Engajamento Blefador

Engajamento – O segredo das redes sociais

Engajamento

Em primeiro lugar, não tem nenhum segredo a ser revelado e espero que esta frase inicial não faça nenhum leitor abortar a missão de leitura. Engajamento é uma palavra que vem de engajar que, por sua vez, vem do francês “engager“. Sua utilização, antes das redes sociais, tinha aplicação em atividades militares. O termo é conhecido de todos que serviram ao Exército ou que, em outros países, participaram de batalhas.

Portanto, a questão nas redes sociais é obter engajamento das pessoas; Pra quê e por quê ?

Em alguns dos casos, é uma necessidade de ter um líder, de admirar alguém pela empatia. Entretanto, nos tempos atuais, estes líderes (influencers) querem ganhar dinheiro (muito) às custas de seguidores engajados.

Parafraseando uma antiga propaganda de refrigerante, engajamento e dinheiro é tudo, sede e conteúdo não é nada

Engagers

Desse modo, seria uma licença poética chamar seguidores de redes sociais e de influencers, de engagers. A partir do momento em que várias pessoas passam a repetir o que alguém diz ou seguir, cegamente o que alguém propõe numa rede social, pratica-se o engajamento.

Se de um lado, no engajamento militar a opção de se enfrentar um inimigo por conta de ideais de uma nação, religião ou por ser obrigatório, é unidirecional, manda quem pode, e todos obedecem ou serão “limados”(1).

Influencers

Influenciadores de redes sociais, especialmente as redes que demonstram pouco ou nenhum conteúdo cognitivo racional, possibilitam a maior repercussão devido ao maior engajamento. Assim sendo, usuários e contratantes de serviços de redes sociais passaram a medir resultados pelo engajamento dos “influenciados“.

Em outras palavras, se alguém tem milhares ( ou milhões ) de seguidores e publica qualquer coisa ( não interessa se certa, errada, absurda, falaciosa etc.) e aquilo passa ser tema de debate na rede. Desse modo, consegue-se um engajamento de muitos não pelo conteúdo, mas pelas aparências. Portanto, vale muito quem tem muitos seguidores que compartilham sem nem pensar, que publicam nos grupos antes dos outros para mostrarem-se “antenados”

Segredo das Redes Sociais

Este texto é daqueles que o rascunho foi feito muito tempo atrás e guardo sem publicar. Em função de circunstâncias e dependendo dos debates nas redes, resgato o rascunho, faço pequenas alterações e voilá, temos um texto pronto para publicação.

Desse modo, as provocações recentes que recebi, e que vi outras pessoas recebendo, sobre a capacidade de engajamento de um texto que qualquer pessoa ou uma “subcelebridade” tenha feito, foi o estopim desta publicação.

Portanto, a publicação deste tema não tem nenhum segredo a ser revelado, é simplesmente uma demonstração de que as pessoas leem e compartilham algo dependendo da “fama” de quem escreve. Fazem isso para mostrar que estão conectados e por dentro de tudo.

Por outro lado, o conteúdo pouco tem importado nas redes sociais, tudo ao contrário da proposta de pensadores milenares de que as ideias deveriam se sobrepor às coisas e às pessoas.

Em suma, pouco ou nada que diga respeito às ideias tem prosperado em redes sociais, muito menos se o significado de engajamento tenha sido adulterado para mostrar “modernidade” de neófitos.

Blefadores

Publiquei um texto que abordava uma publicação denominada ” Manual do Blefador” (originais de Peter Gammond ). A temática que usei foi sobre computadores(2), e o texto original foi escrito num tempo em que Internet e redes sociais eram ficção científica. Creio que os editores e autores pós-modernistas  poderiam revisitar esta linha editorial e publicar o manual do blefador “Influencer“. Com toda a certeza, haveria um capítulo dedicado ao termo engajamento.

Em síntese, estes novos termos e expressões(3), paridas por blefadores de redes sociais tem inebriado muita gente, mas nem todo mundo vai atrás como gado. E, por outro lado, não significa que, às vezes, quando ficamos em silêncio, que não tenhamos entendido ou que não tenhamos o que dizer.

Surpreendentemente, até para os mais críticos, como é o meu caso, dá muita preguiça ficar explicando significado das palavras e ações de enganadores e blefadores.

 

(1) Certamente o termo (gíria) é estranho para  a maioria, podem substituir por “cancelamento”.

(2) Possuo mais de uma dúzia de exemplares da coleção “Manual do Blefador” em português e ao menos meia dúzia de textos prontos para publicar.

(3) Tenho vários textos relacionados a diversos termos (técnicos e “da moda”) como coach, monetização, viral, etc. que serão liberados aos poucos.

 

P. S. Estou escrevendo o Manual do Blefador – Influencer, interessados em colaborar, cartas à redação.

 

Imagem: Adaptada por Evandro Oliveira

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindos.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.