e como na série sobre a 14a Emenda, não são respeitadas, não se respeitam.

Retiro de um “discurso” do ocupante do cargo de presidente do Brasil uma frase que comprova que muitas destas mulheres não se respeitam. Ao ser indagado sobre um problema sério de vacinas, o desclassificado declarou: ” .. Tem idiota que a gente vê nas redes sociais, na imprensa, dizendo vai comprar vacinas. Só se for na casa da tua mãe. Não tem vacina para vender no mundo. “.

Por isso, ver uma mãe, uma mulher, com filhos pedindo o retorno às aulas presenciais e sabendo que votaram num sujeito desses é deprimente. Desse modo, fico pensando se vale a pena “comemorar” esta data juntamente a todas mulheres, será que todas elas merecem?  Talvez em La Belle, #SQN; lá ele seria recebido como merece e como não vem sendo tratado em Pindorama.

Não sei se coincidentemente ou não, o Dia Internacional da Mulher surgiu logo após o que vemos representado no “Velho Oeste” para dar às mulheres direitos de cidadãs.

 

Imagem: Godless ( Netflix )

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

2 comments for “La Belle – House of Rapture

  1. Lucia Matosinho da Silva Pinto
    08/03/2021 at 12:37

    Muito bem escrito e retrata bem o nosso valor. Obrigada por nos lembrar da nossa força.
    Quanto ao ocupante ao cargo da presidência do Brasil, é um mistério que não consigo desvendar. O que aconteceu com o Brasil que elege um sujeito daquele. Lamentável.

    • 08/03/2021 at 14:41

      Infelizmente, o Brasil é isto, desde 1808… Duas classes: Lobos e Ovelhas. Algumas ovelhas resistem… outras deixam-se levar… e tem aquelas ovelhas que discutem com o lobo sobre o almoço de amanhã. Obrigado.
      PERDEMOS !

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.