Um Humanista e os Evangélicos

Ser um Humanista é difícil

Humanista

Em tempos de redes sociais esquisitas, alguns diálogos são surreais. Este texto veio ao mesmo tempo de uma discussão que tive com um velho conhecido. Tenho que declarar que sou um humanista, sobretudo nestes tempos sombrios.

O “debate” começou, a princípio, quando enviei um vídeo pelo Whatsapp, pedagógico, sobre democracia, sem citar nominalmente um político sequer. Uma verdadeira aula para leigos, neófitos e afins.

Em seguida, o interlocutor devolve outro vídeo de um destes programas de TV de uma certa emissora evangélica, citando um ex-presidente e com citações soltas da Bíblia. E depois outros dois mais absurdos ainda, fiquei até constrangido em enviar uma aula explicativa e receber lixo da pior espécie.

Da mesma forma, após os vídeos iniciais, eis que surge um pequeno texto, ipsis litteris :

Difícil, um brigando por um lado outro brigando pelo outro. Vamos para o que é melhor….. O Lula fez coisa boa, como também errou… Se cada um procurar o melhor de cada…

Na sequência … “Desculpe,  sou Cristão. Mas te respeito“.

Eu sou um monte de coisas, portanto, não vejo como racional que alguém peça desculpas pelas minhas ideias em função da escolha de fé ou qualquer outro atributo. Com toda a certeza. Sou um humanista com toda a carga de preconceitos que isto possa acarretar.

Humanista e Cristão

Deve ser difícil para um cristão ser humanista, no Brasil então, quando vemos templos cheios de missionários e pregadores fazendo símbolo de arma de fogo com a mão. E, certamente, não vejo muitos humanistas preocupados com as escolhas individuais de cada um, sobretudo porque os humanistas pensam no coletivo antes do individual.

Sei que é um defeito enorme, mas vou continuar insistindo em mostrar que algumas escolhas não podem e não justificam outras. Apontar dedinhos para os erros dos outros serve apenas para incautos e desavisados.

Desse modo, utilizarei um pequeno texto de um perfil que nem conheço, recebi e inspirei-me no que foi escrito para mostrar como podemos ser humanistas, enfrentar guerras e nunca perder a ternura.

Por Isac Machado de Moura

Aborto

Se sou um defensor do aborto?

Não. Não sou. Eu sou a favor da legalização do aborto. Na verdade, fico constrangido de me manifestar sobre isso, já que não sou “engravidável“. Eu defendo que homens assumam a paternidade e que as mulheres decidam sobre seus corpos e sobre tudo que esteja dentro dele.

Casamento Gay

Se sou a favor do casamento gay?

Eu sou a favor do amor. Eu nem tenho o direito, na condição de homem hétero de me posicionar sobre isso. Se sou a favor do casamento hétero, por tabela sou a favor do casamento homo. Na verdade, nenhum gay me pediu em casamento. Logo, não tenho que me posicionar sobre isso.

Igrejas Gay

Se eu defendo a criação de igrejas gay?

Não. Não defendo. Eu defendo a existências de igrejas acolhedoras. Não deveria ser necessário uma igreja gay, assim como é inadmissível uma igreja hétero, igreja deveria ser um lugar para todos e todas, para gente.

Esquerdistas

Porque sou esquerdista?

Oxente! (1) Alguém consegue ver a pauta do Evangelho na Direita? Alguém consegue ver a “agenda” de Jesus Cristo na extrema direita? A pauta que eu defendo, a pauta de Jesus, do Evangelho, é a pauta dos Direitos Humanos, das diferenças, das liberdades individuais, do trabalhador, da segurança alimentar. É por isso que sou um “comunista dos infernos”, seguidor de Jesus Cristo.

Família, Deus, Propriedade

A pauta ” Família, Deus e Propriedade ” é a pauta da hipocrisia. Deus não precisa de defensores capazes de matar  “por ele”, Família é diversidade. Todo LGBTQ+ vem de uma família. Família protege, acolhe, não solta a mão de ninguém. Deveria ser assim.

Enfim, precisei me desviar de uma igreja que se desviou, por uma questão de saúde mental e espiritual. Fiquei com o Cristo que a igreja descartou para adorar o genocida Bolsonaro.

Mundo Novo

Não sou o Isac Machado, mas aproprio-me das palavras dele para assumir que responderia como ele respondeu na maioria das questões. Por outro lado, fico pensando que se conseguiu, sendo um humanista cristão, ter este discernimento, por que outros não estão conseguindo. Surpreendentemente, tentei, nos últimos anos, ter algum diálogo com vários destes cristãos, tudo em vão e fica pior a cada ação dos “mitos” que eles cultivam, logo eles que dizem não ter ídolos, mitos e nem políticos de estimação.

Brasil hoje

Recentemente, escrevi sobre um perfil sociológico de parte dos brasileiros. Em ” Brasil Caipira – O Povo Brasileiro ” fiz o destaque para o espírito humanista do caipira, entretanto, parece que a ideia não foi bem assimilada pelos leitores e comentaristas. É provável que muitos tenham vergonha de ser brasileiro, mineiro, caipira pelo hedonismo que os outros praticam.

O brasileiro precisa ser como o caipira mineiro, um humanista sem nem se preocupar com o que venha a ser humanismo, que fala errado e vive certo.

Os cristãos, especialmente os evangélicos neopentecostais, precisam aprender que o mundo não é somente deles. Uma vez que eles fazem o que quiserem da vida deles, deveriam deixar os outros fazerem também. Eu acrescentaria uma referência a texto que publiquei sobre um péssimo exemplo de “família, Deus e propriedade“, a interessante vida da deputada Flordelis, um primor ( Flordelis não é uma flor que se cheire ).

Se eles querem ser ovelhas pastoreadas por bandidos negacionistas e gente da espécie da Flordelis, é problema deles, desde que não interfiram na vida dos outros humanistas e cristãos. Inclusive tenho outros relatos de conversas com este tipo de cristão que defende o crime acima de Deus e da Lei, mas fica para outra hora.

#ProntoFALEI !

 

(1) Oxente significa Espanto, Surpresa no Nordeste. Se fosse em outras partes do Brasil como, por exemplo em Minas Gerais seria “Uai” ou “Bah” no Rio Grande do Sul.

 

 

É VERDADE

Espaço destinado a verdades em Pindorama que se contar, ninguém acredita e, provavelmente, não serão notícias boas. Será feita ao menos uma indicação por texto e, eventualmente, mais de uma poderá ser publicada.

 

Imagem: Flordelis e família – Arquivo Pessoal

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindas.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.