Faz o PIX Renova - Romeu Geraldo Oliveira

Renova, faz o PIX ! – Não foi acidente

A Fundação Renova faz o PIX ou não ?

A pergunta-título ” Renova faz o PIX ? ” é pura retórica e faz parte do diversionismo proporcionado pela mídia e Poderes constituídos neste país. O Ministério Público também faz parte do jogo de cena, assim como entidades que deveriam proteger as pessoas e o meio ambiente.

Não pode dar certo !

Escrevi, anteriormente, que a Fundação Renova nasceu para enganar e ser anteparo protetor dos verdadeiros criminosos. Foram vários textos, como, por exemplo, o que escrevi sobre o pedido de extinção ( ” Fundação Renova – Não foi Acidente ” ). Este mês completam-se cinco anos que iniciei a série sobre este crime ambiental e contra a vida da população à margem do rio Doce, desde a Barragem do Fundão até Regência (ES)

Enquanto a Renova não faz o PIX, a Samarco, a Vale ( reincidente ) e a BHP certamente vão sair da pauta e dos noticiários. Em outras palavras, os podres poderes cada vez mais comprometidos com o ” status quo ” sustentado pelas oligarquias.

Juiz, Mineradoras e Advogados

Pouco mais de um mês atrás, em meio ao pedido do Ministério Público de Minas Gerais pela extinção da Fundação Renova, aquela que não faz TED e não faz PIX, surge novo escândalo.

O Ministério Público Federal ( MPF ), o Ministério Público de Minas Gerais ( MPMG ) e as Defensorias Públicas da União, do Espírito Santo e de Minas Gerais levantaram a suspeição do juiz Mário de Paula Franco Júnior, da 12ª Vara Federal de MG, responsável pelo Caso Samarco.

Vamos ” combinar “, se um juiz responsável por um caso, instrui réus e seus advogados em como proceder é porque ferrou tudo. Ver ” MP pede afastamento do juiz responsável pelo caso do desastre em Mariana “.

Reitero que, com toda a certeza, a criação e as ações da Fundação Renova não passaram de um pactum sceleris entre a Samarco, Vale, BHP. E, inquestionavelmente,  autoridades municipais, estaduais, federais e vários outros intervenientes da iniciativa privada, preocupados com seus lucros, participam do conluio.

Multa

Ao contrário do crime de Brumadinho, onde não existe uma “Renova “, os processos de reparação estão mais céleres. Em Mariana, os compromissos da Fundação Renova são procrastinados e os prazos, sistematicamente descumpridos. Passados mais de 60 ( sessenta ) dias da data aprazada para entrega de casas dos atingidos, a Fundação Renova descumpre tudo.

Como se não bastasse, o Ministério Público pede ao Poder Judiciário que aplique multa por atraso no descumprimento do acordo.

O que faz o juiz ? Como descrito na seção anterior, se alia a advogados e réus para procrastinar e prejudicar as vítimas. Certamente, a situação dos atingidos torna-se pior quando até a população de Mariana faz ilações sobre a situação de cada atingido, como se eles estivessem adorando esta situação de enganação.

O prazo dado pela Fundação Renova para entrega das casas era março de 2019. Depois, a partir de decisão judicial, foi fixado o dia 27 de agosto de 2020. Por fim, uma nova determinação da Justiça definiu 27 de fevereiro como data para entrega das casas.

Enfim, nada do prometido foi cumprido e a multa que deveria estar sendo paga, nem sinal. A Fundação Renova não faz o PIX, nem manifesta a mínima intenção em cumprir acordos mínimos e até alguns irrisórios.

Recuperação

Como já indiquei em textos anteriores, eu fui um dos que apresentou projetos de recuperação econômica para as comunidades às margens do Rio Doce. Não obtive nem resposta sobre o que motivou a não aceitação do projeto ( se bem que eles podem estar executando em todo ou em parte ), vai saber !

A recuperação das áreas destruídas, degradadas e deterioradas, além dos empregos diretos e indiretos perdidos para sempre, não deve preocupar nossa sociedade hipócrita.

Vivemos tempos estranhos e tragédias e outros crimes são usados para jogar para debaixo do tapete crimes como o da região da Estrada Real e de todo o Vale do Rio Doce.

Vivemos a maior tragédia dos últimos 100 anos que é a pandemia e mata mais gente do que muitas ou quase todas as guerras recentes.

Quem está se lembrando das 19 vítimas fatais de Mariana e outras tantas que estão morrendo de fome ou sem emprego ?

Com toda a certeza, as vítimas da pandemia, de Brumadinho e do desemprego não devem ser esquecidas como estão sendo esquecidos os ” órfãos ” de Mariana.

Promete e não cumpre

A Fundação Renova, portanto, é exatamente isto, promete, assina acordos de ajuste de conduta, deve e não faz o PIX. Foi criada para ser escudo, não vai ser extinta, não paga multas e suas ” contas ” são prestadas de maneira leniente para uma sociedade passiva.

Como pode ser visto na foto que ilustra este texto ( Paracatu de Baixo ), onde deveriam ter muitas casas prontas, tem um canteiro de obras se escondendo atrás da pandemia. E, surpreendentemente, deve ter muitas empresas ganhando dinheiro com estes atrasos e inépcia crônica de quem deveria ter ao menos respeito pelas vítimas do crime de Mariana.

Temos uma grande dívida com os conterrâneos mineiros atingidos pelo crime das mineradores, pode piorar muito mais. E, afinal, continuaremos aqui para não deixar o povo esquecer do crime de Mariana. Todas as vítimas, desde Bento Rodrigues (MG) até Regência (ES) merecerão o nosso eterno respeito.

 

É VERDADE

Espaço destinado a verdades em Pindorama que se contar, ninguém acredita e, provavelmente, não serão notícias boas. Será feita ao menos uma indicação por texto e, eventualmente, mais de uma poderá ser publicada.

 

(1) A bem da verdade, até data bem recente, 5 ( cinco ) casas haviam sido entregues para atingidos do crime de Mariana.

 

Imagem: Romeu Geraldo de Oliveira – Arquivo Pessoal

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindos.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.