Epifania e Mimimi - Linhas de Sampa

A Epifania dos déspotas esclarecidos

Déspotas Esclarecidos

Antes que a pandemia dominasse a tudo e a todos, escrevi muito sobre o que estava por vir. Por exemplo, em ” Ociosidade Criminosa na Refinaria ” eu abordava a questão do golpe, refinaria e entrega do pré-sal. Logo após aquelas eleições as oligarquias, os capitães-do-mato, os déspotas esclarecidos e obscurecidos mostraram sua verdadeira face e caráter. Enfim, este povo que acende uma vela para Deus e, simultaneamente, prega armas e defende violência, está escancarando sua epifania oculta.

Desse modo, do ponto de vista da análise de nossa sociedade e dos áulicos no poder, a epifania que eles demonstram é a sensação mais profunda de realização das maldades que sempre defenderam. A cada dia, fica um pouco pior e não tem Jesus Cristo que possa voltar na Terra para resolver o problema do Brasil.

Epifania Oculta

Os caras no poder e seus vassalos devem ter, analogamente, orgasmos múltiplos e sucessivos com as maldades que provocam a epifania e o êxtase com que aparecem na mídia. Seria necessário que um Darci Ribeiro, se fosse vivo, se transformasse em 5.570 estudiosos para entender a antropogênese destes seguidores do genocida.

Entendo que existem várias coisas, atos e omissões que levam estes déspotas e seguidores a se regozijar como tem feito. Em plena pandemia, com recordes de mortos e infectados, com leitos para a doença todos ocupados, o covarde de plantão fala de “mimimi” ? E ainda tem quem defenda ?

Se bem que, perdemos a guerra e estamos em queda livre no poço, mas sabemos que o poço não tem nenhum fundo.

Pontos a serem pensados como forma de avaliar as ações dos governantes e de seus apoiadores para determinar o quão incapaz de pensar é uma pessoa.

Ponto 1 – Ministro da Saúde

Em pouco mais de dois anos de governo, foram três Ministros da Saúde, um foi demitido, outro demitiu-se e o atual não serviria nem para cuidar da alimentação de cavalos ( com todo respeito aos cavalos ). Um militar cheio de honrarias que não sabe distinguir as siglas AM e AP de estados da Federação.

A incompetência deste ocupante de uma pasta que não merece tal energúmeno não pode obnubilar a incompetência dos seus antecessores. Tudo começou no desmonte do programa Mais Médicos, da Farmácia Popular e tentativa de desvalorizar o SUS. Pobre do país e dos brasileiros se eles tivessem conseguido, ao mesmo tempo, acabar com tudo e todos.

Ponto 2 – Medicamentos ineficazes

Enquanto todo o planeta busca isolamento para conter o vírus e aguarda a vacina, no Brasil, surpreendentemente, o indigno presidente promovia a utilização de medicamentos que ele destinou R$283 milhões via BNDES, de seus financiadores de campanha. O dublê de presidente protagonizou até o teatro ao exibir uma caixa de remédio ineficaz para uma ema ( animal bípede ).

No texto ” Antivacina ou escárnio da morte ” falo sobre estes genocidas que defendem Cloroquina, Ivermectina e Ozônio.  Como nada é tão ruim que não possa piorar, foram enviados a Israel para “estudar” sobre o vaporizador. Aquele país tem o mais alto índice de vacinação do mundo, e os caras atrás de spray nasal.

A promoção midiática e criminosa destes medicamentos tem sido condenada no mundo inteiro, entretanto ainda encontra médicos e outros curiosos que defendem tudo isso.

Ponto 3 – Demonização do Isolamento

Nada pode ser mais cruel do que toda uma população de idosos e de pessoas portadores de comorbidades que se agravam ao menor resquício de infecção pelo SARS-CoV-2 depender de um genocida.

O projeto de extermínio é, inegavelmente, claro e as aparições em público sem máscara e tripudiando das pessoas, é muito além de cruel. Este comportamento de um genocida é um crime que não pode continuar impune, “… quem pariu Mateus que o embale …” ou faça alguma coisa. Todos os limites já foram superados, pessoas em isolamento estão sendo contaminadas por jovens que se acham indestrutíveis, O caso da filha que foi a uma festa, voltou com dez amigos infectados e a mãe morreu, parece não servir de nenhum aprendizado.

Epifania Explícita

Enfim, quando vemos as frases ditas pelo crápula a cada “recorde” negativo ou humilhante, numa comemoração explícita, como numa epifania imbecil de que “tudo foi resolvido” é muito triste.

Ver a frase ” Chega de frescura e mimimi …” dita em alto e bom som pelo genocida e, como se não bastasse, chamando quem pede por mais vacinas de idiotas, revela que, SIM, somos passivamente idiotas.

É muito triste quando alguém tem alguma epifania a partir da dor que não sente e da dor de todo um povo sofrido. Esta epifania é mais degradante por vermos serviçais comemorando, se omitindo, se escondendo atrás destas maldades e enviando mensagens sobre Deus todos os dias.

Nossa sociedade faliu miseravelmente e, com toda a certeza, mantém-se num estado de catatonia que nenhum vermífugo resolve. A morte ronda amigos, conhecidos, familiares e continuamos vendo a banda passar.

#Fimdelinha

É VERDADE

Espaço destinado a verdades em Pindorama que se contar, ninguém acredita e, provavelmente, não serão notícias boas. Será feita ao menos uma indicação por texto e, eventualmente, mais de uma poderá ser publicada.

 

Imagem: Comunidade Linhas de Sampa

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.